Conecte-se conosco

Acre

Programa ‘Presídios Leitores’ inaugura biblioteca em penitenciária feminina no interior do Acre

Publicado

em

Inauguração ocorreu nesta quinta-feira (3). Cinco presos da unidade estão cursando o ensino superior na Universidade Federal do Acre (Ufac).

Biblioteca tem livros que foram doados em programa Presídios Leitores — Foto: Arquivo pessoal

O programa “Presídios Leitores” inaugurou, nesta quinta-feira (3), uma biblioteca na Penitenciária Feminina Guimarães Lima, em Cruzeiro do Sul. Os livros foram arrecadados durante uma das fases do projeto, que incentiva a leitura nas unidades prisionais do estado.

O projeto é uma parceria entre a Universidade Federal do Acre (Ufac) e a direção da unidade. Atualmente, há cinco presos da unidade cursando o ensino superior, dois do regime fechado e os demais no regime semiaberto.

“O slogan do programa é a liberdade passa pela leitura, nós cremos piamente que a liberdade passa pela leitura e isso não se restringe a quem está preso no presídio, mas a liberdade no sentido mais amplo. Nós precisamos de um Brasil que forme leitores, que se preocupe com a formação de leitores e isso não tem sido uma prioridade no Brasil, do programa, que tenta contribuir para a formação de leitores dentro do sistema prisional”, disse Maria José Morais, professora e pesquisadora da Ufac, uma das envolvidas no projeto.

Ela conta que o projeto surgiu da necessidade de ter esse incentivo dentro das unidades prisionais do estado ouvindo o Judiciário, Sistema Penitenciário e também os reeducandos.

“Estamos apresentando os resultados dos programas, que os projetos são submetidos a editais e esses editais buscam recursos para irmos mantendo minimamente a manutenção do projeto”, explica.

Em agosto deste ano, houve a abertura de quatro pontos de coleta para doações e foi aí que esses livros foram arrecadados. Os móveis, como estantes, mesas e cadeiras da biblioteca, foram feitos pelos presos que trabalham na marcenaria da unidade.

Programa ‘Presídio Leitores’ inaugura biblioteca em penitenciária feminina no interior do Acre — Foto: Arquivo pessoal

Programa ‘Presídio Leitores’ inaugura biblioteca em penitenciária feminina no interior do Acre — Foto: Arquivo pessoal

”Liberdade passa pela leitura’

 

Pela resolução 391 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), no ano, o recluso pode ler 12 obras com intuito de remição. Ele então faz a produção textual e, se obtiver nota 5 ou mais, recebe 4 dias de remição.

Vanila Pinheiro, pedagoga da penitenciária Manoel Neri da Silva, explica que todos os livros arrecadados foram catalogados pelos bolsistas do projeto e constam no sistema do presídio para acompanhamento.

“Todos os livros estão no sistema do presídio e uma pessoa vai ficar responsável por acompanhar os títulos que estão sendo lidos pelas presas. Sem contar, que todos os móveis foram produzidos pela marcenaria da unidade.”

Elves Barros, diretor do Presídio Manoel Neri da Silva, disse que atualmente 120 presos, entre homens e mulheres, fazem parte do programa.

“Eu considero que esse projeto é de uma importância ímpar, que é uma oportunidade desses reeducandos estarem remindo pena, de estarem assimilando, buscando, se debruçando nos livros e, além de estar ajudando o preso na remição de pena, está trazendo conhecimento. A gente sabe que o conhecimento traz liberdade para o ser humano”, destaca.

Para o diretor da unidade, o projeto é um grande aliado na reeducação desse preso e também na construção de uma nova perspectiva por meio da leitura.

“Percebemos que todos que participam do programa mudam o comportamento significativamente, tendo em vista que é um preso mais comportado, que só quer remir a pena e isso ajuda bastante nosso sistema, porque não vamos ter trabalho com esse preso. A leitura liberta e, mesmo estando encarcerados, quando buscam informação, você percebe a mudança de comportamento para melhor”, complementa.

Um dos presos, que vai ter sua identidade preservada, e que participa do projeto, diz que a leitura o ajuda a não só passar o tempo, mas adquirir mais conhecimento. Formado em letras e tendo cursado até o quinto período de sociologia, ele está preso há mais de um ano e diz que focou na leitura. Foram 18 livros lidos por ele em mais de um ano de prisão.

“A liberdade passa pela leitura, primeiro rompe o cárcere psíquico e depois uma vida lá fora. A gente pode se reintegrar e continuar com o hábito da leitura. Como professor de letras, ensino quem mora comigo, já li 18 livros, estou mais de um ano preso, e isso me mudou muito. Você aprende algo a mais a cada dia. Viver em liberdade”, finaliza.

Colaborou Bruno Vinicius, da Rede Amazônica Acre.

Comentários

Acre

Viatura capota na estrada com dois PMs que saiam do plantão

Publicado

em

Na manhã deste sábado, 26, dois policiais militares acabaram se envolvendo em um acidente na rodovia AC-40 em Senador Guiomard.

De acordo com informações repassadas à reportagem do ac24horas, os dois estavam de plantão na barreira entre a divisa de Plácido de Castro com a Bolívia, desde às 19 horas da noite de sexta-feira, 25. Após o plantão, os PMs voltavam para o município de Senador Guiomard quando acabaram capotando a viatura na estrada.

Uma outra equipe da Polícia Militar prestou socorro e encaminhou os militares – sargento Nunes e soldado Freitas ao hospital de Senador Guiomard, no interior do Acre, onde passam por exames de imagem.

Contudo, apesar do susto, os militares se encontram em estado de saúde estável.

Comentários

Continue lendo

Acre

Saúde do Estado realizou mais de 10 mil procedimentos voltados às pessoas com autismo no Acre

Publicado

em

A marca superior a 10 mil procedimentos voltados à pessoa com deficiência intelectual, com ênfase no Transtorno do Espectro Autista (TEA), é mais uma conquista do governo do Acre. O projeto inovador da Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre) levou assistência médica especializada para menores como Luiz Miguel da Silva, de 5 anos. O jovem foi acompanhado, na manhã desta sexta-feira, 25, em Cruzeiro do Sul, na edição que marca o encerramento do empreendimento que trouxe dignidade e mais qualidade de vida aos acreanos.

Mais de 10 mil procedimentos voltados à pessoa com autismo foram realizados no Acre, em 2022. Foto: Marcos Santos/Secom

“A falta de conhecimento nos leva a não saber lidar com esse transtorno. Essa porta que o governo abriu nos enche de esperança. Creio que, a partir de agora, o nosso dia a dia vai melhorar”, pontuou a mãe de Luiz Miguel, Ana Carolina Silva, ao ouvir do especialista o diagnóstico sobre os transtornos que afetam o desenvolvimento e o comportamento do filho.

De abril a novembro deste ano, a equipe multiprofissional, formada por pediatra, neuropediatra, geneticista especialista em saúde da família, neuropsicólogo, terapeuta ocupacional, fonoaudiólogo, nutricionista, enfermeiro e assistente social realizou 1.617 consultas médicas, 2.017 avaliações e 10.880 procedimentos em dez dos vinte e dois municípios do estado.

O projeto levou dignidade a crianças de dez dos vinte e dois municípios acreanos. Foto: Marcos Santos/Secom

Os números refletem a dedicação e o compromisso da gestão estadual em melhorar a vida dos acreanos. “A população é grata e sempre elogia o projeto, fruto de muito esforço da equipe da Sesacre, da secretária Paula Mariano e do governador Gladson Cameli.  Atendemos in loco e, com isso, facilitamos a vida de pessoas que teriam que se deslocar para outra região em busca de ajuda. Para que o benefício contemple mais pessoas, o governo planeja dar continuidade aos serviços nos próximos anos”, informou Catiana Rodrigues, coordenadora regional da Sesacre.

Parte da equipe que compõe o Saúde Itinerante Especializado. O programa possibilita aos acreanos assistência médica gratuita e bem pertinho de casa. Foto: Marcos Santos/Secom

A iniciativa contou com parceria das prefeituras municipais.

Comentários

Continue lendo

Acre

Saúde realiza encontro de encerramento da programação do Novembro Roxo

Publicado

em

O contato pele a pele é algo inerente e necessário ao ser humano, o toque, o calor humano se faz importante principalmente para os recém-nascidos, em especial os prematuros. Abordando esta temática, encerrou-se nesta sexta-feira, 25, a programação de atividades alusivas ao Novembro Roxo, de combate à prematuridade.

Encontro reuniu funcionários e mães do método cangurú. Foto: cedida

O encontro, que reuniu mamães e servidores da Maternidade Bárbara Heliodora, foi realizado no auditório da unidade.

“Fizemos uma pequena celebração para homenagear os nossos servidores, agradecer todo o empenho, bem como uma conversa com as mães do método canguru e amostra dos resultados de trabalho na unidade de terapia intensiva neonatal”, relatou a gerente do Sistema Assistência à Saúde da Mulher e da Criança (Sasmc), Laura Pontes.

Além disso, o evento contou com a convidada da Universidade Federal do Acre (Ufac), Cláudia Pinto, que abordou os efeitos fisiológicos durante o contato pele a pele.

“Nós sabemos dos benefícios adquiridos quando a criança tem o contato pele a pele com os pais e, principalmente, quando chega na fase canguru ele ganha peso rápido, a parte emocional fica elaborada. São diversos os benefícios”, destacou Laura Pontes.

Comentários

Continue lendo

Em alta