Conecte-se conosco





Brasil

Márcio Bittar rasga o verbo contra partidos que estão assinando notas para agradar STF: “São covardes!”

Publicado

em

Evandro Cordeiro - Acrenews

O senador Márcio Bittar (MDB) fez uma análise real sobre as manifestações do dia 7 de setembro e abriu o verbo contra a esquerda e partidos que estão assinando notas para agradar o STF. “Essas notas são atos de covardes, porque eles não têm coragem para fazer a crítica ao STF e nós sabemos que muitos temem o Supremo Tribunal Federal e muitos que criam Inclusive abrir uma CPI contra o Supremo Tribunal Federal no começo de 2019, hoje se calam.

E se tem um poder que claramente está usurpando seus limites é o Supremo Tribunal Federal. O Supremo Tribunal Federal, nas palavras de um próprio ex-ministro, se eu não me engano Ayres Britto, ele resumiu com perfeição: nenhum poder ele pode acusar, processar e denunciar, que é mais ou menos o que o Alexandre de Moraes está fazendo”, disse o senador.

Bittar disse ainda que o Presidente da República, tirando aquilo que as pessoas não gostam, como seu estilo, a forma dele falar, a maneira de se expressar, tirando isso, ele tem pautado o Governo absolutamente como ele próprio diz, nas quatro linhas da Constituição. “Claramente o Poder Judiciário é que está o ultrapassando seus limites e não é de hoje. O que eu acho hipócrita é que um monte de parlamentar que hoje parece que esqueceram o que disseram há dois anos atrás, quando estavam loucos para fazer impeachment de Ministro do Supremo Tribunal Federal e hoje se calam. Porque? Por que mudaram de opinião? Não! É porque são oportunistas. Como agora eles acham que apoiando o Supremo Tribunal Federal contra o Presidente da República eles vão conseguir tirar o único homem capaz de evitar que os Comunistas voltem a governar o Brasil, então eles ficam do lado de quem eles acham nesse momento ajudam na luta para tirar o homem que foi eleito para presidir o Brasil.

A esquerda, segundo Bittar, historicamente, faz aliança “com o capeta, com o Satanás”, desde que seja para chegar o poder. “Hoje eles não estão aliadissimos com Renan Calheiros, como foram aliados do Sarney. Lula não xingou Sarney de ladrão e depois se aliou ao Sarney, a todo mundo. É uma é uma grande hipocrisia.  Agora o que essas pessoas – e hoje eu ainda falei com o presidente do Senado sobre isso – o que essas pessoas não compreenderam ainda e eu não sei até onde elas vão, o presidente do MDB, do DEM, desses partidos, o que eles não compreenderam ainda é que ninguém vai conseguir tirar o Presidente da República na marra. Ele não é a Dilma, ele não é o Temer, por conta da personalidade dele, do caráter dele. Ele não tem nenhum ato, nenhum ato, que justifique, que baseie, juridicamente, um pedido de impeachment e é por isso que ele continua tendo apoio da população, que não o apoia apenas calada”, afirmou.

Nunca houve uma manifestação no Brasil do tamanho da que aconteceu dia 7 para defender um Governo, segundo Bittar. Milhões de brasileiros, homens, mulheres foram a rua para defender o Presidente da República. “Esse exército ele não vai permitir que o seu representante seja arrancado do lugar que nós o colocamos”, encerrou.

Comentários

Em alta