Vereador de Epitaciolândia Carlos Portela - Foto: Alexandre Lima/arquivo
Vereador de Epitaciolândia Carlos Portela – Foto: Alexandre Lima/arquivo

Alexandre Lima

O vereador da cidade de Epitaciolândia, Carlos Portela, escreveu um pequeno artigo sobre o caso da transferência dos imigrantes que ainda estão na cidade de Brasiléia, no Acre. Segundo Ele, de nada adianta se o governo continuar com as fronteiras abertas.

Isso sem falar do gasto que ainda existirá com os que irão ficar no parque de exposições na Capital do Acre. Portel acredita que, os que irão chegar em Brasileia e Epitaciolândia sem o abrigo para ficar perambulando pelas ruas, levando outros incômodos aos munícipes.

Veja Artigo na íntegra abaixo.

TROCAR SEIS POR MEIA DÚZIA

Noticiários locais divulgam que o Abrigo dos haitianos e demais estrangeiros, será fechado, e que os mesmos serão levados para Rio Branco, para o Parque de Exposições Agora entenda? Ao invés de fechar a fronteira para os ilegais, vai ser trocado só de abrigo. “nossa fronteira vai continuar aberta”, aumentando a cada dia a quantidade de Haitianos e outros tipos de estrangeiros, que vão continuar passando e ficando alguns dias em Brasiléia e Epitaciolândia, só que agora sem o abrigo, que vão ter que se virarem pelas ruas, dormindo pelas calçadas, em varandas de casas, invadindo terrenos, assustando e tirando o sossego de nosso povo, enquanto se legalizam etc. Ou qual a forma que eles vão passar direto. Ainda mais, poderá ficar contaminado de doenças O nosso local da EXPOACRE. Diz Vereador Portela.

Gasto total do governo brasileiro no Haiti atingiu R$ 3,04 bilhões
Dado: “Com as “indenizações”, o gasto total do governo brasileiro no Haiti de 2004 a dezembro de 2012 atingiu R$ 3,04 bilhões, em valores atualizados pela inflação. No mesmo período, a ONU reembolsou o Brasil em R$ 709 milhões, em valores igualmente corrigidos. Assim, o Tesouro brasileiro desembolsou efetivamente R$ 2,33 bilhões.”
“Não há previsão oficial para a saída das tropas brasileiras do Haiti –hoje são 1.120 militares na missão.”
Veículo: Folha de S. Paulo

Comentários