Os municípios e o Distrito Federal vão receber cerca de R$ 260 milhões do Ministério da Saúde para investir em Ações de Apoio à Gestação e Puerpério Saudáveis. A iniciativa tem como objetivo fortalecer o cuidado adequado a esse grupo, em todos os pontos de atenção da rede de saúde, no contexto da pandemia de coronavírus.

Entre as ações que devem ser implementadas estão a identificação precoce, o acompanhamento e o monitoramento de gestantes e puérperas com síndrome gripal, síndrome respiratória aguda grave ou com suspeita ou confirmação de covid-19. O dinheiro deve ser investido na qualificação das ações ao pré-natal, parto e puerpério.

Além disso, haverá repasse adicional aos municípios e DF por cada gestante e puérpera com cadastro atualizado na Atenção Primária à Saúde (APS). Com isso, o ente recebe mais também a cada nova gestante que passa a ser acompanhada no pré-natal.

Outro incentivo é a quantia de R$ 800,00 para as equipes de Saúde da Família (eSF) e equipes de Atenção Primária (eaP) que possuam gestante cadastrada em qualquer idade gestacional. O intuito é apoiar iniciativas de cuidado de gestantes e puérperas cobertas pela Atenção Primária.

Comentários