homem mata jovem por ela não querer namorar com ele: “Se sentiu rejeitado e matou”

Suspeito teria dado o golpe na jovem na noite de sexta-feira (18), quando ela estava em um bar. Ela foi socorrida e levada ao hospital da cidade, mas, na manhã de sábado (19), não resistiu e morreu.

O homem acusado de matar uma mulher deficiente mental na cidade de Acrelândia, na última sexta-feira (18) não foi preso, não se apresentou na delegacia e segue andando tranquilamente pelas ruas da cidade acreana.

_________________

A informação foi repassada por moradores de Acrelândia.

_________________

Segundo os moradores, o principal acusado de matar a jovem Milena da Silva Ferreira, 22 anos, que foi assassinada com uma facada em um bar da cidade, segue andando tranquilamente pelas ruas de Acrelândia.

Sem mandado de prisão preventiva, o homem foi visto caminhando na tarde de sábado (19), um dia após o homicídio.

O acusado era companheiro da vítima e por motivos de ciúme teria matado Milena. O crime causou comoção na cidade e os moradores cobram a prisão do principal suspeito.

‘Ciúmes’

Márcia disse que a motivação para que o homem cometesse o crime seria ciúmes e que a filha não tinha nenhum relacionamento com o suspeito.

Milena Ferreira da Silva, de 22 anos, morreu no hospital de Acrelândia — Foto: Arquivo pessoal

“Ela não tinha nada com ele. O problema é que andava na casa dele, bebia com ele e ele queria alguma coisa, mas ela não. Se sentiu rejeitado e matou ela”, contou a mãe, que pede por justiça pela morte da filha.

Márcia ainda contou que Milena tinha deficiência mental, que eles ainda não tinham um diagnóstico, porque ainda estavam tentando um laudo para saber qual a deficiência da jovem. Ela deixou um filho de dois meses.

“Desde sábado [19] ele está andando por aqui, mas, a polícia informou que não pode prender porque não é mais flagrante. A gente só quer a prisão, justiça”, concluiu.

Comentários