fbpx
Conecte-se conosco

Acre

Taxista dá carona e tem carro ‘cortado’ no terçado em Epitaciolândia

Publicado

em

Vidros foram quebrados a golpes de terçado desferido por Enilson - Fotos: Alexandre Lima

Vidros foram quebrados a golpes de terçado desferido por Enilson – Fotos: Alexandre Lima

Bebedeira em zona rural terminou em ofensas, ameaças e danos ao patrimônio

Alexandre Lima

Mais um caso que envolve bebida alcoólica, por pouco não termina em tragédia na zona rural de Epitaciolândia, durante uma bebedeira que aconteceu numa localidade do Ramal do Prata, com acesso pelo km 32 da BR 317, na tarde deste sábado, dia 20.

Enilson terá que pagar os prejuízos e responder judicialmente

Enilson terá que pagar os prejuízos e responder judicialmente

Segundo consta nos autos, Enilson Alves de Almeida (44), que mora na localidade, começou a ingerir água que passarinho não bebe (cachaça) e passou a incomodar maioria dos presentes. Seu pai resolveu que deveria manda-lo para casa temendo que algo de pior acontecesse.

Foi quando localizou um conhecido, o taxista Marcos Maciel Rodrigues da Costa (42), e pediu que o levasse para casa e assim o fez. Tudo ia bem até os dois chegar na casa de Enilson, mas teve uma discussão que teria terminado em ofensas e vias de fato.

Enilson por sua vez, correu até sua casa e se apossou de facão tipo terçado, e correu atrás de Marcos. Como não o alcançou, resolveu investir contra o veículo acertando nas janelas e portas, causando danos materiais.

Por sorte, foi possível entrar em contato com uma viatura da Polícia Militar, que foi até o local e deteve Enilson e o conduziu para a delegacia de Epitaciolândia. O mesmo disse que não lembrava de muita coisa sobre o ocorrido e que esperava seu pai para ajudar no acordo e reparar os danos.

Segundo o delegado titular da mesma, Sergio Lopes, o caso iria ficar a disposição da Justiça, esperando a decisão sobre possível pagamento de fiança e liberação do acusado para responder em liberdade.

Todos os vidros traseiros foram destruídos.

Todos os vidros traseiros foram destruídos.

Comentários

Acre

Prefeitura presta assistência às mães abrigadas no Parque de Exposições

Publicado

em

A Prefeitura de Rio Branco, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (SASDH), tem sido a responsável por gerenciar o acolhimento das famílias que a todo momento dão entrada no Parque de Exposições. Em decorrência das águas do manancial subirem abruptamente, muitas dessas pessoas não conseguem salvar todos os seus móveis e até mesmo os alimentos acabam ficando para trás.

Por conta disso, a SASDH tem montado itens essenciais para que as famílias possam ser assistidas ainda dentro dos abrigos, como, por exemplo, os kits limpeza, higiene e também um kit exclusivo para mães com filhos de zero a sete anos, contendo um pacote de leite em pó, açúcar, massas para mingau, biscoito e fralda, entregues a cada dois dias.

Segundo o diretor de Assistência Social, Ivan Ferreira, além da entrega desses kits, a municipalidade também instalou um fogão a gás para que as mães pudessem fazer o mingau dos seus filhos.

“Além de todo amparo nos abrigos, estamos aqui, através da nossa equipe da Divisão de Benefícios, concedendo kits de higiene pessoal e de limpeza para as mães. Nós temos uma quantidade gigante de crianças no Parque, beirando a 200 e por algumas pessoas não terem condições e chegarem aqui sem nada, estamos concedendo fraldas, mingau, leite, sabonete, papel higiênico, absorvente, o kit é completo. Então todas as famílias que estão aqui, neste momento estão precisando desse amparo do município. Nós estamos aqui concedendo benefícios”.

O diretor destacou ainda que a gestão está empenhada em minimizar o sofrimento das famílias, principalmente em relação às mães com crianças pequenas, como foi o caso de uma que chegou ao abrigo com apenas 18 dias de vida.

“Algumas crianças são amamentadas, outras não, precisando dos benefícios. Então, estamos concedendo para podermos humanizar e atender às famílias, neste momento tão difícil que Rio Branco passa, seguindo a orientação do nosso comandante maior o prefeito Tião Bocalom, que as famílias tenham dignidade ao chegarem nos abrigos públicos e no Parque de Exposições”.

Comentários

Continue lendo

Acre

Vereador da Capital diz que alguns políticos estão se aproveitando da cheia do Rio Acre: “Ratos de alagação”

Publicado

em

Dell Pinheiro

O clima esquentou na sessão desta quinta-feira, 29, na sessão da Câmara de Rio Branco. Ao subir a tribuna da Casa, o líder do prefeito no Legislativo municipal, João Marcos Luz (PL), falou que oportunistas estão se aproveitando da cheia do Rio Acre e de igarapés. Ele enfatizou que alguns políticos são “ratos de alagação”, que se promovem com situação de dezenas de famílias atingidas pela enchente.

“Quem são os famosos ratos de alagação? Antes eram os que, quando as casas eram alagadas, eles saiam roubando móveis, eletrodomésticos e até telhas. Agora, surgiu uma nova modalidade: são os políticos “ratos de alagação”, que se aproveitam da desgraça das famílias que foram atingidas pela cheia”, frisou Luz.

O parlamentar também salientou que, no lugar de ajudar a população, estão indo gravar vídeo para difamar a gestão municipal.
” Essas pessoas não têm moral para falar do prefeito
Tião Bocalom, que não está medindo esforço para ajudar às famílias prejudicadas pelo alagamento em nossa cidade. Muitos estavam no poder e nada fizeram. Não aceito que difamem quem está trabalhando”, concluiu o vereador.

Comentários

Continue lendo

Acre

Corpo de Bombeiros presta assistência às vítimas da cheia em Brasileia e Epitaciolândia, Rio Acre segue vazando na região

Publicado

em

Mesmo antes de a alagação em Brasileia e Epitaciolândia atingir o ápice , o Corpo de Bombeiros do Acre (CBMAC) se antecipou e atuou, em parceria com a Defesa Civil Estadual e Municipal e a Prefeitura de Brasileia, na coordenação de ações durante a cheia e pós-cheia.

Na medição das 6h da manhã desta quinta-feira, 29, a Defesa Civil Estadual constatou que o Rio Acre apresenta sinais de vazante, registrando a marca de 15,18m, ou seja, baixando 40 cm. O governo já atua na região com um planejamento para atender o retorno das famílias com segurança.

Retirada dos balseiros da ponte que liga Brasileia a Epitaciolândia. Foto: Marcos Vicentti/Secom

Mais de 14 mil pessoas foram atingidas, 911 desabrigadas e 1.011 desalojadas; 12 bairros foram afetados, 16 abrigos montados, mais de 580 ocorrências atendidas e um efetivo de mais de 500 pessoas, entre civis e militares, têm atuando na região.

Bombeiros, Exército Brasileiro e voluntários realizam a travessia de milhares de pessoas diariamente. Foto: Marcos Vicentti/Secom

O subcomandante do Corpo de Bombeiros, coronel Eden Santos, está em Brasileia há mais de uma semana, acompanhando de perto todos os trabalhos de realocação das famílias e monitoramento dos rios, verificando o comportamento climático, a retirada de balseiros e o socorro aos doentes, entre outros.

“O trabalho antecipado e a união entre Estado, prefeitura, governo federal, empresários e população têm feito a diferença, para que vidas sejam atendidas e preservadas. Estamos aqui, como diz o nosso hino, sem recuar, sem cair e sem temer”, declarou o coronel.

Coronel Eden Santos, sala de situação da Defesa Civil em Brasileia. Foto: Marcos Vicentti/Secom

Outro trabalho relevante que o Corpo de Bombeiros tem realizado, em Brasileia e Epitaciolândia, é o transporte, por barcos, da população que precisa ir e vir de um município para o outro. O Exército Brasileiro e barqueiros locais também auxiliam na travessia de milhares de pessoas, bens e mercadorias diariamente, tendo em vista que Brasileia encontra-se isolada via terrestre, já que as águas invadiram a ponte da cidade.

A travessia só pode ser realizada até as 18h, para a segurança das pessoas. Foto: Marcos Vicentti/Secom

Solidariedade

Para prestar ajuda humanitária às famílias atingidas pela cheia do Rio Acre em todos os municípios afetados, o governo do Acre, por meio da Secretaria de Governo, realiza a campanha Juntos Pelo Acre. Os interessados podem fazer suas doações via pix SOS2024 ou nos pontos de arrecadação.

Distribuição ocorre conforme a necessidade de cada localidade. Foto: Divulgação.

Comentários

Continue lendo






Em alta