fbpx
Conecte-se conosco

Geral

Greve do INSS: homem dorme em borracharia para conseguir atendimento no AC e espera mais de 12h

Publicado

em

Beneficiário José Evangelista dorme em borracharia para conseguir atendimento no AC e espera mais de 12h — Foto: Andryo Amaral/Rede Amazônica

Beneficiário José Evangelista dorme em borracharia para conseguir atendimento no AC e espera mais de 12h — Foto: Andryo Amaral/Rede Amazônica

Por Alcinete Gadelha, g1 AC

A busca pelo atendimento na agência do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) em Rio Branco, tornou-se uma maratona para os beneficiários que buscam por atendimento durante a greve dos servidores do órgão, que começou no dia 28 de março e teve adesão dos médicos peritos na última semana.

VEJA O QUE OS SERVIDORES DO INSS PEDEM

O beneficiário José Evangelista de Albuquerque esperou pelo menos 13 horas para garantir uma das 20 fichas que estão sendo distribuídas diariamente. Morador do Bairro Estação Experimental, chegou na agência às 19h ainda da terça-feira (5), dormiu em uma borracharia ao lado do prédio.

Esta foi a segunda tentativa nesta semana. Na primeira vez, ele chegou às 5h, mas não conseguiu o atendimento, mas nesta quarta-feira (6), conseguiu a primeira ficha.

Greve dos servidores do INSS começou dia 28 de março no Acre — Foto: Andryo Amaral/Rede Amazônica Acre Greve dos servidores do INSS começou dia 28 de março no Acre — Foto: Andryo Amaral/Rede Amazônica Acre

“Dormi ali na borracharia, vim antes de ontem e sobrei, não consegui pegar a ficha e estou necessitando porque vou viajar para fora do estado. Nós todos somos humilhados porque a pessoa, às vezes, já está para cair porque estou que quase não me aguento em pé porque as minhas duas pernas são descoladas e tem que ficar em pé, não tem uma cadeira. Isso é incrível”, disse.

De resguardo, com a filha recém-nascida, a dona de casa Jarliane de Souza Xavier, veio de Boca do Acre, chegou às 4h desta terça, mas não conseguiu ser atendida.

“Cheguei às 4h da manhã para ver se tenho direito de receber esse mês porque meu esposo faleceu no dia 13 de março. Então, quero ver se recebo por esse mês. Fui ao banco e me informei e me mandaram vir aqui no INSS porque tem uma quantia pendente. Meu marido era daqui e morava aqui com ele, como ele faleceu, voltei para Boca do Acre e não tenho condições de nada, de pagar estas continhas dele que ficaram. Isso é uma pouca vergonha porque estou com 16 dias de resguardo estou com minha filha no sol”, lamentou.

Jarliane de Souza Xavier, veio de Boca do Acre, chegou às 4h desta terça, mas não conseguiu ser atendida — Foto: Andryo Amaral/Rede Amazônica

Jarliane de Souza Xavier, veio de Boca do Acre, chegou às 4h desta terça, mas não conseguiu ser atendida — Foto: Andryo Amaral/Rede Amazônica

Greve do INSS

O movimento grevista da categoria é por tempo indeterminado. Com isso, o atendimento é mantido apenas para demandas agendadas há mais de 20 dias na agência de Rio Branco, exceto as perícias. E também há limite de fichas diárias.

José Margarido, técnico de seguro social, disse que a greve continua e possivelmente vai se estender pelo resto da semana e seguir pela semana seguinte tendo em vista que outras categorias estarem aderindo ao movimento.

“Os servidores estão doentes com sobrecarga de serviço, porque é uma demanda enorme e você vê que estamos com uma fila de atendimentos. Não é mais uma greve dos servidores do INSS e se tornou uma greve pelo INSS. A alegação [sobre uma possível negociação] é que estão esperando uma proposta legislativa que se encontra em tramitação no congresso nacional e que trata de modificações no orçamento para poder em conjunto com toda a categoria dos servidores públicos par afazer a análise do concurso público e das perdas salariais”, pontuou.

Colaborou Andryo Amaral, da Rede Amazônica Acre

Comentários

Continue lendo

Geral

Polícia Civil do Acre prende homem suspeito de estupro de vulnerável

Publicado

em

Em uma operação conjunta, a Polícia Civil do Acre (PCAC), através da Delegacia Geral de Marechal Thaumaturgo, e a Polícia Militar deram cumprimento a um mandado de prisão contra um homem de 30 anos, suspeito de cometer estupro de vulnerável em 2018.

Segundo informações, o homem teria rendido uma adolescente na comunidade Oriente e a levado para uma área de matagal. Após um percurso de cerca de 10 minutos, ele praticou atos libidinosos contra a vítima. No entanto, a adolescente conseguiu escapar e denunciou o crime à Polícia.

O acusado já era conhecido das autoridades pela prática de outros crimes. Ele foi detido e ficará recolhido na delegacia de Marechal Thaumaturgo. Após a audiência de custódia, ele será conduzido ao presídio em Cruzeiro do Sul.

A ação reflete o esforço contínuo das forças de segurança do Acre em combater crimes contra a dignidade sexual e garantir a proteção das comunidades locais.

Comentários

Continue lendo

Geral

Polícia Militar apreende “submetralhadora” artesanal na Cidade do Povo

Publicado

em

Os fabricantes de armas artesanais que trabalham para o crime organizado em Rio Branco estão ficando cada vez mais qualificados. No início confeccionavam apenas garruchas, mas com o passar do tempo passaram a fazer armas com o mesmo poder de fogo de uma calibre 12.

Na noite desta segunda-feira, 17, em uma ação na Cidade do Povo, integrantes do 2º Batalhão da Polícia Militar apreenderam uma espécie de “submetralhadora”, de calibre 380. Entretanto, ninguém foi preso.

Através de uma informação anônima, os agentes de segurança foram avisados que dois homens estariam usando uma arma de fogo no bairro. No local indicado não encontraram ninguém, mas em uma casa em construção encontraram a arma, com duas munições, e um facão.

O material apreendido foi levado para a 2ª Delegacia Regional de Polícia Civil, que fica na região.

Comentários

Continue lendo

Geral

DHPP cumpre mandado de prisão de acusado de homicídio

Publicado

em

O mandado de prisão preventiva de Airton Góis da Silva no Presídio Francisco de Oliveira Conde, em Rio Branco.

A ação foi realizada por investigadores da Delegacia de Homicídios da Polícia Civil.

Airton Góis, é apontado em um inquérito da DHPP, como um dos envolvidos na execução do serrador José Vaz da Silva de 37 anos. O crime aconteceu na noite de 29 de dezembro do ano passado.

Consta na investigação, que “Zezão”, como era mais conhecido,  caminhava pelo Ramal da Judia, região do Belo Jardim I, quando foi surpreendido por criminosos.

O trabalhador, sem ter qualquer chance defesa,  foi alvejado várias vezes e não resistiu aos ferimentos.

O caso foi  investigado por agentes da DHPP, que identificaram Airton Góis, como um dos autores do assassinato

O carro usado no crime e uma das armas foram apreendidos pela polícia.

Airton Góis, também responde a outros processos, entre eles, por tráfico de drogas.

Comentários

Continue lendo