fbpx
Conecte-se conosco

Geral

Prefeitura de Sena Madureira paga até 30% mais caro pela carne bovina em comparação aos açougues locais

Publicado

em

A comparação entre os preços da carne bovina fornecidos à prefeitura e os valores praticados nos açougues locais evidencia uma diferença significativa que necessita de explicação

Comparação dos preços fornecidos pela prefeitura com os valores encontrados nos açougues locais levanta importantes questões sobre a diferença de valores

 

Com Yaco News

A prefeitura de Sena Madureira divulgou os preços da carne bovina a serem adquiridos através do Pregão Presencial n° 037/2023 para atender as demandas das secretarias. De acordo com a Ata de Registro de Preços n° 003/2024, os valores registrados são os seguintes:

  • Coxão Mole: R$ 34,00/kg
  • Coxão Duro: R$ 31,00/kg
  • Carne Moída: R$ 21,00/kg
  • Carne com Osso: R$ 18,00/kg
  • Alcatra: R$ 37,00/kg
  • Costela: R$ 17,00/kg

A licitação, que visa o registro de preços para futura contratação de empresa especializada em fornecimento de carne bovina, tem como vencedora a empresa Raimundo Ribeiro de Souza – ME. O valor total do contrato é de R$ 357.550,00.

No entanto, a publicação do resultado da licitação gerou controvérsias. A Ata de Registro de Preços n° 003/2024 foi republicada por incorreção, sem maiores detalhes sobre a natureza do erro. Além disso, a data de assinatura do contrato (08/03/2024) é posterior à data de abertura da licitação (27/12/2023), levantando dúvidas sobre a validade do processo.

Uma pesquisa conduzida pelo YacoNews nos açougues de Sena Madureira revelou preços significativamente mais baixos em comparação com os valores contratados pela prefeitura. Em média, os preços encontrados nos açougues da cidade são:

  • Coxão Mole 26,00
  • Coxão Duro 25,00
  • Carne Moída 17,00
  • Carne com osso 12,00
  • Alcatra 30,00
  • Costela 14,00

A comparação dos preços fornecidos pela prefeitura com os valores encontrados nos açougues locais levanta importantes questões sobre a diferença de valores. O coxão mole, que está sendo comprado pela prefeitura por R$ 34,00/kg, é vendido nos açougues por R$ 26,00/kg, uma diferença de R$ 8,00 por quilo. Já o coxão duro, adquirido por R$ 31,00/kg pela prefeitura, custa R$ 25,00/kg nos açougues, uma diferença de R$ 6,00 por quilo.

As discrepâncias nos preços suscitaram questionamentos sobre a lisura do processo licitatório e a eficiência na utilização dos recursos públicos. Além disso, a republicação da Ata de Registro de Preços n° 003/2024 por incorreção e a diferença de datas entre a abertura da licitação (27/12/2023) e a assinatura do contrato (08/03/2024) aumentaram as dúvidas da população sobre a validade do processo.

Diante das inconsistências e da diferença de preços, a população de Sena Madureira exige esclarecimentos da prefeitura. A transparência no processo licitatório e a justificativa para a escolha dos fornecedores e preços são fundamentais para restaurar a confiança dos cidadãos na gestão pública.

A comparação entre os preços da carne bovina fornecidos à prefeitura e os valores praticados nos açougues locais evidencia uma diferença significativa que necessita de explicação. A administração pública deve garantir a eficiência e a transparência em suas aquisições, assegurando que os recursos sejam utilizados da melhor forma possível, beneficiando diretamente a população.

Comentários

Continue lendo

Geral

Desde de janeiro, Força Especial de Luta contra o Narcotráfico (FELCN), já apreendeu 168 toneladas de drogas com 1.877 detidos

Publicado

em

As operações intensivas conduzidas pela Força Especial de Luta contra o Narcotráfico (FELCN) na Bolívia estão concentradas em diversas regiões estratégicas, como Cochabamba, Santa Cruz e Beni

A FELCN continua sua missão com determinação, enfrentando o desafio do narcotráfico com vigor e responsabilidade. Foto cedida

As autoridades policiais da Bolívia divulgaram que uma significativa série de operações ocorreu principalmente nas regiões de Cochabamba, Santa Cruz, Oruro e Beni, resultando na apreensão de cloridrato de cocaína e pasta base. Essas ações representam um esforço contínuo no combate ao tráfico de drogas nessas áreas, visando desmantelar redes criminosas e impedir a circulação dessas substâncias ilícitas na Bolívia.

Durante as diligências, realizadas com rigor e coordenação entre as forças de segurança, foram confiscadas quantidades substanciais dessas drogas, refletindo o compromisso das autoridades em enfrentar o problema do narcotráfico de maneira decisiva e eficaz. As operações demonstra a determinação do governo boliviana em proteger a sociedade e manter a ordem pública através de medidas firmes contra o crime organizado e suas atividades ilícitas.

Até o momento deste ano, a Força Especial de Combate ao Tráfico de Drogas (FELCN) da Bolívia registrou um feito impressionante: a apreensão de um total de 169 toneladas de drogas, incluindo maconha e cocaína. Essas operações intensivas não apenas visam reduzir o fluxo de substâncias ilícitas, mas também têm resultado na prisão de 1.877 indivíduos, todos encaminhados ao Ministério Público para os procedimentos legais cabíveis.

Esses números destacam o compromisso e a eficácia das autoridades bolivianas na luta contra o tráfico de drogas, sublinhando a importância das operações coordenadas e do trabalho árduo das forças de segurança para proteger a sociedade e manter a ordem pública. A FELCN continua sua missão com determinação, enfrentando o desafio do narcotráfico com vigor e responsabilidade.

A operação demonstra a determinação do governo boliviana em proteger a sociedade e manter a ordem pública através de medidas firmes contra o crime organizado e suas atividades ilícitas. Foto cedida

“Atualmente, as operações em curso totalizam 5.670 em todo o país”, afirmou Ismael Tito, diretor nacional da força anti-droga da Bolívia, ao fornecer detalhes impressionantes sobre os resultados alcançados até o momento. Segundo Tito, nessas operações foram apreendidas 29 toneladas de cloridrato de cocaína e pasta base de cocaína, além de 139 toneladas de maconha, tanto em plantações quanto destinadas à venda.

Esses números destacam a magnitude dos esforços coordenados pela força anti-droga boliviana para combater o tráfico de drogas em diversas frentes. As operações não apenas visam reduzir significativamente o fornecimento de substâncias ilícitas, mas também demonstram o compromisso contínuo das autoridades em enfrentar este desafio complexo e proteger a segurança pública.

As operações intensivas conduzidas pela Força Especial de Luta contra o Narcotráfico (FELCN) na Bolívia estão concentradas em diversas regiões estratégicas, como Cochabamba, Santa Cruz e Beni, onde têm sido apreendidas quantidades significativas de cloridrato de cocaína e pasta base de cocaína. Estas ações não apenas têm como objetivo reduzir o abastecimento de substâncias ilícitas, mas também refletem o compromisso contínuo das autoridades em enfrentar este desafio complexo e assegurar a segurança pública.

As operações demonstra a determinação do governo boliviana em proteger a sociedade e manter a ordem pública através de medidas firmes contra o crime organizado e suas atividades ilícitas. Foto cedida

O diretor da FELCN enfatizou que todas as operações são projetadas para proporcionar tranquilidade à população. Em particular, destacou que Cochabamba, Santa Cruz e Beni têm mostrado resultados notáveis na apreensão de cloridrato de cocaína e pasta base.

Recentemente, em uma operação realizada pela FELCN na zona universitária da cidade de Trinidad, departamento de Beni, três pessoas foram detidas: dois homens e uma mulher. Eles estavam na posse de 63,8 quilos de maconha, embalados em 45 tijolos. Esta apreensão demonstra a eficácia das operações da FELCN em desmantelar redes de tráfico de drogas e confiscar substâncias ilícitas, contribuindo para a segurança da comunidade e o cumprimento da lei.

Força Especial de Combate ao Tráfico de Drogas (FELCN) da Bolívia registrou um feito impressionante: a apreensão de um total de 169 toneladas de drogas, incluindo maconha e cocaína. Foto cedida

Comentários

Continue lendo

Geral

Administração Municipal e Instituições de seguranças de Cobija realizaram fiscalizações em centros noturnos

Publicado

em

As forças operacionais de Pando, Bolívia, lançaram uma operação com o objetivo claro de assegurar a segurança pública e fiscalizar o cumprimento das normas em estabelecimentos na cidade de Cobija

A ação visa controlar rigorosamente a presença de menores de idade e verificar se os locais possuem toda a documentação necessária para operarem regularmente. Foto: captada

Com Kike Navala

Uma operação coordenada pelo Governo Autônomo Municipal de Cobija, com a participação de diversos órgãos de segurança publica Cidadã de Pando, como também Intendência e Defensoria, juntamente com instituições de Cobija, incluindo a Procuradoria Publica e Migração, resultou numa ação abrangente de fiscalização durante o último fim de semana. O foco da operação foi a realização de controles rigorosos em centros noturnos, como motéis, boates e hotéis da região de fronteira.

Este esforço conjunto demonstra um compromisso claro com a aplicação da lei e a manutenção da ordem pública. captada

Essa iniciativa visa garantir a ordem pública e a segurança, além de verificar o cumprimento das normas regulatórias e legais nessas instalações. A presença conjunta das autoridades locais e regionais demonstra o compromisso com o monitoramento eficaz e a aplicação das leis, visando o bem-estar da comunidade e o cumprimento das normas vigentes.

As forças operacionais de Pando, Bolívia, lançaram uma operação com o objetivo claro de assegurar a segurança pública e fiscalizar o cumprimento das normas em estabelecimentos na cidade de Cobija. A ação visa controlar rigorosamente a presença de menores de idade e verificar se os locais possuem toda a documentação necessária para operarem regularmente.

O foco da operação foi a realização de controles rigorosos em centros noturnos, como motéis, boates e hotéis da região de fronteira. Foto: captada 

Durante o fim de semana, autoridades locais, incluindo Segurança Cidadã, Intendência e Defensoria, em colaboração com instituições regionais como a Procuradoria e Migração, uniram esforços para realizar inspeções abrangentes em centros noturnos, como motéis, boates e hotéis. Este esforço conjunto demonstra um compromisso claro com a aplicação da lei e a manutenção da ordem pública, buscando assegurar que todos os estabelecimentos estejam em conformidade com as regulamentações vigentes com a lei Boliviana.

Veja vídeo

Comentários

Continue lendo

Geral

Ministério da Justiça contabiliza mais de mil pessoas desaparecidas no Acre nos últimos três anos

Publicado

em

Em 2021 outras 209 desapareceram. No ano seguinte (2023) foram contabilizados outros 378 e de janeiro a maio deste ano (2024) já são registrados 126 ocorrências totalizando 1.184 pessoas desaparecidas

O ano de 2022 foi o que registrou maior alta com 4.968 pessoas desaparecidas, segundo o Ministério da Justiça. Foto: ilustrativa 

Com assessoria

Mais de 1 mil pessoas desapareceram em menos de 4 anos no Acre, segundo dados do painel estatístico produzido pela Diretoria de Gestão e Integração de Informações do Ministério da Justiça e Segurança Pública, do Governo Federal.

Em 2020 foi registrado o desaparecimento de 196 pessoas. Em 2021 outras 209 desapareceram. No ano seguinte (2023) foram contabilizados outros 378 e de janeiro a maio deste ano (2024) já são registrados 126 ocorrências totalizando 1.184 pessoas desaparecidas, o que dá uma média de 1 desaparecido por dia.

Desse total, 700 pessoas são do sexo masculino e 471 do sexo feminino e outras 13 não informados. Quanto a faixa etária de idade dos desaparecidos, 695 teriam mais 18 anos e 321 menos de 17 anos. Outros 168 não consta a idade.

A Região Norte soma mais de 11 mil pessoas desapareceram nos últimos três anos. O ano de 2022 foi o que registrou maior alta com 4.968 pessoas desaparecidas, segundo o Ministério da Justiça.

Comentários

Continue lendo