Homem é suspeito também de filmar e armazenar imagens das vítimas durante os abusos. Polícia conseguiu identificar duas vítimas até o momento.

Polícia já conseguiu identificar duas vítimas do vendedor, mas acredita que o número passe de cinco — Foto: Reprodução/Rede Amazônica Acre
Por Aline Nascimento

Um vendedor ambulante de mais de 30 anos foi preso suspeito de diversos crimes sexuais contra crianças na cidade de Capixaba, interior do Acre. A Polícia Civil do Acre diz que já tem duas vítimas confirmadas do homem, mas que o número pode passar de cinco.

A prisão ocorreu na quinta-feira (5), por meio de um mandado de prisão preventiva. A polícia também cumpriu um mandado de busca e apreensão na casa do suspeito. Foi achado um pendrive com imagens das vítimas na hora do abuso que o suspeito carregava com ele.

A polícia passou a investigar o vendedor em dezembro do ano passado, quando a mãe de um dos garotos percebeu o comportamento estranho do filho e buscou ajuda na delegacia. O delegado responsável pelas investigações, Carlos Bayma, disse que o suspeito tinha preferência por garotos.

“Ele é homossexual. São crianças de 10 a 12 anos. Há muito tempo que praticava isso, pelo que sei foi só aqui em Capixaba. Era terrível e há tempo vinha molestando as crianças. As mães não desconfiavam, mas teve uma que foi lá na delegacia”, complementou.

Usava doces para atrair as vítimas

Para atrair as vítimas, Bayma acrescentou que o vendedor dava doces, dinheiro e até roupas. Ele também montava a barraca de venda próximo a casa das vítimas para ganhar confiança das crianças e dos pais.

“Ficava perto de escolas, quando gostava de uma criança ficava em frente da residência da família dela dando bombom, conversando com os pais. É metido a educado. A investigação é do ano passado, de dezembro”, relatou.

O suspeito está na delegacia da cidade. O delegado frisou que deve ouvi-lo nesta sexta-feira (6) ou na segunda (9).

“É suspeito de estupro, armazenar e gravar imagens de crianças em situação de abuso. É metido, diz que tem amigo policial, autoridade. Consegui um mandado de prisão, busca e apreensão e mandei prender ele”, concluiu.

Comentários