O clima apesar de chuvoso e ameno na fronteira do Acre, precisamente na Câmara de Vereadores do município de Brasiléia, foi quente durante a última Sessão do ano, que tinha como pauta principal, a segunda votação para aprovar o orçamento para 2020.

O clima ‘esquentou’ quando o vereador de oposição, Joelso Pontes, do PP, teria retrucado as falas do vereador da base, José Gabriele, do PSB. Ao pedir a fala durante o tempo e que lhe foi negado, se iniciou uma discurssão entre os pares.

Foi quando o presidente da Casa, Rogério Pontes (MDB) e que é da base da prefeitura, tentou interver na fala do vereador oposicionista. Foi quando iniciou outra discurssão ao ponto dos edis baterem na mesa.

Com a intervenção de funcionários da Casa, os ânimos foram acalmados até os vereadores se darem conta do que estava acontecendo. A pauta do orçamento, segundo a maioria da casa, ficará em torno dos R$ 65 milhões para o ano de 2020, podendo a gestão, ter 30% para poder remanejar sem o consentimento da Câmara.

Já a oposição, tentou baixar para 20%, colocando uma pauta em destaque, onde a gestão não pudesse ter o livre arbítrio no remanejamento, sem que prestasse conta ao Legislativo Municipal.

No fim da Sessão, dos 10 vereadores presentes, (faltou o vereador Charbel Saady), apenas Joelso Pontes (PP) e Vereador Reinaldo Gadelha(MDB), não votaram a favor do orçamento apresentado, que ficou em R$ 66.028.100,00 para o ano de 2020.

Veja vídeo do momento em que os edis discutem durante a última Sessão de 2019.

Comentários