Conecte-se conosco

Geral

Com 490,4 mil pessoas registradas pelo Censo em três meses, AC é 3º estado mais atrasado na pesquisa

Publicado

em

Com menos da metade dos recenseadores necessários em campo, somente 54,07% da população acreana foi recenseada, segundo balanço parcial do IBGE.

Depois de três meses do início da coleta de dados, o Censo Demográfico 2022 contou 490.385 pessoas em 149.786 no Acre. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), esse contingente corresponde a 54,07% da população estimada no estado, que é de 906.876 pessoas.

Os dados do terceiro balanço da coleta foram divulgados pelo IBGE nessa terça-feira (1°). Com esse percentual, o Acre aparece como o terceiro estado mais atrasado na pesquisa, ficando atrás somente de Mato Grosso e Amapá, com 42,72% e 51,47% da população recenseada, respectivamente.

Do total da população acreana recenseada até o momento, 50,45% são mulheres e 49,54% homens. Além disso, 22.801 indígenas foram recenseados até o momento.

Cerca de 1,63% dos domicílios acreanos (média nacional) se recusaram a responder a pesquisa.

Em todo o Brasil, nos três primeiros meses de coleta, foram recenseadas cerca de 136 milhões de pessoas, o que corresponde a 63,8% da população brasileira estimada, sendo 51,7% mulheres (70,3 milhões) e 48,3% homens (65,7 milhões).

O instituto informou ainda que continua enfrentando dificuldades para colocar recenseadores nas ruas para fazerem a coleta. No Acre, são 275 recenseadores em campo – apenas 40,4% do total de vagas disponíveis (680).

O IBGE anunciou em 3 de outubro o adiamento do fim da coleta de dados do Censo Demográfico de 2022 justamente por causa da falta de recenseadores. A previsão anterior era de encerrar a coleta no final de outubro. Agora, a previsão de encerramento é dezembro.

Os recenseadores são remunerados por número de questionários respondidos e de acordo com a dificuldade da área pesquisada. Desde setembro, o IBGE fez mudanças na faixa de remuneração, com aumento no valor pago. Mas isso foi insuficiente para manter recenseadores ou atrair candidatos. Muitos ainda reclamam de baixa remuneração e de atrasos nos pagamentos.

Comentários


Geral

Polícia Civil prende homens que se passavam por desembargadores para aplicar golpes

Publicado

em

Polícias Civis cumprem 20 mandados, sendo 10 de prisão e 10 de busca e apreensão (Foto: Polícia Civil)

As polícias civis do Amazonas e do Ceará cumprem 20 mandados, sendo 10 de prisão e 10 de busca e apreensão

Francisco Marcelo Loureiro, de 32 anos; Francisco Marcos Tomé de Souza, 35; Manuel Paiva da Silva Junior, 58; Ricardo da Silva Júnior, 26; e Vanessa de Oliveira Nogueira, 33, foram presos no Ceará, nesta terça-feira (6), suspeitos de se passarem por desembargadores do Amazonas para aplicar golpes.

A Polícia Civil realizou uma operação que tem como alvo homens residentes do Ceará, que se passavam por desembargadores do estado do Amazonas. Os suspeitos utilizavam o título falso como pretexto para aplicar golpes. Deflagrada nas primeiras horas da manhã desta terça-feira, 6, a operação já resultou na prisão de cinco pessoas envolvidas em crimes de estelionato.

A operação policial acontece nos municípios de Fortaleza, Caucaia, Maracanaú e no interior do Estado. As polícias civis do Ceará e do Amazonas cumprem 20 mandados, sendo 10 de prisão e 10 de busca e apreensão.

Segundo informações preliminares, os golpes teriam iniciado por volta de julho deste ano. De acordo com Denis Pires, diretor do Departamento de Inteligência e titular da Delegacia de Crimes Cibernéticos da Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), os suspeitos descobriam informações de ações judiciais tramitando na Justiça do Amazonas e, com os dados coletados ilegalmente, entravam em contato com as vítimas por telefone.

Os criminosos convenciam as vítimas de que, para a liberação de alvarás judiciais, necessitavam recolher taxas. “Os valores eram variáveis, de R$ 900 a 15 mil reais. Eles chegavam a se passar por advogados ou escritórios de advocacia mas, geralmente, eles se passavam por representantes do judiciário, como desembargadores”, explicou Denis Pires.

Além do Amazonas, há registros de tentativas de golpes no Acre, Pernambuco, além de outros estados do Brasil. Conforme a PC, cerca de 100 vítimas já reportaram terem sofrido abordagens desse grupo criminoso.

Durante a ação na manhã desta terça-feira, os agentes de segurança apreenderam aparelhos celulares, que serão analisados no decorrer do inquérito. As investidas policiais continuam para o cumprimento dos outros cinco mandados de prisão em aberto, além da possível identificação de outros participantes na ação criminosa.

Jornal O Povo

Comentários


Continue lendo

Geral

Instituto de Meio Ambiente se reúne com instituições bancárias para apresentar nova resolução do licenciamento ambiental

Publicado

em

Representantes do Instituto de Meio Ambiente do Acre (Imac), do Banco da Amazônia (Basa), do Banco do Brasil (BB), da Caixa Econômica Federal (CEF) e da Cooperativa de Crédito e Investimento do Acre (Siscoob) estiveram reunidos nesta segunda-feira, 5, para fortalecer parcerias e dar maior celeridade aos pedidos de licenciamento ambiental.

Gestores do Imac estiveram reunidos com representantes de instituições bancárias na sede do Basa. Foto: Ângela Rodrigues

A reunião, realizada na superintendência do Basa, no centro de Rio Branco, foi conduzida pelo diretor técnico do Imac, Cristhyan Carcia, que apresentou a nova Resolução do Conselho Estadual de Meio Ambiente e Floresta (Cemaf) nº02, de 18 de agosto de 2022, que define os procedimentos técnicos e administrativos referentes ao processo de licenciamento ambiental e orienta quanto ao uso alternativo do solo para atividade agropecuária, plantio agrícola e criações pecuárias para fins comerciais.

A reunião, realizada a pedido do governador Gladson Cameli e do presidente do Imac, Nelson Sales, teve como objetivo propiciar maior integração e transparência entre os órgãos estaduais e as instituições bancárias ligadas ao agronegócio.

Cristhyan Carcia ressalta que a resolução é uma resposta ao compromisso firmado por Gladson Cameli. “Na COP27, nosso governador reafirmou que o meio ambiente é uma das pautas principais do seu governo e que o produtor rural acreano estará empreendendo com respeito ao código florestal e toda legislação ambiental do país. Assumimos o compromisso de realizar reuniões trimestrais de alinhamento, para promover maior transparência entre os representantes do governo e as instituições bancárias”.

Reunião teve como objetivo fortalecer as parcerias e apresentar nova resolução do Cemaf. Foto: Ângela Rodrigues

O Imac assumiu ainda o compromisso de ofertar capacitação sobre a nova resolução das atividades agropecuárias aos técnicos credenciados pelos bancos, a fim de dar maior agilidade ao processo de licenciamento, uma vez que surgem muitas dúvidas jurídicas até a etapa final do processo.

Os representantes das instituições bancárias puderam expressar, ao longo do encontro, as principais dúvidas acerca da nova resolução. Em resposta, o Imac colocou à disposição uma equipe técnica e jurídica para esclarecer dúvidas sobre aspectos  relacionados ao licenciamento, ao código florestal e à legislação ambiental vigente.

O Imac assumiu ainda o compromisso de ofertar capacitação sobre a nova resolução das atividades agropecuárias aos técnicos credenciados pelos bancos, a fim de dar maior agilidade ao processo de licenciamento, uma vez que surgem muitas dúvidas jurídicas até a etapa final do processo.

Os representantes das instituições bancárias puderam expressar, ao longo do encontro, as principais dúvidas acerca da nova resolução. Em resposta, o Imac colocou à disposição uma equipe técnica e jurídica para esclarecer dúvidas sobre aspectos  relacionados ao licenciamento, ao código florestal e à legislação ambiental vigente.

Imac colocou sua equipe técnica e jurídica à disposição para esclarecer dúvidas sobre o licenciamento ambiental. Foto: Ângela Rodrigues

A equipe técnica do Imac foi composta pelo assessor da presidência, Roberto França; a chefe do Departamento Jurídico, Silvia Uszacki; o assessor jurídico Oliver Bezerra; o chefe de departamento Ivo Sena; e o chefe da Divisão de Solo, Kassem Quintela.

Comentários


Continue lendo

Geral

Polícia Militar recebe quase 90 mil reais do Judiciário para projetos sociais

Publicado

em

Nesta terça-feira, 6, a Polícia Militar do Acre (PMAC) recebeu do Tribunal de Justiça do Acre (TJAC) quase 90 mil reais de recursos para serem usados nos projetos sociais da instituição.

Foram destinados quase 62 mil reais para o Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd) da PMAC, e 24 mil reais para o projeto social “Em Forma com o Batalhão”, desenvolvido pelo 3º Batalhão, na parte alta da cidade.

A iniciativa do Judiciário destina recursos oriundos da aplicação de penas pecuniárias à pessoas que cometeram crimes de menor potencial ofensivo e que não eram reincidentes. A chamada verba pecuniária, obtida com a aplicação dessas penas alternativas, será usada pela instituição como uma forma de retorno para a sociedade, ao promover a inclusão e educação por meio dos programas geridos pelos militares.

Promovido pela PMAC desde 1999, o Proerd chega em 2022 à marca de 200 mil crianças e adolescentes atendidos no Estado. O programa “Em Forma com o Batalhão”, que teve início em 2017 com o intuito de promover cidadania por meio da prática de artes marciais, tem como principais requisitos que o aluno esteja devidamente matriculado na escola e alcance boas notas.

Comentários


Continue lendo

Em alta