Reportagem apurou que Henrique Maciel não quer deixar o comando da polícia por não reconhecer a gravidade da denúncia que tomou conta das páginas dos jornais no início desta semana.

Por Marcos Venicios

O delegado-geral da Polícia Civil, Henrique Maciel, deverá ser afastado do cargo. A decisão teria sido tomado pela cúpula da segurança pública na noite desta quarta-feira, 22, e deverá ser oficializada nesta quinta-feira, 23.

O afastamento é motivado após o delegado ser alvo de denúncia levado por um agente da Polícia Civil para a Promotoria de Justiça Especializada de Defesa do Patrimônio, do Ministério Público do Acre (MPAC), pela prática de “rachadinha”, que consiste no repasse por parte de um servidor público ou prestador de serviços da administração, de parte de sua remuneração ou lucro.

A princípio, o afastamento seria a pedido do delegado, mas a reportagem apurou que Henrique Maciel não quer deixar o comando da polícia por não reconhecer a gravidade da denúncia que tomou conta das páginas dos jornais no início desta semana.

Outro fator que pressiona a saída de Henrique, seria a possibilidade do Ministério Público apresentar uma denúncia formal contra o delegado.

A reportagem apurou que o PDT, partido que faz parte da base do governo na Assembleia Legislativa, corre nos bastidores para indicar o delegado Josemar Portes, como substituto de Henrique, mas enfrenta resistência de alguns assessores próximos a Cameli devido o delegado ter feito parte da gestão da Polícia Civil nos tempos do governo do PT.

Comentários