Por Eldson Júnior - Para O Alto Acre

Os casos de COVID-19 vêm crescendo assustadoramente na região do Alto Acre, devido o relaxamento e o descuido em relação à prevenção por parte da população.

Segundo informações da Gerência do Hospital Regional de Brasileia, a situação é caótica. A coordenação afirma que 100% dos leitos destinados ao isolamento para o tratamento do novo coronavírus na unidade encontram-se ocupados.

Se não bastasse a superlotação no único hospital de referência da região, a procura diária para atendimento por pessoas assintomáticas e que testaram positivo é grande. Dependendo do quadro clínico, em alguns casos, agora a única opção é a transferência para a capital Rio Branco.

Ainda segundo a Gerência, o Hospital Regional de Brasileia atende os quatro municípios da Regional do Alto Acre: Assis Brasil, Brasileia, Epitaciolândia e Xapuri, e não possui estrutura para destinar outra ala para atendimento dos casos de COVID-19, pois faltam profissionais e equipamentos adequados.

Há profissionais que estão contaminados com o novo coronavírus, e os que estão atuando estão sofrendo com sobrecarga de trabalho devido a alta demanda na unidade.

Foto ilustrativa: Júnior Aguiar / Secom

Dengue

Além do aumento dos casos do novo coronavírus na região, o surto de dengue também demanda maiores esforços e estrutura, pois é outra grave doença que ocasionou uma quantidade de infecções relativamente alta.

O aumento expressivo de casos graves de dengue vem colaborando para a confusão e dificuldade em diagnosticá-la, já que os sintomas são parecidos com os do COVID-19, e isso ocasiona a superlotação do Hospital Regional.

Segundo a Gerente de Assistência da Unidade, Joelma Pontes, “as pessoas estão chegando à nossa unidade com uma complicação grande, pois muitos estão ficando em casa pensando ser dengue, o quadro se complica, e quando recebem o diagnóstico, é COVID-19. Muitos chegam já com 20, 30% do pulmão comprometido”, afirma a Gerente.

A gerência afirma ainda que até a próxima terça-feira, 12, realizará uma reunião com os municípios para tracar estratégias de melhorias.

Comentários