O presidente Jair Bolsonaro Imagem: Adriano Machado/Reuters

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) publicou hoje, em rede social, um comentário a respeito de uma decisão do MPF (Ministério Público Federal) da Bahia que vetou escolas militares de interferência no corte de cabelo dos estudantes.

“Sugerimos que a Escola, qualquer pai, mãe, aluno, ou interessado da comunidade, manifeste irresignação (recorra) à 1ª Câmara de Coordenação e Revisão do MPF (sede da PGR/Brasília). Dessa forma a recomendação poderá ser cassada”, escreveu o presidente no seu perfil do Twitter.

A decisão foi divulgada pelo MPF-BA em julho deste ano.

Um documento elaborado pelo órgão questionou a qualidade do ensino de escolas militarizadas no estado. Ao longo do texto, o MPF apontou diversas violações de direitos de crianças e adolescentes nos colégios, incluindo, além da proibição de determinados cortes de cabelo, interferência também em participações dos estudantes em manifestações políticas.

Os professores também recebiam recomendações das escolas, ainda segundo o MPF, sobre a melhor forma de conduta e quais seriam os trajes adequados para se usar em sala de aula.

Comentários