Solicitar ainda a suspenda a cobrança do ICMS por 12 meses, como também a suspensão das execuções fiscais por 12 meses, os parcelamentos de débitos tributários e a redução do ICMS na conta de luz e de veículos automotores.

João Renato Jácome

O presidente da Federação do Comércio do Acre (Fecomércio), Leandro Domingos, anunciou que pediu ao governador Gladson Cameli, e vai reforçar o pedido, nos próximos dias, para que o Palácio Rio Branco deixe de cobrar todos os impostos estaduais aos empresários pelo período de 12 meses.

A crise iniciada pela pandemia da Covid-19, causada pelo novo coronavírus, fez com que o governo acreano decretasse o fechamento imediato de todas as empresas cujos serviços ou produtos não fosse de extrema utilizada pública ou primeira necessidade. Isso incluiu restaurantes, lanchonetes, ambulantes e lojas de roupas e ainda indústrias.

“Embora de restrição extrema, a Fecomercio considera necessária as medidas adotadas, vez que muitas pessoas ainda não perceberam que a pandemia causada pela Covid-19 pode tomar dimensões incontroláveis. As empresa do Acre ainda não saíram da grave crise que assola o Brasil nos últimos cinco anos”, pontua.

Outra medida do presidente é solicitar a Cameli que suspenda a cobrança do ICMS por 12 meses, iniciando isso por março. Quer ainda a suspensão das execuções fiscais por 12 meses. Pede também a suspensão dos parcelamentos de débitos tributários. Domingos também cita a redução do ICMS na conta de luz e de veículos automotores.

“Os negócios empresariais carecem de faturamento. Serão imensuráveis as perdas que as empresas sofrerão com a paralisação das atividades por força do decreto. É evidente que isso se refletirá nos níveis de emprego e na própria arrecadação do Estado. É preciso preservar as empresas acreanas, pois contribuem para a arrecadação”, completou.

Comentários