fbpx
Conecte-se conosco

Geral

MPAC recomenda que Governo e Prefeitura adotem ações para proibir venda de linha chilena

Publicado

em

Lei Estadual e Municipal proíbe comercialização da linha

Em um esforço para coibir os perigos associados à prática do uso de linha chilena e cerol, o Ministério Público do Estado do Acre (MPAC) emitiu nesta segunda-feira (18) uma recomendação aos órgãos de segurança e fiscalização do Governo do Acre e da Prefeitura de Rio Branco.

A medida visa garantir o cumprimento da Lei Estadual nº 4.180/2023, conhecida como Lei Fernando Júnior Moraes Roca – Fernandinho, que proíbe a comercialização de linhas cortantes. A recomendação foi assinada pela promotoria de Justiça, representada por Rodrigo Curti, do MPAC.

Aprovada em 2023, a referida lei estabelece critérios rigorosos para a soltura de pipas, proibindo não apenas o uso, a posse e a fabricação, mas também a comercialização de linhas cortantes compostas por vidro moído, popularmente conhecido como cerol. Além disso, a legislação abrange a importação de linhas cortantes industrializadas obtidas por meio de composições específicas.

A recomendação do Ministério Público abrange diversos órgãos, incluindo a Polícia Militar do Estado do Acre, o Corpo de Bombeiros Militar, Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e o Instituto de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon). Os órgãos foram instruídos a adotar providências para fiscalizar e garantir o cumprimento da Lei Municipal e Estadual relacionadas ao tema.

A Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) também recebeu orientações específicas, incluindo a reserva de recursos orçamentários para campanhas preventivas em parceria com outros órgãos de segurança. O objetivo é conscientizar a população sobre os riscos do uso de cerol, linhas chilenas e produtos similares, além de estabelecer um fluxo eficiente para o recebimento de denúncias.

A recomendação se estende à Polícia Civil, que deve instaurar inquéritos policiais nos casos de lesões ou mortes relacionadas ao uso desses materiais cortantes. O Procon/AC, a Prefeitura de Rio Branco e seus órgãos de fiscalização também foram instados a agir, adotando providências para fiscalizar e cumprir as legislações vigentes.

Além disso, foram sugeridas a lavratura de Termos Circunstanciados de Ocorrência (TCO) nos casos de flagrante de adultos empinando pipas com cerol em locais públicos, assim como a lavratura de Autos de Prisão em Flagrante para adultos flagrados comercializando esses materiais cortantes.

A recomendação conclui com a fixação de um prazo para que os órgãos demandados informem à Promotoria de Justiça sobre o acatamento ou não das medidas propostas, destacando que a omissão na resposta dentro do prazo estabelecido será considerada como recusa ao cumprimento da recomendação, acarretando em medidas legais cabíveis.

Comentários

Continue lendo

Geral

Casal assassinado: criminoso matou ex-mulher friamente a tiros, quando ela segurava a filha no colo

Publicado

em

O acusado chegou a enviar mensagens para a vítima antes do crime acontecer, afirmando que tinha bens e deixaria a filha do casal em boas condições caso alguma coisa acontecesse.

Railson relatou que não sabia que Vinicius iria matar a ex-esposa e que foi chamado pelo assassino apenas para acompanhá-lo para que ele pudesse ver sua filha. 

Durante coletiva de imprensa na manhã desta quinta-feira (30), a Polícia Civil deu detalhes sobre o que já apurou sobre os assassinatos de Jaiane Lemos de Souza Neto, 27 anos e Everaldo Oliveira Santos, 34 anos, mortos friamente pelo ex-esposo dela, Vinícius Wallace. O criminoso e o comparsa dele, Railson F.S, foram presos no dia anterior. Aos policiais, o marginal disse que falaria apenas em juízo. Já Railson alegou que não sabia que o amigo iria cometer os crimes.

De acordo com a delegada responsável pelo caso, Jaine estava com a filha no colo, quando foi assassinada a tiros.

Segundo a Polícia, Vinicius já havia ameaçado a vítima de morte, caso encontrasse ela com outra pessoa.

O acusado chegou a enviar mensagens para a vítima antes do crime acontecer, afirmando que tinha bens e deixaria a filha do casal em boas condições caso alguma coisa acontecesse.

Antes de invadir a casa da ex-esposa, Vinicius teria passado algumas horas em uma conveniência ingerindo bebida alcoólica com o comparsa Railson, o que foi confinado por câmeras de segurança do estabelecimento.

Railson relatou que não sabia que Vinicius iria matar a ex-esposa e que foi chamado pelo assassino apenas para acompanhá-lo para que ele pudesse ver sua filha.

Segundo a delegada responsável pelo caso, Railson sabia que Vinicius tinha arma e que estava armado no dia que praticou o crime.

Comentários

Continue lendo

Geral

Em liberdade: Cantor sertanejo ganhou a liberdade após ser preso por não pagar pensão alimentícia 

Publicado

em

Hangell Borges de 35 anos, preso por não pagar pensão alimentícia, ganhou a liberdade na tarde de quarta-feira, 29.

O cantor sertanejo, foi preso na madrugada do último sábado, 25, ao chegar em boate para fazer uma apresentação.

Ele teve prisão preventiva decretada por não pagar a pensão alimentícia da filha de 8 anos de idade. O valor R$ 27.789, 84.

Dois dias após a prisão familiares e amigos de Hangell fizeram uma “vaquinha virtual” para arrecadar dinheiro.

De acordo com informações, o advogado do cantor teria pago uma parte da dívida e feito um acordo para quitar o restante.

A partir daí, a Justiça do Acre expediu o alvará de soltura de Hangell.  Detalhes não foram revelados, já que o processo corre em segredo de justiça.

Comentários

Continue lendo

Geral

Produtores enfrentam alta de preços de fertilizantes importados: 56%

Publicado

em

Por

Os agricultores estão enfrentando um cenário de custos elevados devido à alta nos preços dos fertilizantes importados. A dependência do mercado internacional e os fatores econômicos internos contribuem para essa situação desafiadora. Iniciativas para reduzir custos logísticos e investir em produção local de fertilizantes podem ser cruciais para a sustentabilidade do agronegócio no estado e no país.

De acordo com a Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT), os preços desses insumos estão, em média, 53% acima dos níveis pré-pandemia, representando um desafio significativo para o setor agrícola.

Entre os fertilizantes, o MAP (fosfato monoamônico) teve o maior aumento, com seu preço subindo 91% entre março de 2020 e março de 2024, de R$ 2.023 para R$ 3.855 por tonelada. Outros fertilizantes também registraram aumentos significativos: NPK subiu 61%, SSP (superfosfato simples) aumentou 47%, a ureia teve um incremento de 44% e o KCL (cloreto de potássio) subiu 22%.

A alta contínua nos preços tem levado à redução das importações desses produtos. No primeiro trimestre de 2024, Mato Grosso importou cerca de 1 milhão de toneladas de KCL, 287 mil toneladas de ureia, 337 mil toneladas de SSP e 76 mil toneladas de MAP. A Rússia, Canadá e China são os principais fornecedores de fertilizantes para o estado, com a Rússia respondendo por 23,3%, o Canadá por 23,12% e a China por 13% do total importado.

O Brasil é um dos maiores consumidores de fertilizantes do mundo, importando cerca de 80% desses insumos. A produção interna é responsável por apenas 20% do total utilizado. Essa dependência acentua a vulnerabilidade do país às flutuações de preços no mercado internacional, especialmente com a produção global concentrada em países como China, Rússia, Estados Unidos, Bielorrússia, Canadá e Marrocos.

Fonte: Pensar Agro

Comentários

Continue lendo