Durante simpósio fé e política, na Faculdade Diocesana São José (Fadise) na noite de terça-feira, 25, o candidato a governador, Coronel Ulysses Araújo (PSL), enfatizou que sendo eleito fará o possível para que a Operação “Lava Jato” chegue ao Estado e investigue se nos últimos anos ocorreram esquema de lavagem de dinheiro e pagamento de propina.

“No meu governo eu vou abrir as portas para a Lava Jato vir para o Acre. Se houver comprovação de desvios de dinheiro público, eles serão presos e devolverão até o último centavo”, afirmou o candidato de Bolsonaro no Acre.

O candidato falou também sobre os desperdícios de dinheiro público e criticou as gestões dos últimos governantes, que priorizaram a política de florestania e perseguem os trabalhadores rurais.

“Nós temos que fazer investimentos no agronegócio e motivar os trabalhadores rurais, investir em infraestrutura de ramais para que eles tenham financiamento, assistência técnica, garantia de escoar a produção de inverno a verão e garantia de comercialização de seus produtos. Os governantes abandonaram os produtores e os deixaram à própria sorte durante o período chuvoso. Nós faremos diferente, vamos o trabalhador rural e vamos tê-lo como parceiro no desenvolvimento da economia do Estado”, criticou.

O candidato salientou que não irá perseguir servidor do Estado. “Vamos valorizar todos por meio da meritocracia, dentro da sua área de atuação, ao invés de criar cargos de comissão de forma exagerada com pessoas que não possuem as qualificações para executar a funções das áreas setoriais do governo.”

“Para aqueles trabalhadores com contratos provisórios, abriremos concurso público para atender as necessidades setoriais dos órgãos do governo”, falou.

Agendas no interior e capital

Na reta final destas eleições, Coronel Ulysses tem participado de carreatas e reuniões com eleitores no interior do Estado e na capital. E ainda tem participado de reuniões com lideranças comunitárias, visitas em empresas e entrevistas nos principais veículos de comunicação.

“Nossas agendas têm sido intensas, temos nos desdobrado para alcançar o maior número possível de pessoas, para mostrarmos aos acreanos que há uma melhor opção para governar o Acre, que somos nós, pois representamos a verdadeira mudança. Os outros dois concorrentes são iguais, farinha do mesmo saco”, finalizou.  

Comentários