Com Marcus José

O Sindicato dos Médicos do Acre (Sindemed) divulgou nota de repúdio a suposta tentativa do governo do Acre de pessionar e ameaçar os médicos grevista a retornarem ao trabalho no Hospital do Juruá sem mesmo receber os salários atrasados.

Segundo a nota, “tentar utilizar o Judiciário como forma de ameaçar médicos demonstra a natureza truculenta dos gestores que desonram acordos firmados com a classe”.

_____________

São cerca de 70 médicos que vivem a situação. Não serão mais aceitos nenhum tipo de internação, consulta ou qualquer outro procedimento até que o Sus pague.

_____________

Segundo o médico Eduardo Haddad, os repasses estão sendo feitos pelo Governo Federal regularmente ao Governo do Acre. “Todo dia 8 o governo repassa o valor à Sesacre, porém, não sabemos por que não está chegando até a gente”, ressaltou Haddad. A informação foi confirmada pela assessoria da Secretaria de Saúde do Acre.

Cerca de 70 médicos estão em greve no hospital/Foto: cedida

No total, o valor que não está sendo repassado ao grupo de médicos é de R$ 560 mil reais mensais, somando esse montante pelos quatro meses atrasados, a dívida do Estado com os profissionais é de aproximadamente R$ 2,240 milhões.

Confira a nota:

Nota de Repúdio

A diretoria do Sindicato dos Médicos do Estado do Acre (Sindmed-AC) vem a público repudiar a atitude dos gestores da Secretaria de Estado da Saúde (Sesacre) que tentam pressionar os médicos do Hospital Geral do Juruá a retornarem ao trabalho sem ao menos receberem a remuneração de outubro.

A atitude antissindical foi comunicada a banca de advogados desta entidade já estuda medidas jurídicas.

Tentar utilizar o Judiciário como forma de ameaçar médicos demonstra a natureza truculenta dos gestores que desonram acordos firmados com a classe.

A diretoria deste Sindicato buscará de todas as formas a proteção de seus filiados e não fechará as portas para uma negociação em que possa beneficiar a classe e a sociedade.

O médico possui família e precisa da remuneração para pagar as contas, assim à suspensão do atendimento eletivo tem o objetivo de buscar um acordo. É importante afirmar que mesmo sem o pagamento, por compromisso social com a população do Juruá e por responsabilidade ética, os profissionais continuam garantindo o atendimento para os casos de urgência e emergência.

A Diretoria do Sindicato dos Médicos do Estado do Acre (Sindmed-AC)

Comentários