fbpx
Conecte-se conosco

Acre

ZPE: A herança maldita da fracassada tentativa de industrialização do Acre que o novo governo não sabe o que fazer

Publicado

em

Por Leônidas Badaró

Durante os últimos anos da administração petista no Acre, que teve Sebastião Viana como governador por dois mandatos, foram feitos investimentos milionários para industrializar o Acre. A concepção era a de que o estado teria, ao longo das administrações de Jorge Viana e Binho Marques, construído a base sólida para que o estado desse um passo adiante em seu desenvolvimento econômico.

O resultado, no entanto, não foi o que o governo previa. Investimentos como, por exemplo, o Complexo de Piscicultura, fracassaram e atualmente encontram-se fechados.

Um outro investimento apresentado como um indutor da política de desenvolvimento industrial no Acre nunca nem chegou a funcionar e o atual governo demonstra que não sabe o que fazer. A Zona de Processamento de Exportação (ZPE), inaugurada em 2011, foi resultado de um investimento milionário e prometia a instalação de empresas no Acre, o que seria facilitado pela posição estratégica do Acre em relação ao Oceano Pacífico e promoveria, entre outros benefícios, a geração de emprego no estado.

Ocorre que apesar das promessas, em 12 anos, nenhuma empresa se instalou no Acre. O atual governo também não sabe o que fazer com a ZPE.

Em 2021, durante o primeiro mandato de Gladson Cameli, o governo fez um grande estardalhaço ao anunciar a venda da ZPE para uma empresa chinesa por quase R$ 26 milhões de reais. Acontece que nem a primeira parcela foi paga pelos supostos compradores e a venda foi cancelada. Desde este período, nenhuma novidade concreta em relação ao “elefante branco”, que se tornou a ZPE, foi anunciada. O governo chegou a anunciar que faria outro leilão, o que até hoje não aconteceu.

Ao longo desta semana, o governo do estado publicou no Diário Oficial um pedido de renovação de operação da ZPE. No entanto, o próprio governo admite que a renovação da operação é apenas um procedimento administrativo, sem apresentar nenhuma perspectiva real de interessados em ocupar o investimento.

“A Renovação da Licença de Operação é um procedimento administrativo anual, para o funcionamento regular conforme as normas do Instituto de Meio Ambiente do Acre – IMAC. A partir deste ano, o governo do Acre pretende implementar o Novo Marco Legal das ZPE´s, se alinhando à legislação federal.

Agora, as empresas interessadas em se instalar na área, podem internalizar 100% da produção no mercado local. Anteriormente, era exigida a exportação de 80%.A adequação da legislação deve incentivar empresas a montarem seu parque industrial no Acre e fomentar a geração de emprego e renda, atendendo a um dos principais compromissos de campanha do governador Gladson Cameli”, afirmou em nota o governo do estado.

Comentários

Continue lendo

Acre

PF deflagra ‘Operação Cerco 3’ contra facção criminosa no Acre

Publicado

em

Foram cumpridos oito mandados de busca e apreensão

Nesta sexta-feira, 12/7, a Polícia Federal, com o apoio da Polícia Civil, Polícia Militar, Polícia Penal e do Grupo Especial de Operações em Fronteira (GEFRON), deflagrou a Operação Cerco 3 para combater facção criminosa que atua no Acre.

A ação foi deflagrada pela Delegacia de Polícia Federal de Cruzeiro do Sul/AC em endereços situados nas cidades de Cruzeiro do Sul/AC e Mâncio Lima/AC, com o cumprimento de oito mandados judiciais de busca e apreensão expedidos pela Vara de Delitos de Organizações Criminosas do Tribunal de Justiça do Acre.

Durante a operação, dois homens foram presos por tráfico de drogas e posse irregular de arma de fogo.

Os investigados poderão ser processados pelo crime de integrar organização criminosa, além de quaisquer delitos correlatos, como tráfico de drogas e posse irregular de armas.

Comentários

Continue lendo

Acre

Morre piloto de avião que caiu em Manoel Urbano após 3 meses internado; comandante é a 4ª vítima

Publicado

em

Governador Gladson Cameli publicou nota de pesar confirmando a morte de Valdir Roney Mendes, de 59 anos. Ele comandava avião que caiu em Manoel Urbano em março.

Valdir Roney Mendes era natural de Sena Madureira e tinha 37 anos de aviação. Foto: Arquivo pessoal

Com assessoria

O piloto Valdir Roney Mendes, de 59 anos, morreu nesta sexta-feira (12) em Manaus (AM), após mais de três meses internado no Centro de Tratamento de Queimados (CTQ) do Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto, na capital amazonense. Ele é a quarta vítima fatal da queda do aviãoem Manoel Urbano, interior do Acre, em 18 de março deste ano.

Sete pessoas estavam a bordo da aeronave que caiu após decolar, incluindo o piloto, sendo quatro homens e três mulheres. Eles seguiam para a cidade de Santa Rosa do Purus, distante 150 km do município de onde decolaram. Sidney Estuardo Hoyle Vega, comerciante peruano, morreu no acidente. Nove dias depois, Suanne Camelo morreu em Manaus (AM). No dia 24 de maio, morreu a biomédica Amélia Cristina Rocha, de 28 anos, a terceira vítima.

A informação foi divulgada pelo governador Gladson Cameli, por meio de uma publicação em rede social. Mendes foi transferido à unidade em Manaus no dia 22 de março. Na postagem, o governador ressaltou que o profissional, natural de Sena Madureira, no interior do Acre, tinha 37 anos de aviação, e se compadeceu com a família.

“Rogamos a Deus que possa, neste momento de profunda dor, consolar seus familiares, amigos e colegas de profissão”, destacou Cameli.

O piloto estava na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) com 40% do corpo queimado. Ainda não há informações sobre o translado do corpo de Mendes para o Acre.

Comentários

Continue lendo

Acre

Quatro detentos fazem furo em parede de cela e fogem de presídio Manoel Neri da Silva

Publicado

em

Por

De acordo com o Iapen, Dhon Everton dos Santos Martins, Moisés Nascimento Cassiano, Adelcivane Gomes de Azevedo, Lucas Francisco da Rocha são procurados pela polícia penal e demais forças de segurança.

Dhon Everton (1º), Moisés Nascimento (2º), Adelcivane Gomes (3º) e Lucas Francisco (4º) fugiram nesta sexta-feira (12) em Cruzeiro do Sul. Foto: Arquivo/Iapen-AC

Quatro detentos fugiram do presídio Manoel Neri da Silva, em Cruzeiro do Sul, no interior do Acre, após fazerem um furo na parede da cela 322, no bloco nº 12, na madrugada desta sexta-feira (12).

De acordo com o Iapen, os fugitivos foram identificados como:

  • Dhon Everton dos Santos Martins

Dhon Everton dos Santos Martins, foragido do presídio Manoel Néri, em Cruzeiro do Sul. Foto: Arquivo/Iapen-AC

  • Moisés Nascimento Cassiano

Moisés Nascimento Cassiano, foragido do presídio Manoel Néri, em Cruzeiro do Sul. Foto: Arquivo/Iapen-AC

  • Adelcivane Gomes de Azevedo

Adelcivane Gomes de Azevedo, foragido do presídio Manoel Néri, em Cruzeiro do Sul. Foto: Arquivo/Iapen-AC

  • Lucas Francisco da Rocha

Lucas Francisco da Rocha, foragido do presídio Manoel Néri, em Cruzeiro do Sul. Foto: Arquivo/Iapen-AC

“Por volta das 5h da manhã, durante ronda, um dos policiais penais percebeu pedaços de roupa no alambrado em torno do presídio. Em seguida ele acionou a equipe de plantão que verificou que parte da parede de uma das celas havia sido quebrada com a utilização do ferro de um ventilador, e confirmou a fuga dos quatro detentos”, acrescenta a nota do instituto.

A polícia penal e demais forças de segurança mantêm buscas pelos fugitivos. Nenhum foi recapturado até a última atualização desta reportagem.

Detentos abriram brecha utilizando ferro de um ventilador no presídio Manoel Neri da Silva, em Cruzeiro do Sul. Foto: Reprodução/Rede Amazônica Acre

Comentários

Continue lendo