Conecte-se conosco

Brasil

Piranha na Amazônia que pode ser inédita para a ciência tem ‘pintas de onça’ e é batizada de ‘Juma’

Publicado

em

Indivíduos foram coletados no Pará e no Amapá. Apelido foi definido em congresso no RS.

Nova espécie de piranha encontrada no Amapá tem cores brilhantes, pintas de onça e é chamada de Juma — Foto: Rede Amazônica/Reprodução

Nova espécie de piranha encontrada no Amapá tem cores brilhantes, pintas de onça e é chamada de Juma — Foto: Rede Amazônica/Reprodução

Piranhas, que podem ser de espécie nova para a ciência, foram encontradas em rios do Amapá e do Pará. As escamas do peixe são de cores brilhantes e são pintadas, se assemelhando a um felino. A descoberta foi levada para Encontro Brasileiro de Ictiologia, no Rio Grande do Sul, onde foi batizada de Juma, uma das principais personagens da novela Pantanal, exibida pela Rede Globo.

O achado foi feito por uma equipe de pesquisadores do Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Estado do Amapá (Iepa). Já foram coletados indivíduos semelhantes nos rios Oiapoque, Jari, Tapajós e Madeira.

O animal chama a atenção pelas cores brilhantes das escamas, com tom de amarelo dourado e pintas que lembram a pele de um felino. Isso inspirou os pesquisadores. A espécie de piranha faz parte da família do Pacu.

“Nós apresentamos nesse congresso essa nova espécie. Ela não tem um nome ainda, porque só vai ser dado quando nós publicarmos numa revista científica. Como ela tem manchinhas, nós tínhamos duas sugestões, Onça e Jaguar, e recebemos a terceira sugestão, Juma. Nós fizemos essa votação no congresso e depois na internet, e o nome Juma foi escolhido”, contou a doutora em zoologia, Cecile Gama, pesquisadora do Iepa.

Nova espécie de piranha encontrada no Amapá tem cores brilhantes e é chamada de Juma

Nova espécie de piranha encontrada no Amapá tem cores brilhantes e é chamada de Juma

\

A espécie que integra a família das piranhas vive nos rios de águas turvas da Amazônia, e é considerada endêmica.

“Nós temos exemplares desse mesmo grupo no Rio Tapajós e no Rio Madeira. Aqui no Amapá, ela foi encontrada no Rio Jari e no Rio Oiapoque. Provavelmente com o tempo ela vai ser encontrada em outras coleções, vai ser classificado e essa distribuição vai aumentar”, pontuou Cecile.

A piranha se alimenta basicamente de outros peixes, camarões, animais mortos, insetos e folhas. Segundo Cecile, as visitas em campo que são feitas periodicamente são de fundamental importância, mas existem dificuldades para realização das pesquisas e conservação das espécies.

“Nós temos uma diversidade muito grande de peixes na Amazônia, a maior parte dela ainda é desconhecida e nós precisamos investir em mais trabalhos, mais pesquisas, para nós conhecermos toda essa diversidade. Aqui no Amapá nós temos um acesso muito difícil, a logística para chegar aos locais é muito complicado. É um trabalho minucioso, que precisa de trabalho de campo muito custoso, precisa de trabalho de laboratório e nós não temos equipe”, descreveu a especialista.

Piranha é encontrada nas águas turvas da Amazônia — Foto: Rede Amazônica/Reprodução

Piranha é encontrada nas águas turvas da Amazônia — Foto: Rede Amazônica/Reprodução

Comentários

Brasil

Eleitores de seis cidades voltaram às urnas hoje

Publicado

em

Eleitores de seis cidades voltaram às urnas hoje (27) para eleger prefeitos e vice-prefeitos. O pleito abrange os municípios de Tanabi (SP), Pedro Velho (RN), Canguaretama (RN), Maraial (PE), Ibitirama (ES) e Maiquinique (BA).
A votação segue até as 17h. Os eleitores devem apresentar título eleitoral físico ou digital e um documento oficial com foto, como RG, CNH ou passaporte.  

As eleições suplementares ocorrem quando há a anulação de mais da metade dos votos concedidos ao candidato – no caso, prefeito. A anulação é determinada por decisão da Justiça Eleitoral que negou o registro de candidatura ou cassou o diploma ou o mandato de político já eleitos.

Comentários

Continue lendo

Brasil

Descoberto na China 5 novos vírus em morcegos com potencial de infectar humanos, diz estudo

Publicado

em

Um dos novos vírus encontrados têm semelhanças com o famoso SARS-CoV-2 — coronavírus causador da Covid-19. Os cientistas rotulam os 5 encontrados como “preocupantes”

As informações divulgadas são do jornal britânico The Telegraph. As análises são de um estudo australiano que pesquisou 149 morcegos na província de Yunnan, cidade que faz fronteira com Laos e Mianmar.

Ao total, foram identificados 5 vírus “provavelmente patogênicos para humanos ou gados”. Entre os encontrados está um tipo de coronavírus com semelhanças importantes simultaneamente ao SARS-CoV-2 (causador da Covid-19) e o vírus da SARS — Síndrome Respiratória Aguda Grave.

“Isso significa que vírus semelhantes ao SARS-CoV-2 ainda estão circulando em morcegos chineses e continuam representando um risco de emergência sanitária”, afirma o professor Eddie Holmes, biólogo e virologista da Universidade de Sydney, coautor do estudo.

A pesquisa, pré-publicada na última quarta-feira (23/11) na BioRXiv, deverá passar por revisão de outros cientistas antes da publicação final.

O estudo mostrou que os morcegos são fontes naturais de constantes reinfecções simultâneas de diversos vírus — mostrando o potencial destes animais em abrigar microrganismos que podem trocar material genético, formando novos tipos de vírus.  

“A principal mensagem para levar para casa é que os morcegos podem abrigar uma infinidade de diferentes espécies de vírus, ocasionalmente hospedando-os ao mesmo tempo”, disse o professor Jonathan Ball, virologista da Universidade de Nottingham.

“Essas coinfecções, especialmente com vírus relacionados como o coronavírus, dão aos vírus a oportunidade de trocarem informações genéticas críticas, dando origem naturalmente a novas variantes”, disse.

Ainda segundo o jornal The Telegraph, mais de 400.000 pessoas são infectadas anualmente por diversos vírus transmitidos de morcegos no sul da China e outros países do sudeste asiático, de acordo com as estimativas mais atuais.

Dos 5 encontrados, o vírus BtSY2 é o que causa mais preocupação, por apresentar, ao mesmo tempo, características dos vírus causadores da Covid-19 e da SARS. A SARS matou 774 pessoas em um surto em 2003 onde 8.000 foram infectados.

O vírus BtSY2 possui os mesmos receptores de ligação da proteína spike do coronavírus. Estes receptores podem, facilmente, se ligar às células humanas. Isso é um forte fator sugestivo de que este vírus pode ter o mesmo potencial de nos infectar.

A pesquisa atual não explica como o vírus da Covid-19 “saltou” dos morcegos para humanos, mas também não exclui a possibilidade de vazamento de algum laboratório. Os estudos são importantes para acompanhar como o vírus da Covid-19 evolui nos morcegos e seu potencial de causar novas infecções futuras.

Fonte(s): The Telegraph / BioRxiv Imagem de Capa: Divulgação / NIAID

Comentários

Continue lendo

Brasil

Mega-Sena, concurso 2.543: prêmio acumula e deve chegar a R$ 65 milhões

Publicado

em

O sorteio do concurso 2.543 da Mega-Sena foi realizado na noite deste sábado (26) em São Paulo. O prêmio acumulou e deve chegar a 65 milhões de reais na próxima quarta (30).

Veja as dezenas sorteadas: 02 – 05 – 27 – 30 – 46 – 53.

Ninguém acertou as seis dezenas. Já 138 apostadores acertaram a quina e levam 29.679 reais cada. A quadra foi dividida entre 7.475 apostadores, que levam 782 reais cada.

O próximo sorteio, 2544, será realizado na próxima quarta-feira (30).

Comentários

Continue lendo

Em alta