Conecte-se conosco





Cotidiano

Acre será o primeiro estado da região Norte a implantar Centro Integrado de Comando e Controle de Fronteira

Publicado

em

Ciente de que o controle de fronteira e o combate ao crime organizado se faz com inteligência, o governo do Acre, por meio da Secretaria de Estado da Justiça e Segurança Pública (Sejusp), decidiu implantar o primeiro Centro Integrado de Comando e Controle de Fronteira (CICCF), da região Norte, no município de Cruzeiro do Sul. As obras já estão em processo de andamento e a previsão é de que as instalações sejam entregues ainda este ano.

Buscando conhecimento e a troca de informações para melhor aproveitamento da unidade, o diretor de operações da pasta, Ulysses Araújo, esteve conhecendo as instalações e a funcionalidade do único Centro Integrado de Operações de Fronteira existente em todo o país, localizado no município de Foz do Iguaçu (PR). A visita aconteceu durante dois dias e terminou nesta sexta-feira, 30.

O Centro Integrado de Operações de Fronteira de Foz do Iguaçu é o único existente no país. Foto: Cedida

O diretor foi recebido pelo delegado de Polícia Federal e coordenador do Centro, Emerson Rodrigues, e pelo coordenador-geral de Fronteiras da Seop, Paulo Sanson e o policial Rodoviário Federal, Vitor Chamoro.

“A visita cumpriu seu objetivo e considero como proveitosa, uma vez que com parceria e troca de experiências, podemos obter conhecimento e adaptar as ideias às peculiaridades da nossa região. No Acre, já temos equipes especializada no combate aos crimes de fronteira, o que vem reduzindo significativamente os índices de violência no estado e com a criação deste centro, com certeza obteremos melhores resultados”, disse o diretor de Operações, Ulysses Araújo.

Ulysses Araújo esteve conhecendo as instalações do centro em Foz do Iguaçu (PR). Foto: Cedida

O novo Centro Integrado de Operações de Fronteira (CIOF), será composto por instituições de Defesa e Segurança Pública federais e estaduais e contará com um canal de comunicação para atendimento exclusivo dos agentes públicos que operam nas regiões de fronteira, apoiando os policiais por meio de consultas ao banco de dados de pessoas e veículos e repassando informações recebidas pelo setor de inteligência.

Com profissionais treinados e capacitados, a unidade será aliada do sistema de segurança pública na resolução de crimes, combate e enfrentamento ao tráfico de drogas, de pessoas, contrabando e imigração ilegal. Além disso, ele servirá como plano de contingência, caso aconteça, por motivos extraordinários, a suspensão dos serviços de emergência prestados pelo Centro de Comando e Controle da Capital (CICC).

Comentários

Em alta