fbpx
Conecte-se conosco

Acre

13 a cada 100 moradores do AC não têm banheiro em casa; pior índice do país

Publicado

em

De acordo com levantamento do Instituto Trata Brasil, cerca de 36 mil casas no estado do Acre não têm banheiro para os seus moradores.

Na casa da aposentada Ivone Lopes não tem rede de esgoto e o banheiro é improvisado — Foto: Reprodução/Rede Amazônica

Cerca de 139 mil moradores do estado do Acre vivem sem um banheiro dentro de casa. É o que mostra um estudo do Instituto Trata Brasil divulgado nessa quinta-feira (16), feito em parceria com a EX ANTE Consultoria Econômica e o Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS).

O número representa aproximadamente 15,4% do total de pessoas no estado, a maior taxa do país. São cerca de 36 mil casas que não dispõe de um banheiro de uso exclusivo.

Conforme o estudo, no Acre, cerca de 13 a cada 100 pessoas moravam em residências sem banheiro de uso exclusivo. Esse também foi o pior índice relativo do país.

Em números reais, na região Norte, os maiores problemas estavam nos estados do Pará e Amazonas, onde se situavam, respectivamente, 984 mil e 354 mil habitantes sem banheiro de uso exclusivo.

O estudo também analisou a privação dos acreanos a outros serviços de saneamento básico. A falta de reservatório de água, por exemplo, afeta 5,8% das residências do estado: são 60 mil e pessoas sem caixa d’água ou outro tipo de reservatório de água potável em casa.

O número de acreanos que moravam nas habitações sem acesso à rede geral de abastecimento de água em 2022 foi de 335 mil pessoas. Isso correspondeu a 35,2% da população do estado, o quarto pior índice, segundo o estado.

Além disso, 69,5% das residências no Acre não tinham um abastecimento regular de água potável, essa foi a pior taxa do país. Isso significa que a rede geral de água não é a principal forma de abastecimento dessas casas, ou que elas não recebem água diariamente. Essa situação afeta mais de 631 mil acreanos.

O estudo mostrou que 509 mil acreanos em 150 domicílios não têm coleta de esgoto. Isso significa que 56,5% da população do estado não têm rede de esgoto em casa. Nesse quesito, o Acre fica em 10º lugar no ranking entre os que piores resultados.

Morador de Rio Branco construiu uma cisterna em casa — Foto: Reprodução/Rede Amazônica

Morador de Rio Branco construiu uma cisterna em casa — Foto: Reprodução/Rede Amazônica

‘Cadê o líquido precioso?’

 

O aposentado Motacy Oliveira construiu uma cisterna em casa. O reservatório tem capacidade para receber 12 mil litros de água da chuva. Ele e a esposa vivem sem água encanada há mais de 10 anos, em um bairro da periferia da capital acreana. Com a estiagem prolongada, fica difícil ter água.

“Eu louvo a Deus quando dá uma chuvinha de 30 minutos que eu consigo pegar 500 litros para poder abastecer a residência. Porque, precisa lavar roupa, precisa fazer comida, tomar banho, fazer os serviços de casa. Aí pra mim poder segurar um pouco de água, fiz essa cisterna aqui com esforço próprio mesmo, fiz com boca de lobo, juntamente com a minha esposa. A gente trabalhando junto, conseguimos em três meses fazer esse tanque aí. Mas cadê o líquido precioso? A água que não chega”, disse o aposentado.

 

A moradora Ivone Lopes sofre há 7 anos sem água encanada em casa, hoje ela tem pouco mais de 500 litros. Para lavar a louça tem que economizar. Na casa dela, em Rio Branco, também não tem rede de esgoto e o banheiro é improvisado.

“Eu já pensei em fazer um empréstimo para fazer um banheiro, mas aí, e a água? De onde é que vai tirar água pra todo dia tá lavando né? Não tem condição. Eu não tenho condição de fazer um poço. O jeito é esperar por Deus, pela vontade dos outros né”, afirmou a moradora.

Colaborou o repórter Eldérico Silva, da Rede Amazônica Acre.

Comentários

Acre

Governo do Acre abre programação de Natal com cantata e acender das luzes do Palácio Rio Branco

Publicado

em

Música, luzes e espírito natalino marcaram a abertura oficial da programação do Natal 2023 do governo do Acre na noite desta sexta-feira, 1º, na esplanada do Palácio Rio Branco.

Tradicional Cantata de Natal foi marcada por emoção. Foto: Felipe Freire/Secom

A maior celebração natalina do estado foi marcada pela apresentação da Cantata de Natal com apresentação do coro e orquestra dos alunos da Escola de Música do Acre (Emac), sob regência do maestro Afonso Portela, e o Coletivo de Cordas Fracionadas da Universidade Federal do Acre (Ufac), patrocinado pelo Grupo Energisa, que ofertou oficinas de música com artistas acreanos, para aperfeiçoar os estudos e ensaios de membros da comunidade que participaram dos concertos.

Maestro Afonso Portela coordena mais de 130 alunos da Escola de Música do Acre. Foto: Felipe Freire/Secom

A governadora em exercício, Mailza Assis, falou da importância do evento que atraiu diversas famílias acreanas.  “Natal  simboliza amor, renascimento. E nós preparamos esse momento especial com muito carinho. Estou emocionada com as apresentações. Muito lindo ver as crianças, que se dedicaram tanto em ensaios. Quero convidar todas as famílias acreanas para vir prestigiar”, pontuou.

“O que mais nos deixa satisfeitos é poder ver a alegria das crianças, tendo a certeza de que aqui, todos vão poder desfrutar desse ambiente encantador”, celebrou Mailza Assis. Foto: Felipe Freire/Secom

Para a realização de “um Natal inesquecível”, como determinou o governador Gladson Cameli, além da Fundação de Cultura Elias Mansour (FEM), estão envolvidas na organização, como parceiras, as secretarias de Estado de Educação (SEE), de Obras Públicas (Seop), de Turismo e Empreendedorismo (Sete), de Indústria e Tecnologia (Seict), de Comunicação (Secom) e a Casa Civil.

A programação cultural se estenderá até o dia 23 de dezembro, sempre aos finais de semana, com apresentações de corais, bandas, peças teatrais e cultura popular, envolvendo grupos de idosos e associações de moradores de bairros.

Mais de 135 alunos da Escola de Música se apresentaram em frente ao Palácio Rio Branco. Foto: Felipe Freire/Secom

Mais de 135 músicos entre estudantes, professores da Escola de Música Acreana e participantes da comunidade fizeram parte da performance. No repertório, canções como Noite Feliz, Então é Natal, Bate o Sino, Estrela de Natal, dentre outras.

A cerimônia também foi marcada pelo  acendimento das luzes  do Palácio Rio Branco, apresentação do DJ Black e o saxofonista Samuel.

População prestigiou a Cantata de Natal em frente ao Palácio Rio Branco. Foto Felipe Freire/Secom

Maria Lua Portela, de 8 anos, integra o coral da Emac. Ela falou da emoção de se apresentar pela primeira vez. “O Natal me traz muita alegria e esperança. Quero ser uma grande maestrina profissional, a música é meu sonho,  o que quero para minha vida. Ensaiamos mais de dois meses. Tô muito emocionada de me apresentar ao lado dos meus amigos e de tantas pessoas” disse.

Luzes do Palácio Rio Branco foram acendidas durante o evento. Foto: Neto Lucena/Secom

“Por meio de leis de incentivo, a Energisa patrocinou esse projeto que possibilitou realizar essa cantata hoje. É uma alegria participar desse momento, vendo crianças e jovens talentosos estudando música e se envolvendo com a cultura”, ressaltou o presidente da Energisa, Ricardo Xavier.

Prestigiaram o evento o prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom, secretários de Estado e autoridades. 

Estrutura

A Feira de Empreendedorismo da Economia Solidária, coordenada pela Secretaria de Estado de Turismo e Empreendedorismo (Sete), foi instalada ao lado do Palácio Rio Branco com o espaço de gastronomia.

Feira da Economia Solidária foi instalada ao lado do Palácio Rio Branco. Foto: Neto Lucena/Secom

Mais de 40 quiosques oferecem alimentação com comidas regionais, artesanato, jardinagem e espaço para crianças.

“Essa iniciativa do governo do Acre movimenta a economia da nossa cidade, gera renda e entretenimento. Quem vier ver as luzes de natal, já tem uma opção de alimentação aqui ao lado”, disse a diretora de Empreendedorismo da Sete, Fabiana Marques.

Em dezembro, a feira funcionará  do dia 1º ao dia 15, apenas aos finais de semana (sexta, sábado e domingo), das 17 às 22h.  De 16 à 24, diariamente, das 17 às 22h.

Confira a programação na íntegra:

PROGRAMAÇÃO NATAL 2023

Comentários

Continue lendo

Acre

Governo do Acre e Federacre renovam termo de parceria para fomentar eventos e expofeiras no interior do estado

Publicado

em

O governo do Acre, por meio da Secretaria de Estado de Indústria, Ciência e Tecnologia (Seict), e a Federação das Associações Comerciais do Acre (Federacre) renovaram parceria para fomentar eventos e feiras nos municípios de Xapuri, Acrelândia e Brasileia. A assinatura do termo de compromisso aconteceu no encerramento do III Congresso das Associações Comerciais do Estado do Acre e II Encontro Estadual do Protagonismo Empresarial, na sede do Sebrae-Ac, em Rio Branco. Os representantes da Federação da Indústria e da Federação da Agricultura, João Paulo Pereira e Assuero Veronez, respectivamente, assinaram como testemunhas do termo de fomento.

Termo de fomento foi assinado durante encerramento do Congresso de Associações Comerciais, no Sebrae-Ac. Foto: Jairo Carioca/Seict

O presidente da Federacre, empresário Rubenir Guerra, agradeceu o apoio do governo do Estado durante todo o ano de 2023, destacando as ações que fomentaram a economia regional. “As associações comerciais foram grandes articuladoras nesse calendário que ajudou a economia dos municípios e os empreendedores envolvidos nas ações com apoio do Estado” destacou Guerra.

Para o titular da Seict, Assurbanipal Mesquita, a parceria deu certo com resultados positivos de público e na atração de negócios. “Vários setores se envolvem nessa ação de fomento. Além da indústria, o comércio e os serviços, os eventos impulsionam o turismo, o empreendedorismo e o setor de produção”, analisou.

Ainda de acordo com o secretário, as feiras incentivaram o setor da economia solidária, com participação das mulheres empreendedoras e a agricultura familiar. “Cada município apresentou sua vitrine de serviços, produção, cultura. Os eventos alcançaram seus objetivos”, acrescentou Mesquita.

Para 2024, Seict e Federacre querem melhorar ainda mais as estruturas dos eventos por meio de um planejamento estratégico com foco na melhoria do ambiente de negócios, qualificação e intercâmbio cultural, no fomento ao empreendedorismo e na promoção da competitividade empresarial e regional.

Comentários

Continue lendo

Acre

Estado salva mais uma vida com a realização de transplante de fígado na Fundhacre

Publicado

em

“Recebemos a notícia no dia do aniversário dele. Foi uma nova vida. Não tenho palavras para agradecer”, comemora Dalia Lopes, mulher de Antônio Araújo da Silva, procedente de Pauini (AM), que já havia recebido novo fígado em 2016, devido a cirrose hepática decorrente do vírus da hepatite B, em caso que evoluiu para trombose tardia de artéria hepática, uma complicação incomum, com indicação de retransplante de fígado.

Estado salva mais uma vida com a realização de um transplante de fígado na Fundhacre. Foto: Gleison Luz/Fundhacre

Em agosto, Antônio retornou para a fila de transplante com situação especial, devido à gravidade e urgência do caso. O novo procedimento foi realizado na Fundação Hospital Estadual do Acre (Fundhacre), em Rio Branco, no domingo, 26, exatamente quando o paciente completava 50 anos.

“Recebemos a notícia no dia do aniversário dele. Foi uma nova vida. Não tenho palavras para agradecer”, comemora Dalia Lopes, ao lado do marido, Antônio. Foto: cedida

Esse foi o 17º  transplante hepático do ano e o 79º desde o início do programa, em 2014. A coordenadora de Transplantes da Fundhacre, Valéria Monteiro, explica que o processo de viabilização para captação e a realização da cirurgia tiveram início no sábado, 25, quando sua equipe foi informada, pela Central Estadual de Transplantes, sobre um doador compatível em Porto Velho (RO).

“Uma equipe médica se deslocou até lá, onde aconteceu a cirurgia de captação do órgão, e retornou com o fígado por volta das 7h da manhã de domingo para Rio Branco, onde uma segunda equipe já aguardava com o receptor no centro cirúrgico”, relata.

Esse foi o 17º  transplante hepático do ano e o 79º desde o início do programa, em 2014. A coordenadora de Transplantes da Fundhacre, Valéria Monteiro, explica que o processo de viabilização para captação e a realização da cirurgia tiveram início no sábado, 25, quando sua equipe foi informada, pela Central Estadual de Transplantes, sobre um doador compatível em Porto Velho (RO).

“Uma equipe médica se deslocou até lá, onde aconteceu a cirurgia de captação do órgão, e retornou com o fígado por volta das 7h da manhã de domingo para Rio Branco, onde uma segunda equipe já aguardava com o receptor no centro cirúrgico”, relata.

Esse foi o 17º transplante hepático do ano, sendo agora o 79º desde do início do programa, em 2014. Foto: Gleison Luz/Fundhacre

Por se tratar de um retransplante, Valéria ressalta a dificuldade da realização de todo o processo cirúrgico, que teve duração de 12h. “Esse foi o procedimento considerado mais complexo do ano realizado pela equipe. Teve fim por volta das 18h e o receptor foi encaminhado para a unidade de terapia intensiva, onde está surpreendendo a equipe médica com uma rápida recuperação”, informa a coordenadora.

Comentários

Continue lendo




Em alta