Fonte: IG

A Justiça dos Estados Unidos determinou o congelamentos dos bens do grupo Telexfree, acusado de ser uma pirâmide financeira que amealhou cerca de R$ 3 bilhões em todo o mundo.  O pedido foi feito pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) americana.

A medida permitiu assegurar “milhões de dólares e impedir a dissipação dos bens dos investidores” atraídos para uma “pirâmide financeira sofisticada” disfarçada de venda de telefonia VoIP.

O bloqueio foi decidido na quarta-feira (16), um dia depois de a Telexfree ser declarada uma pirâmide por uma unidade de fiscalização de Massachusetts, onde a empresa tem a sede.

A medida atingiu não só os  responsáveis pela Telexfree, mas também grandes divulgadores, como do brasileiro Sanderley Rodrigues.

Empresa promete pagar R$ 2,5 bi, mas fatura R$ 2,9 mi

Controlada por brasileiros e americanos, a Telexfree promete aos investidores – chamados divulgadores – lucros expressivos na venda dos pacotes de telefonia VoIP e na colocação de anúncios na internet.

Segundo a CVM  americana, a Telexfree faturou R$ 2,9 milhões com vendas de pactoes VoIP entre agosto de 2012 e março de 2014, ou pouco mais de 1% dos R$ 2,5 bilhões que prometeu pagar aos divulgadores.

No Brasil, estima-se que o negócio tenha atraído cerca de 1 milhão de pessoas.

O Ministério Público do Acre (MP-AC) conseguiu, em junho, bloquear as contas do braço do grupo no Brasil, afim de ressarcir os divulgadores. Até agora, entretanto, o processo ainda não julgado.

Os responsáveis pela Telexfree ainda não responderam ao pedido de comentário da reportagem.

Comentários