Produtores tentaram várias ser atendidos no complexo - Foto: Gleilson Miranda/Secom
Produtores tentaram várias ser atendidos no complexo – Foto: Gleilson Miranda/Secom

Alexandre Lima

Alguns dos produtores de peixes da regional do Alto Acre estão preocupados com a chegada de fim de ano, sem ter muito o que comemorar. Segundo foi denunciado, estes estariam trabalhando a cerca de seis meses fornecendo peixes para o Complexo Industrial Peixes da Amazônia S/A, sem receber.

Um dos produtores, esteve essa semana para mais uma tentativa de receber sua produção, que pode ultrapassar a cifra de R$ 40 mil reais. Segundo ele, tem produtores que pode chegar a R$ 80 mil de prejuízo, uma vez que ninguém da empresa, tem uma data definida para realizar o pagamento.

Notas fiscais de um dos produtores mostram grandes valores que já deveriam ter sido pagos desde setembro.
Notas fiscais de um dos produtores mostram grandes valores que já deveriam ter sido pagos desde setembro.

Denuncia ainda que, a empresa vem até o local para pegar os peixes e os levam para Rio Branco, sem que saibam quantas toneladas é coletada. Somente quando chegam no frigorífico realizam a pesagem e repassam aos produtores, que podem estar sendo lesados.

Informam ainda que esses caminhões com placas brancas, podem estar circulando pelas estradas do Acre, com peso três vezes acima do normal sem que sejam fiscalizados, estragando ainda mais as BR’s.

Em Maio de 2015, o complexo reuniu o ex-presidente Lula e atual presidente da Bolívia, senadores e políticos do Brasil e do Acre, como o governador Sebastião Viana, onde mostraram um estado produtivo e conhecer o projeto desenvolvido por meio de parceria público-privado-comunitária, consolidando um exemplo de dinamismo econômico e desenvolvimento para o Brasil e a América do Sul.

Em maio de 2015, o complexo recebeu presidente da Bolívia, Evo Morales, do ex-presidente do Brasil Luis Inácio Lula da Silva, senadores e políticos do Acre e do Brasil no complexo - Foto: Agência Acre
Em maio de 2015, o complexo recebeu presidente da Bolívia, Evo Morales, do ex-presidente do Brasil Luis Inácio Lula da Silva, senadores e políticos do Acre e do Brasil no complexo – Foto: Agência Acre

Todos que repassaram sua produção a empresa, receberam notas fiscais, como já tivessem recebido o dinheiro e alguns terão que declarar ao fisco. Destacar ainda que, a Peixes da Amazônia recebe a produção não só do Acre, mas do estado vizinho de Rondônia, e que podem estar inadimplentes com esses produtores.

Segundo foi informado pela mídia, somente em 2015, a empresa vendeu cerca de 600 toneladas de peixe despachados para vários estado do Brasil. Neste ano que se finda, a produção esperada seria o dobro, gerando milhões de reais em contratos como Grupo Pão de Açúcar, em São Paulo.

O jornal oaltoacre.com tentou contado com três pessoas ligadas diretamente com a direção administrativa e financeira da Peixes da Amazônia. O primeiro identificado apenas como ‘Tony’ (99912-**65), Ricardo (99957-**59) e Fábio (99971-**93), mas não obteve sucesso e nem retornaram as ligações.

Quase R$ 20 milhões foram investidos no complexo que pode está aplicando calote nos produtores do Acre - Foto: Agência Acre
Quase R$ 20 milhões foram investidos no complexo que pode está aplicando calote nos produtores do Acre – Foto: Agência Acre

Um quarto número, de uma pessoa identificada como Fagundes (99971-**63) atendeu e que trabalha para a empresa, foi pedido que conversasse com um dos diretores para que falasse sobre o assunto.

Fagundes retornou a ligação meia hora depois, agradecendo o contato e disse que algum dos citados iria ligar para falar sobre o caso. Passado uma semana, ninguém retornou.

Centenas de toneladas de peixe foram fornecidos ao complexo, mas não foram pagos - Foto/divulgação
Centenas de toneladas de peixe foram fornecidos ao complexo, mas não foram pagos – Foto/divulgação

Comentários