“Estamos condenados à morte com o fechamento da fronteira. Não podemos entrar no Brasil pra comprar comida, gás e remédios”, dizem.

Um vídeo vem circulando nas redes sociais onde o povo da Vila Puerto Evo Morales, que faz divisa com a cidade de Plácido de Castro, reclama que o fechamento das fronteiras com o Brasil os deixou isolados e impedidos de comprarem comidas e remédios em solo acreano.

Para eles, Plácido de Castro é o mercado comercial mais próximo com a vila. Após o fechamento das fronteiras, eles afirmam que deverão ficar sem comida, gás e remédios.

“Estamos condenados à morte com o fechamento da fronteira. Não podemos entrar no Brasil pra comprar comida, gás e remédios”, dizem.

Devido à pandemia do coronavírus, o países decidiram fechar as fronteiras como medidas de precaução. Com isso, eles temem que ficarão sem médicos para atendê-los, por isso, pediram ajuda ao Brasil. “Nos mandem médicos”, solicitou um boliviano.

Comentários