Vítima olha com desalento o foi fizeram dentro de sua casa
Vítima olha com desalento o foi fizeram dentro de sua casa

Alexandre Lima

Esse poderia ser mais um caso de furtos e arrombamentos que vem acontecendo na fronteira, mas está chegando ao limite dos municípes que estão reclamando dos incômodos causados principalmente por menores infratores.

Na noite de sábado, Roger Justino Alves Reis (33) e sua esposa, tiveram que perder muito tempo para registrar queixa na delegacia de Brasiléia, após ter sua residência arrombada e vários objetos levados pelos ladrões que, ainda tiveram tempo para fazer um lanche.

Segundo Roger, teria saído por volta das 13 horas para trabalhar na BR 317 e sua esposa momentos depois junto com a filha. Durante algumas horas ausente, os meliantes entraram pela janela após quebrar o vidro e puxa o ferrolho. Daí, vasculharam e bagunçaram tudo.

Notebook, tablet, vídeo game, celulares, joias, relógios e outros objetos, foram levados. A surpresa ficou para a esposa quando chegou com a filha e viu o acontecido e temeu o pior. Após o susto, veio a indignação, sabendo que uns jovens foram vistos nas proximidades de sua casa, que podem ser velhos conhecidos da Justiça.

Fato esse que levou Roger a fazer um desabafo junto ao Ministério Público que vem defendendo os direitos dos menores e deixando de lado, os cidadãos de bem. “a promotoria está vendo somente a proteção do menor, mas não está vendo o delito que estão fazendo, que é o lado que está prejudicando a sociedade. Precisa ver os dois lados da moeda”. Desabafou.

Falou sobre casos recentes onde o principais acusados, são menores e nada foram feito contra eles e muitos sequer são detidos ou respondem pelos delitos cometidos. “Pra que ser serve a pousada lá em Epitaciolândia?”, indagou. Lembrou do caso onde um menor furtou uma arma e praticou assaltos pela cidade e depois se apresentou com advogado na delegacia e liberado.

Veja a vídeo reportagem abaixo.


Comentários