fbpx
Conecte-se conosco

Flash

O drama das pessoas em situação de rua e os desafios do poder público para amenizar o ‘abismo’ social na Capital acreana

Publicado

em

Por Dell Pinheiro

‘Invisíveis’ sem lar, rumo, perspectiva de vida, sem garantias estabelecidas na Constituição Federal; que em sua relevância manifesta a concretização de direitos fundamentais ao ser humano! Por outro lado, a problemática da dependência de drogas, do álcool e da mendicância de pessoas em situação de rua -, algo que se tornou insustentável em Rio Branco, principalmente na parte central da cidade, com ocorrências constantes de furtos, roubos e agressões. O que ocorre em sua grande maioria nas metrópoles, já afeta a Capital acreana.

No Centro de Atendimento para Pessoas em Situação de Rua, também conhecido como Centro Pop, localizado na Rua Floriano Peixoto, órgão administrado pela Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (SASDH), 420 pessoas são acolhidas.

O local disponibiliza café da manhã, das 07h às 08h, almoço, das 11h às 12h e lanche da tarde, às 15h. Uma média de 125 marmitas são disponibilizadas diariamente. Segundo a coordenação, o principal objetivo do centro é proporcionar dignidade aos moradores em situação de rua.

Porém, o trabalho assistencial é questionado por comerciantes. Para a maioria, o espaço deveria ficar afastado da área central da Capital, e que o trabalho desenvolvido pela gestão municipal não surte efeito positivo. Para eles, reinseri-los na sociedade é uma tarefa complexa e nada simples.

O empresário identificado por Manoel Lobato, de 49 anos, dono do restaurante Madrugão, localizado na Praça dos Tocos, em frente ao Fórum Barão do Rio Branco, comentou que trabalha naquele local há 29 anos, e, que nos três últimos anos, a situação dos moradores de rua vem gerando prejuízos e perdas de clientes.

“Muitos que estão nessa área são usuários de drogas e realizam assaltos nas imediações, além do furto da fiação elétrica que deixou parte da praça sem iluminação. A situação está complicada. Para mim, o prejuízo chega a mais de R$ 20 mil reais mensais. Tive uma perda alta por mês. Teve um período em que tinha mais de sete funcionários, porém, devido a essa situação diminuiu bastante a venda de refeições. O centro tem que funcionar em outro lugar”, frisou Lobato.

O empresário Roberto da Princesinha, dono de um dos restaurantes mais antigos e tradicionais da Capital acreana, localizado próximo à Catedral Nossa Senhora de Nazaré, vizinho a Praça dos Tocos, também compartilha da mesma opinião de Manoel, e ressaltou que a solução para os comerciantes, é a retirada da unidade assistencial do Centro de Rio Branco.

“Eu sou a favor que seja mantido e montado um núcleo de recuperação no Centro Pop para tentar tratamento junto a essas pessoas, que são dependentes químicos, mas, em uma área mais distante. O que não aceitamos é trazer o centro para o ‘coração’ da cidade. Alguma solução deve ser tomada pelas autoridades, antes que a coisa fique mais complicada. Estamos pedindo socorro! ”, declarou.

Mudança do Centro Pop e garantia de direitos

O diretor de assistência da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos (SASDH), Jefferson Barroso, argumentou que esse é um problema que está mais acentuando em razão da visibilidade.

“Não podemos afastar o local para áreas mais distantes, pois fica fora da normativa. Ou seja, vai continuar essa população na área central da cidade sem o apoio assistencial da gestão municipal, pois é o lugar onde eles acham que economicamente podem pedir mais, isso acontece em todo Brasil. O espaço é transitório, lá, eles lavam uma roupa, arrumam curativos, fazem suas refeições, além dos programas de alfabetização desenvolvidos na unidade”, comentou o gestor.

Barroso enfatizou que a situação de todos os cadastrados no Centro Pop é acompanhada pela SASDH. “Sabemos se essas pessoas têm acesso a benefícios, se tem aposentadoria, Benefício de Prestação Continuada (BPC), como estão os acompanhamentos dos programas de Saúde, dos programas sociais. A direção do local conhece a história das 420 pessoas cadastradas; o Ministério Público e o Judiciário também”.

Por fim, Jefferson salientou que existe uma articulação para mudança do Centro Pop. “Esse lugar, que não ficará distante da área central de Rio Branco, está sendo definido. Uma articulação está sendo feita para tirar o Centro Pop daquela região, daquele prédio, que é do Tribunal de Justiça. Estamos buscando soluções para que essa questão seja resolvida”, finalizou o diretor da SASDH.

Comentários

Continue lendo

Flash

Vítima estável: Após ser ferido nas costelas, homem recebe atendimento no hospital regional do Alto Acre.

Publicado

em

Na madrugada deste domingo (16), um homem de 29 anos, identificado pelas iniciais A.A.M., deu entrada no hospital regional do Alto Acre, em Brasiléia, com um ferimento de arma branca (faca) nas costelas.

As circunstâncias exatas do incidente ainda estão sendo apuradas pelas autoridades policiais. O homem, que foi atingido no lado esquerdo das costelas, não forneceu informações detalhadas sobre o ocorrido ou sobre quem seria o autor do ataque.

O ferimento ocorreu após uma confusão envolvendo outras pessoas que estavam participando de um rodeio realizado no final de semana na parte alta da cidade. Após o evento, o grupo teria se deslocado para o bairro José Moreira, onde a agressão teria ocorrido.

A.A.M. está estável e em observação no hospital. Felizmente, a lâmina não atingiu seus pulmões por poucos milímetros, evitando uma lesão mais grave.

A polícia continua investigando o caso para identificar o autor do ataque e esclarecer os motivos que levaram à confusão. As autoridades estão coletando depoimentos e informações de possíveis testemunhas para avançar nas investigações.

Comentários

Continue lendo

Flash

Aliança controversa: PT e PP unem forças em Epitaciolândia, superando divergências ideológicas

Publicado

em

Foto: Luciano Tavares

Em uma reunião realizada na noite deste sábado (15) na Câmara Municipal de Epitaciolândia, representantes do Partido dos Trabalhadores (PT) e do Progressistas (PP) decidiram unir forças para o pleito de outubro. A executiva do PT optou por retirar a pré-candidatura da professora Neide Lopes para apoiar a candidatura do PP.

A decisão foi tomada com a presença da executiva do PT, que reconheceu a falta de força política suficiente para eleger um candidato atualmente. O objetivo é unir o restante das forças políticas para obter um possível apoio no futuro a exemplo de Assis Brasil.

Apesar de o PT ser atualmente oposição ao governo do PP, que apoia o emedebista e ex-prefeito Alexandre Viana (ex-PT) na Capital, no interior do Acre, o partido tem buscado alianças que supostamente transcendem questões ideológicas em prol de um futuro mais forte politicamente. Lideranças do PP em Epitaciolândia descartaram qualquer possibilidade de indicação do PT para a chapa como vice.

“Estamos com nomes já quase pré-definidos para vice e, em breve, estaremos anunciando para nossos apoiadores”, afirmou José Menezes, líder do PP.

O pré-candidato Everton Soares, do PP, agradeceu o apoio do PT e destacou que a união é em prol do município de Epitaciolândia. “Agradecemos o apoio e reforçamos que nossa união visa o desenvolvimento e bem-estar da nossa cidade,” disse Soares.

A movimentação política em Epitaciolândia demonstra a complexidade e a flexibilidade das alianças, buscando sempre fortalecer as candidaturas e maximizar o impacto eleitoral.

Comentários

Continue lendo

Flash

Governador Gladson Cameli conduz comemoração dos 62 anos do Acre, que contou com entrega de homenagens

Publicado

em

Com a presença do governador Gladson Cameli, a solenidade em comemoração aos 62 anos do estado acreano recebeu autoridades e incluiu homenagens e honrarias durante uma vasta programação no fim da tarde deste sábado, 15, em Rio Branco, às margens do Rio Acre, que corta a capital.

A partir das 16h, teve início a solenidade de troca e hasteamento da bandeira acreana, seguida do receptivo das autoridades no Cine Teatro Recreio.

Governador do Acre liderou comemorações dos 62 anos do estado do Acre. Foto: Neto Lucena/Secom

A abertura contou com honras militares da Polícia Militar do Estado do Acre (PMAC) e do Corpo de Bombeiros Militar do Acre (CBMAC). Após o hino brasileiro e a leitura de um texto referente ao Acre, lido por Augusto Barreto da Silva, ex-aluno da escola Humberto Soares, ocorreu a substituição da bandeira ao som do hino acreano.

Um vídeo em homenagem a todos os acreanos, produzido pela Secretaria de Comunicação (Secom), foi exibido no telão.

Em seguida, a solenidade seguiu com a condecoração da Ordem da Estrela, que teve a leitura do Decreto N° 24 de 26 de fevereiro de 1976, seguido das condecorações, entrega da insígnia, leitura do currículo do agraciado, assinatura do Livro de investidura, fotos oficiais e pronunciamentos dos representantes do Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), da Assembleia Legislativa, do prefeito de Rio Branco e do governador.

Homenagens

Um dos homenageados, in memorian, foi o artista acreano João Donato, que morreu em julho do ano passado. Ele recebeu a insígnia no Grau Comendador, representado pelo filho Donatinho.

“É com muito prazer que recebo essa homenagem, que é mais do que merecida. Acho que é muito legal essa iniciativa, porque só assim conseguimos dar destaque aos nossos artistas. Estou feliz de estar aqui neste ano em que João Donato faria 90 anos e espero em agosto estar novamente aqui para fazermos um grande tributo”, agradeceu.

Além de Donato, foram condecorados a desembargadora do Tribunal de Justiça do Estado do Acre (TJAC), Waldirene Oliveira da Cruz Lima Cordeiro, no Grau Grande Oficial, e o presidente da Confederação Brasileira do Desporto Escolar (CBDE), Antônio Hora Filho, no Grau Comendador. Ambas as homenagens foram oficializadas pelos decretos nº 7.089-P e nº 7.090-P, respectivamente.

Evento contou com autoridades e homenagens. Foto: Neto Lucena/Secom

História de luta

O governador do Estado, Gladson Cameli, começou seu discurso declamando o início do hino acreano e destacando a história de luta e resiliência do estado acreano.

“O hino também fala sobre nós. Sobre o que cada acreano traz dentro de si. O primeiro valor é a nobreza de um coração que acolhe, respeita e partilha. Somos um povo que recebe de braços abertos, convive e aprende com as diferenças e mesmo quando tem pouco, sabe doar muito”, destacou.

O chefe de Estado também reforçou que tem levado como uma missão a gestão do Acre, pontuando que tem seguido com fé, ânimo e confiança. “Os nossos valores estão presentes hoje no brilho do olhar das nossas crianças, na sabedoria dos mais experientes, no empenho dos jovens que ainda tem muito a conquistar.”

Ao finalizar, reforçou a mensagem que tem levado como governador do Estado para o país e todo mundo ao dizer que o Acre deve estar sempre no topo, com as mesmas oportunidades e com os olhares voltados para a riqueza cultural do território.

“Para todo o resto lutaremos e conquistaremos, como fizemos ao longo da nossa história, porque a grandeza do Acre não é apenas uma vontade, é o nosso destino!”

Em entrevista à imprensa, ao ser questionado como tem sido estar à frente do Estado, Cameli disse que, apesar dos desafios, tem se mantido otimista com o progresso do Acre.

“Vou permanecer mantendo sempre o equilíbrio financeiro do Estado, gerando oportunidades de emprego e renda, sem esquecer da saúde financeira e olhando sempre para as pessoas. Esse é o grande desejo de um Estado aberto para todos. O Acre está no caminho de avanços, e isso são os números que mostram”, ressaltou.

Mais uma vez, o gestor reforçou a parceria com as prefeituras para o bem-estar de todas as cidades. “Eu digo sempre que o estado do Acre não pertence a um grupo político, pertence a todas as famílias, às pessoas, homens e mulheres que aqui vivem, que aqui nasceram, que aqui escolheram para viver e para trabalhar.”

População acompanhou desfile cívico em homenagem ao estado. Foto: Neto Lucena/Secom

Acreanos com orgulho

O público presente destacou a importância da solenidade para reforçar a história do estado e o patriotismo nos jovens que desfilam pelas escolas.

“Nosso filho é do Colégio Dom Pedro II e vai participar da solenidade do hasteamento da bandeira e viemos também prestigiar a solenidade. Este ato cívico deve ser reforçado todo o ano para que nossas crianças tenham conhecimento dessa história”, disse Paulo Araújo, que foi acompanhar a comemoração ao lado da esposa e da mãe.

Maria Auxiliadora Moraes faz questão de sempre estar presente nestes atos cívicos. “Hoje minha neta vai desfilar, mas sempre venho e faço questão de trazer meus netos também. São datas cívicas importantes que fazem nossos jovens entenderem a história do Acre”, pontuou.

João Boaventura foi acompanhar a filha que está na terceira série do ensino médio na escola Dom Pedro. “Sou acreano e essa data é importante para todos nós. É uma comemoração muito bonita, desde o fardamento e toda a programação”, disse.

O evento finalizou com um coquetel na Galeria Juvenal Antunes, que contou com a presença do governador e demais autoridades, além do show da banda de Cruzeiro do Sul, Garotos do Sótão.

Comentários

Continue lendo