Conecte-se conosco





Brasil

Variante Delta provoca mais sintomas gripais e menos perda de olfato, diz médico

“A perda de olfato não é tão relevante nesses casos, a Delta provoca mais tosse e coriza”, afirma o virologista Amilcar Tanuri

Publicado

em

Profissional da Fiocruz realiza teste PCR da Covid-19 em morador – Foto: Acervo 

Produzido por Layane Serrano

O Brasil já registra 12 mortes pela variante Delta da Covid-19. Segundo o médico, virologista e professor titular da UFRJ, Amilcar Tanuri as pessoas devem ficar atentas aos sintomas da nova cepa, que diferem um pouco daqueles causados pela variante original da Covid-19.

“No Rio de Janeiro, os sintomas de quem teve a variante Delta foram gripais. A questão da perda de olfato não é tão relevante nesses casos, a Delta provoca mais tosse e coriza. É preciso estar atento a estes sintomas”, disse o médico, que recomenda fazer o teste diante quando surgirem os primeiros sintomas.

“Agora, finalmente o ministério comprou quantidade grande de teste de antígenos, que acusam a presença do vírus na fossa nasal e conseguem identificar a infecção mais rapidamente. É importante que todos que tenham sintomas se testem.”

Variante de preocupação

A OMS classificou a linhagem B.1.617 como uma “variante de preocupação” (VOC – Variant of Concern, em inglês) em maio. Ela é a quarta a receber essa caracterização, junto com as variantes P.1 (ou Gamma), identificada em Manaus, B.1.1.7 (ou Alpha), do Reino Unido, e B.1.351 (ou Beta), da África do Sul.

A inclusão das cepas nessa classificação considera evidências que incluem o aumento da transmissibilidade, o agravamento da doença, a redução significativa na neutralização por anticorpos produzidos pela infecção ou induzidos pela vacinação, a eficácia reduzida das vacinas ou falhas na detecção pelo diagnóstico.

Comentários

Em alta