Ação conjunta detém pessoas com dinamites e soluciona roubo de moto em Assis Brasil

Explosivos seriam usados em caixas eletrônicos na Capital do Acre, fronteira e no lado boliviano

Um trabalho investigativo da Polícia Civil, coordenada pelo delegado Sérgio Lopes, conseguiram descobrir que meliantes estariam tentando levar material explosivos para a capital do Acre, Rio Branco.

O trabalho, segundo o delegado, foi descoberto que os suspeitos estavam com uma carga de dinamite, aproximadamente oito quilos, escondidos no lado boliviano. A partir daí, foi montando um grande monitoramento entre as policiais civil, militar e com o apoio da Polícia Nacional Boliviana.

Uma grande barreira foi montada no lado brasileiro. Com o apoio da Polícia Militar comandado pela Major Ana Cássia, foi detido dois suspeitos durante a madrugada deste domingo na fronteira e conduzidos para a delegacia para serem ouvidos.

Foi quando descobriram que os dois fazem parte de um grupo criminoso e que pretendiam levar para a capital do Acre, os oito quilos de dinamite. Esses explosivos seriam usados para destruir caixas eletrônicos em Rio Branco e na fronteira, tanto do lado brasileiro, quanto no lado boliviano.

Delegado Sérgio Lopes, coordenador da regional do Alto Acre.

Segundo o delegado, “Foi tirado de circulação, dois indivíduos perigosos. Foi lavrado o auto de infração e serão apresentados à Justiça para que decida o destino deles”, destacou Sérgio Lopes.

Também foi descoberto, que os dois teriam participação no arrombamento e roubo de motos no prédio do Ciretran da cidade de Assis Brasil, ocorrido em dezembro passado. Outras três pessoas foram identificadas, incluindo mulheres.

Duas motos foram recuperadas e outras duas teriam sido levadas para o lado boliviano. Também foi informado que a mulher identificada não teve participação no roubo, mas, faz parte do grupo criminoso e teria participação na tentativa de levar os explosivos para a capital.

Veja vídeo.

Matéria relacionada:

Bandidos invadem sede do Ciretran em Assis Brasil e levam quase 10 motos

Comentários