thumb640x300

Manoel Façanha

A greve bancária neste segundo dia de paralisação cresceu quase 20% nas unidades da capital e demais municípios acreanos. No primeiro dia de greve registrou-se a paralisação de 36 agências, mas neste segundo dia o número foi ampliado para 41.

Nesta terça-feira, as três unidades dos bancos públicos de Sena Madureira suspenderam o atendimento ao público, após adesão dos funcionários do Banco do Brasil.

Depois de mais um dia de greve, o presidente Edmar Batistela explicou que as reivindicações da categoria têm como ser atendidas, uma vez que somente os seis maiores bancos tiveram lucro líquido de R$ 56,7 bilhões no ano passado e R$ 28,5 bilhões no primeiro semestre de 2014, alcançando a maior rentabilidade do sistema financeiro internacional, graças principalmente ao aumento da produtividade dos bancários.

28% paralisadas

No primeiro dia de greve 6.572 agências e centros administrativos de bancos públicos e privados em 26 estados e no Distrito Federal paralisaram suas atividade, isso corresponde a um percentual de 28% do total de agências do país.

Greve começou forte – A greve foi iniciada na segunda 30, após os bancários rejeitarem a proposta da federação dos bancos: 7,35% de reajuste para salários e verbas (0,94% de aumento real) e 8% para o piso (1,55% de aumento real).

A respeito de uma nova rodada de negociação não existe previsão. A Fenaban está silenciada e não existe, por enquanto, nenhum diálogo com o Comando Nacional de Greve.

Comentários