incendioonibus2

Alexandre Lima

A capital do Acre, Rio Branco, foi tomada de assalto, por ameaças de facções que se levantaram contra o sistema público de segurança do Estado, fazendo ameaças contra agentes prisionais e quem mais que esteja ‘judiando’ dos ‘manos’ que estão cumprindo pens dos presídios.

captura de tela
Mensagens divulgada nas redes sociais alertando a população.

A acinte foi tão grande, ao ponto de publicarem um vídeo nas redes sociais, onde dois homens portando armas, divulgam nomes de agentes que não estariam ‘cuidando’ dos detentos considerado ‘manos’, deixando os funcionários em alerta máximo.

Em possível represália à morte de dois bandidos que tentaram assaltar uma clínica e foram mortos, vários veículos foram incendiados durante a madrugada desta terça-feira, dia 6, causando pânico e medo aos moradores e proprietários de veículos em Rio Branco.

Pelas redes sociais, mensagens de alerta foram espalhados sobre possíveis novos ataques pela cidade, e que os donos de veículos tomem suas devidas providencias para que possa perder seu veículo.

Por outro lado, a cúpula da Segurança Pública do Estado do Acre, reuniu a imprensa para dizer que as devidas providencias estavam sendo tomadas e noticiar que o ataque teria partido de dentro do presídio na Capital, sob ordem das facções: Bonde dos 13, PCC e CV. Novos ataques já estariam sendo articulados.

Foi informado que, cerca de 100 homens da Força Nacional vão reforçar o combate ao crime organizado em Rio Branco. O anúncio da medida foi feito durante entrevista coletiva nesta tarde. O Governo quer “responder de forma dura” à ação de três facções criminosas que estão atuando no Acre.

Enquanto o Conselho de Segurança concede entrevista na Secretaria de Estado de Segurança Pública, uma grande operação é realizada no presídio Francisco de Oliveira Conde.

Comentários