fbpx
Conecte-se conosco

Brasil

TSE começa a julgar ações que podem levar à cassação de Sérgio Moro

Publicado

em

TSE começa a julgar ações que podem levar à cassação de Sérgio Moro
ESTADÃO CONTEÚDO

TSE começa a julgar ações que podem levar à cassação de Sérgio Moro

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) começa a julgar, nesta quinta-feira (16), as duas ações que podem levar à cassação do mandato do senador Sérgio Moro (União-PR). O ex-juiz da Lava Jato é acusado de abuso de poder econômico, arrecadação ilícita e uso indevido dos meios de comunicação nas eleições de 2022. Além de perder o cargo, ele pode ficar inelegível por oito anos.

O julgamento ocorre um mês depois de o Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR) rejeitar, por cinco votos a dois, as duas ações que pediam a condenação do ex-juiz. Os desembargadores paranaenses concluíram que as despesas não tiveram o potencial de desequilibrar a disputa no Estado e descartaram que Moro tenha, deliberadamente, simulado uma pré-candidatura presidencial para se beneficiar de um aumento artificial do limite de gastos eleitorais. Além da reunião desta quinta, o presidente do TSE, ministro Alexandre de Moraes, também reservou a sessão da próxima terça-feira (21) para continuar a apreciação das ações contra Moro.

Procuradoria-Geral Eleitoral defende manter mandato
A sessão desta quinta-feira vai começar com a leitura do parecer da Procuradoria-Geral Eleitoral (PGE). No último dia 7, a PGE se manifestou de forma contrária à cassação do senador. No documento, o vice-procurador-geral eleitoral, Alexandre Espinosas Bravo Barbosa, disse que o TSE deve preferir uma “postura de menor interferência na escolha soberana das urnas” .

Assim como o TRE-PR, a PGE também entende que Moro não simulou, de forma deliberada, uma pré-candidatura à Presidência para se beneficiar de um aumento do limite de gastos. Para Bravo Barbosa, a mudança de cargo pretendido pelo ex-juiz da Lava Jato se deu mais por “atabalhoamento” do que por estratégia.

“Desse modo, não é dado cogitar de uma intenção preordenada de downgrade na candidatura, sobretudo porque a incapacidade de articulação política ou o insucesso no lançamento da candidatura não pode ser dimensionado como dolo eventual” , diz um trecho da manifestação.

Acusação e defesa se pronunciam
Depois da leitura do parecer da PGE, a acusação vai argumentar, por 15 minutos, os motivos pelos quais pedem a cassação e a inelegibilidade do senador. Após a arguição da acusação, a defesa de Moro terá 15 minutos para fazer as suas considerações sobre o caso. Com a manifestação da PGE contra a cassação, os representantes do senador estarão menos pressionados durante o julgamento.

Os autores das ações são a Federação Brasil da Esperança, que inclui o PT, do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e o PL, do ex-presidente Jair Bolsonaro. Moro é acusado pelos partidos de ter causado um desequilíbrio eleitoral nas eleições para senador em outubro de 2022, quando foi eleito com 1,9 milhões de votos. As denúncias dizem que essa irregularidade teria ocorrido desde a filiação do ex-juiz ao Podemos, em novembro de 2021, e o lançamento da sua pré-candidatura à Presidência da República, que foi descartada posteriormente.

Ministros do TSE vão decidir o destino de Moro
Após o posicionamento das partes envolvidas na ação, os votos começarão a ser proferidos com a leitura do parecer do ministro Floriano de Azevedo Marques, que é o relator das ações contra Moro. Depois do voto do relator, os outros ministros também vão se posicionar.

O TSE é formado por sete magistrados, sendo necessária uma maioria simples para cassar ou para absolver o senador. A sequência de votos após o relator será a seguinte: André Ramos Tavares, Cármen Lúcia, Kassio Nunes Marques, Raul Araújo Filho, Maria Isabel Galotti e Alexandre de Moraes. Caso um ministro solicite mais tempo para analisar o caso, o julgamento é paralisado por até 30 dias.

O que ocorre depois do julgamento?
Caso a maioria dos ministros do TSE vote pela condenação de Moro, ele terá o mandato de senador cassado e ficará inelegível por oito anos. Se isso ocorrer, será convocada uma eleição suplementar no Paraná para escolher um novo senador para ocupar a cadeira deixada pelo ex-juiz até 2031.

Com a possibilidade de cassação do mandato de Moro, os partidos políticos já preparam candidaturas para disputar o espólio do ex-juiz. Entre os cotados, estão a deputada e presidente do PT, Gleisi Hoffmann, e a ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro. A esposa do senador, a deputada Rosângela Moro (União-SP), transferiu o título para o Paraná e também pode entrar na disputa.

Se o TSE julgar como improcedente as acusações contra Moro, ele vai permanecer no cargo para o qual foi eleito em 2022. As partes ainda podem entrar com recurso no STF pedindo uma reconsideração do resultado que será proferido pela Corte Eleitoral. O processo é o mesmo feito pela defesa de Jair Bolsonaro, que buscou o Supremo na tentativa de reverter a decisão que o tornou inelegível até 2030.

The post TSE começa a julgar ações que podem levar à cassação de Sérgio Moro first appeared on GPS Brasília – Portal de Notícias do DF .

Fonte: Nacional

Comentários

Continue lendo

Brasil

Magda Chambriard toma posse como presidente da Petrobras

Publicado

em

Por

O Conselho de Administração da Petrobras elegeu Magda Chambriard para o cargo de presidente da empresa, durante reunião do colegiado realizada nesta sexta-feira (24). Ela também foi nomeada conselheira de administração.

“Em continuidade ao comunicado divulgado em 22/05/2024, informa que seu Conselho de Administração, em reunião realizada hoje, nomeou Magda Chambriard como Conselheira de Administração e a elegeu como nova Presidente da companhia”, informou a Petrobras, por meio de comunicado ao mercado.

Logo após a decisão, Magda já assumiu os cargos. “Magda Chambriard tomou posse em ambos os cargos nesta data e passou a integrar o Conselho imediatamente, não sendo necessária a convocação de Assembleia de Acionistas para esse fim”, acrescentou o comunicado.

Antes de ser eleita para os dois cargos o nome de Magda Chambriard passou pelo processo de governança da companhia e, na quarta-feira (22), o Comitê de Pessoas do Conselho de Administração, funcionando como Comitê de Elegibilidade (Celeg), concluiu a análise sobre sua indicação aos cargos de conselheira e presidente. A indicação ainda precisaria seguir para o próprio Conselho de Administração, o que ocorreu hoje.

“O Celeg considerou que a indicação da Sra. Magda Chambriard preenche os requisitos necessários previstos nas regras de governança da companhia e legislação aplicável e está apta para ser apreciada pelo Conselho de Administração (CA), sendo, portanto, elegível para ambos os cargos”, informou o comunicado da quarta-feira.

Formação e carreira

Magda Chambriard é mestre em Engenharia Química pela Coppe/UFRJ (1989) e Engenheira Civil pela UFRJ (1979), com especialização em Engenharia de Reservatórios e Avaliação de Formações e especialização em Produção de Petróleo e Gás, na hoje denominada Universidade Petrobras.

O currículo da nova presidente na área de petróleo e gás é extenso. Além dessa especialidade, fez diversos cursos, entre eles de Desenvolvimento de Gestão em Engenharia de Produção, Negociação de Contratos de Exploração e Produção, Qualificação em Negociação na Indústria do Petróleo, Gerenciamento de Riscos, Contabilidade, Gestão, Liderança, Desenvolvimento para Conselho de Administração.

Ela começou a carreira na Petrobras, em 1980, onde sempre atuou na área de produção e acumulou conhecimentos sobre todas as áreas do processo no Brasil.

Em 2002, foi cedida à Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) onde atuou como assessora da diretoria de Exploração e Produção. Naquele momento, era consultora de negócios de E&P, na área de Novos Negócios de E&P da Petrobras.

Logo depois de chegar à assessoria na ANP, assumiu também as superintendências de Exploração e a de Definição de Blocos, com vistas a rodadas de licitação. “Foi responsável pela implantação do Plano Plurianual de Geologia e Geofísica da ANP, que resultou na coleta de dados essenciais para o sucesso das licitações em bacias sedimentares de novas fronteiras”, relatou a Petrobras.

Ainda na ANP, em 2008 assumiu a diretoria da agência reguladora e em 2012 se tornou diretora-geral. “Na sua gestão liderou a criação da Superintendência de Segurança e Meio Ambiente, Superintendência de Tecnologia da Informação, os trabalhos relativos aos estudos e elaboração dos contratos e editais, os estudos técnicos que culminaram na primeira licitação do pré-sal, além das licitações tradicionais sob regime de concessão”, indicou o comunicado.

“Foi responsável pelas áreas de Auditoria, Corregedoria, Procuradoria, Promoção de Licitações, Abastecimento, Fiscalização da Distribuição e Revenda de Combustíveis, Recursos Humanos, Administrativa Financeira, Relações Governamentais além das relativas ao segmento de Exploração e Produção”, completou. 

Fonte: EBC GERAL

Comentários

Continue lendo

Brasil

Novo ‘Mad Max’ chega aos cinemas; saiba a ordem cronológica dos filmes

Publicado

em

Por

Novo ‘Mad Max’ chega aos cinemas
Fernanda Moura

Novo ‘Mad Max’ chega aos cinemas

O público brasileiro estava ansioso para poder conferir ‘Furiosa: Uma Saga Mad Max’, afinal, o elenco e o diretor do longa, George Miller, foram ovacionados por longos seis minutos durante o Festival de Cannes . Por aqui, o filme chegou aos cinemas nessa semana.

Talvez as gerações mais novas não saibam, mas a franquia teve início em 1979. Até 2024, os enredos acompanham a história de Max Rockatansky em uma terra devastada por guerras à procura do petróleo.

Os cincos filmes já feitos da saga já contaram com grandes artistas, como Mel Gibson, Tina Turner, Tom Hardy, Charlize Theron, Nicholas Hoult e, mais recentemente, Anya Taylor-Joy e Chris Hemsworth.

Para te ajudar a acompanhar toda a sequência, o GPS te conta a cronologia correta.

‘Mad Max’ – 1980

Com um custo de cerca de R$ 1,5 milhão, o primeiro filme foi protagonizado por Mel Gibson, que deu vida a Max Rockatansky. A história passa por um futuro distópico em que o óleo do mundo acabou e o personagem principal é um policial rodoviário da Austrália.

‘Mad Max 2: A Caçada Continua’ – 1981

A segunda produção, que tem o mesmo protagonista, passa durante o colapso das cidades depois da guerra entre as potências mundiais pelo petróleo. Com um investimento de R$ 16,9 milhões, a sequência ganhou prêmios nos eventos do Australian Film Institute, Los Angeles Film Critics Association e Saturn Awards.

Para completar as honrarias, foi escolhido pela revista Variety como o melhor filme de ação da história.

‘Mad Max 3: Além da Cúpula do Trovão’ – 1985

Na pele da vilã Tia Entity, Tina Turner se juntou ao elenco. O terceiro filme foi indicado a ‘Melhor Música’ no Globo de Ouro com ‘We Don’t Need Another Hero (Thunderdome)’, interpretada pela própria Tina.

Na produção, Mad Max chega a uma cidade governada pela antagonista e, quando se recusa a matar um oponente, é abandonado no deserto.

‘Mad Max: Estrada da Fúria’ – 2015

Depois de três décadas do último lançamento, a continuação se passa em um futuro pós-apocalíptico em que Max, agora vivido por Tom Hardy, é capturado por um grupo de rebeldes e se vê no meio de uma guerra iniciada pela Imperatriz Furiosa.

Charlize Theron, Nicholas Hoult, Hugh Keays-Byrne, Rosie Huntington-Whiteley, Riley Keough e Zoë Kravitz também fazem parte do time de atores.

‘Mad Max: Estrada da Fúria’ venceu seis Oscars, sendo eles ‘Melhor Edição de Som’, ‘Melhor Mixagem de Som’, ‘Melhor Direção de Arte’, ‘Melhor Maquiagem e Penteados’, ‘Melhor Figurino’ e ‘Melhor Edição’.

‘Furiosa: Uma História Mad Max’ – 2024

O filme mais atual da sequência traz a jovem Furiosa, que cai nas mãos de uma horda de motoqueiros liderada pelo senhor da guerra, Dementus.

Varrendo Wasteland, eles encontram a Cidadela, presidida pelo Immortan Joe. Enquanto os dois tiranos lutam pelo domínio, Furiosa logo se vê em uma batalha ininterrupta para voltar para casa.

Também dirigido por George Miller, o filme tem a atriz Anya Taylor-Joy como protagonista.

The post Novo ‘Mad Max’ chega aos cinemas; saiba a ordem cronológica dos filmes first appeared on GPS Brasília – Portal de Notícias do DF .

Fonte: Nacional

Comentários

Continue lendo

Brasil

Médico Ivan Rollemberg promove tour da beleza pela Europa

Publicado

em

Por

Médico Ivan Rollemberg promove tour da beleza pela Europa
Beatriz Lima Leal

Médico Ivan Rollemberg promove tour da beleza pela Europa

O renomado médico paulista Ivan Rollemberg, referência em dermatologia no Brasil e no exterior, fará sua primeira turnê internacional. O dermatologista fará atendimentos em Paris e Londres, além de ir à Eslovênia, de onde vem melhor e mais completo laser dermatológico do mundo.

O itinerário começa na capital francesa, onde dr. Ivan aterrissa na próxima sexta-feira (24). Em Paris, ele atenderá a modelos, fashionistas e belas do circuito da moda. No sábado (25), chega à Eslovênia para visitar a fábrica da Fotona, a vanguarda de equipamentos estéticos, e de onde vem o melhor e mais completo laser dermatológico do mundo.

Londres será a última parada do médico dermatologista na Europa, onde fará atendimentos, no dia 9 de junho, na conceituada De Felipe Dermatology Clinic, no elegante bairro de Mayfair, bem em frente à Harrods.

Ao voltar às terras brasileiras, o primeiro destino será na capital federal . O dr. Ivan Rollemberg tem agenda de atendimentos marcada para os dias 15 e 16 de junho, na clínica Erasmo Tokarski, na Asa Sul, Brasília.

Conhecido como médico das estrelas, a badalada rede criada por ele, a Human Clinic planeja a abertura de unidades em Brasília ainda neste ano. Os planos de expansão também incluem EUA, Europa e Oriente Médio, em cidades como Miami, Paris e até Dubai.

Serviço

Atendimentos dr. Ivan Rollemberg em Brasília

Datas: 15 e 16 de junho
Endereço: Clínica Dr. Erasmo Tokarski – SGAS II, St. de Grandes Áreas Sul 607, lote 47, Centro Clínico Metropolis, salas 109 -113, Asa Sul
Para mais informações, (11) 94333-9843.

The post Médico Ivan Rollemberg promove tour da beleza pela Europa first appeared on GPS Brasília – Portal de Notícias do DF .

Fonte: Nacional

Comentários

Continue lendo