Sem citar nominalmente Dilma Rousseff (PT), FHC afirmou que “pode ser” que “algumas pessoas estejam usando politicamente a Copa”.

FHC não acredita em vitória de Dilma Rousseff
FHC não acredita em vitória de Dilma Rousseff

Folha

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso reforçou, nesta segunda-feira (7), o discurso do senador Aécio Neves, candidato a presidente pelo PSDB, de que há uso político da Copa pelo governo.

Também afirmou que há espaço para que o Brasil ganhe o torneio e a atual presidente perca as eleições.

Sem citar nominalmente Dilma Rousseff (PT), FHC afirmou que “pode ser” que “algumas pessoas estejam usando politicamente a Copa”.

“Eu não acho que se deva fazer isso. A Copa é um evento nacional, de todos nós”, disse, após receber homenagem da Academia Brasileira de Eventos e Turismo, em SP.

Ao ser questionado sobre se está preocupado com a possibilidade de aumento de popularidade da presidente após o Mundial, o ex-presidente disse que “tem espaço para fazermos muito gol, comemorarmos e ela [Dilma] perder a eleição”.

No domingo (6), primeiro dia de campanha eleitoral, Aécio já havia acusado o governo de usar politicamente o Mundial. “Alguns acham que podem confundir Copa do Mundo com eleição. Não, o brasileiro está suficientemente maduro e consciente para perceber que são coisas absolutamente diferentes”, afirmou o senador mineiro.

Segundo a coluna “Painel”, da Folha, para não ficar na contramão do noticiário positivo sobre a Copa, Aécio decidiu adotar um tom mais cauteloso e diminuiu as críticas ao torneio.

PLANO REAL

Na palestra que o ex-presidente fez no evento, ele disse que o turismo avançou no Brasil nos últimos anos, mas “não o suficiente”. Ele evitou comentários políticos durante a fala, mas, em entrevista coletiva após o evento, fez críticas ao governo.

Segundo FHC, o PT cuidou bem do “seu filho”, o Plano Real”, “até um certo momento”. “Quando chegou a adolescência, a partir da crise de 2007/2008, eles passaram a maltratar o filho.”

Comentários