fbpx
Conecte-se conosco

Acre

Três municípios do Acre comemoram 48 anos nesta terça; história de Assis Brasil, Manoel Urbano e Senador Guiomard.

Publicado

em

Eles fazem aniversário em razão da Lei 588, de 14 de maio de 1976, assinada e sancionada pelo então governador Geraldo Mesquita

Assis Brasil, 1930

Matheus Mello

Neste 14 de maio, três municípios do Acre comemoram 48 anos de emancipação política. São eles: Assis Brasil, Manoel Urbano e Senador Guiomard. Os três fazem aniversário em razão da Lei 588, de 14 de maio de 1976, assinada e sancionada pelo governador Geraldo Mesquita, que alterou os limites territoriais dos municípios do Acre.

Com a lei, foram alterados os limites territoriais dos municípios de Brasiléia, Rio Branco, Sena Madureira e Cruzeiro do Sul, para que pudessem ser instalados os municípios de Assis Brasil, Senador Guiomard, Plácido de Castro, Manoel Urbano e Mâncio Lima, criados pela Constituição de 1º de março de 1963.

Assis Brasil foi desmembrado de Brasiléia,  Senador Guiomard foi desmembrado de Rio Branco e Manoel Urbano de Sena Madureira. Os outros municípios citados na lei, que também tiveram seus limites alterados, optaram por escolher outras datas para comemorar seus aniversários.

Conheça a história de cada município aniversariante:

  • Assis Brasil

Assis Brasil é um município brasileiro do estado do Acre. Sua população, estimada em 2019 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), foi de 7.417 habitantes e sua área é de 4.974,175 km². A cidade está localizada na tríplice fronteira entre o Brasil, o Peru e a Bolívia, formando uma conurbação, ou núcleo de populações vizinhas, com a cidade peruana de Iñapari e com a cidade boliviana de Bolpebra. O município é servido pela rodovia BR-317, que é a única rodovia que liga o Brasil ao Peru.

Assis Brasil fica localizado na tríplice fronteira do Acre/Foto: Reprodução

O município nasceu no antigo seringal Paraguçu, desbravado, em 1.908, por três irmãos nordestinos: Berlamino Freire, Durval Freire e Policarpo Freire. Em 1958 foi denominada Vila de Assis Brasil, em homenagem a Francisco de Assis Brasil, o político e diplomata que negociou juntamente com o Barão de Rio Branco, Ministro de Estado das Relações Exteriores, a compra do Acre do governo boliviano.

  • Manoel Urbano

No final do Século passado, dois irmãos, conhecidos como João Moaco e Zé Moaco instalaram-se à margem direita do Rio Purus e abriram uma Colocação, a qual batizaram de Colocação Tabocal, devido ao imenso tabocal existente no local. Naquela época, o abastecimento e escoamento dos produtos eram feitos exclusivamente por via fluvial, através de navios e embarcações menores, oriundos dos portos das cidades de Belém e Manaus.

O município surgiu após desmembramento de Sena Madureira/Foto: Reprodução/Foto: Gleilson Miranda/Rio Purus

Durante um verão, um navio de nome ‘Castelo’, ali ficou encalhado em função da seca do Rio Purus, obrigando-o aguardar a nova estação chuvosa, para retomar sua viagem. Em vista disso o local passou a ser chamado Castelo pelos moradores vizinhos da região. Mais tarde, em 1936, com diversas benfeitorias já realizadas, os moradores solicitaram ao Governo Estadual sua transformação para Vila.

O topônimo é uma homenagem a um grande explorador do Rio Purus. Manuel Urbano da Encarnação, era um mestiço amazonense, da região de Manacapurú.

  • Senador Guiomard

A história de Senador Guiomard começa em 1930, com formação da colocação Quinarizinho, durante o auge do extrativismo.

Município é conhecido como Terra do Amedoim/Foto: Reprodução

Foram 32 famílias oriundas do Nordeste do país que iniciaram o povoamento daquela região, tendo sido aberta a estrada até Rio Branco em 1947. Foi elevado à categoria de vila em 1956, sendo seu primeiro subprefeito nomeado em 1957, passando então a se chamar Vila Grande Quinari.

Seu nome, segundo os moradores mais antigos, está associado à uma árvore denominada Quinaquina, que havia em abundância no município e de cujas raízes se faz chá para curar febres e várias doenças. Há, porém, questionamentos a essa referência, pois para alguns historiadores a origem do nome Quinari é indígena, já que no passado a área era habitada por essa população.

Em 1959, registra-se a chegada de famílias japonesas, que até hoje se fazem presentes e desenvolvem a cultura do amendoim. Durante a década de 70, chegam dezenas de famílias provenientes do Sudeste brasileiro, atraídas pelo grande incentivo à pecuária desenvolvido pelo governo do Estado.

Comentários

Continue lendo

Acre

Brasiléia expande cobertura de saúde com ações itinerantes para moradores do Km 75

Publicado

em

Neste sábado, 25, o programa Mais Saúde em Ação, uma iniciativa da Prefeitura de Brasiléia por meio da Secretaria Municipal de Saúde, levou uma série de atendimentos médicos, vacinas e exames aos moradores da comunidade do quilômetro 75. O programa tem como objetivo principal aproximar os serviços de saúde da população, especialmente nas comunidades mais afastadas do centro urbano.

Os moradores tiveram acesso a uma ampla gama de serviços, incluindo consultas médicas e odontológicas, testes rápidos para HIV, sífilis, hepatite B e C, além de testes para Covid-19. Foram administradas vacinas de rotina, como as contra influenza e Covid-19, e houve também a dispensação de medicamentos. As mulheres da comunidade puderam realizar o exame de prevenção do câncer no colo do útero (PCCU).

Além dos serviços de saúde, a comunidade do Km 75 contou com o atendimento do programa Bolsa Família e o programa Criança Feliz, que também prestaram assistência aos moradores. A ação contou com a presença do secretário adjunto de Saúde, Claudemir Batista, da secretária de Assistência Social, Arlete Amaral, e das equipes dos programas Criança Feliz, Bolsa Família, Assistência Social e Saúde, que ofereceram todo o suporte necessário.

Essa iniciativa reforça o compromisso da Prefeitura de Brasiléia com a promoção da saúde e bem-estar das comunidades mais distantes, garantindo que todos tenham acesso aos cuidados essenciais e à assistência social de qualidade.

Comentários

Continue lendo

Acre

Epitaciolândia inaugura escola Escola Pequeno Príncipe modernizada com melhorias para alunos e professores

Publicado

em

Como parte das comemorações dos 32 anos de emancipação político-administrativa de Epitaciolândia, o prefeito Sérgio Lopes, junto ao secretário de Educação Raimundo Nonato Gondim, inaugurou na manhã desta sexta-feira, 24, a reforma, ampliação e readequação da escola infantil Pequeno Príncipe. A instituição passou por uma profunda mudança, alinhando-se aos parâmetros modernos de conforto e funcionalidade para alunos, professores e servidores.

Com um investimento de aproximadamente R$ 300 mil, provenientes de recursos próprios, a escola foi completamente reformada para melhorar as condições de aprendizado. Entre as melhorias, destaca-se a instalação de uma cobertura metálica na parte frontal do prédio, protegendo os alunos do sol e da chuva. Uma nova calçada foi construída para garantir maior segurança no acesso à escola, e foram instaladas portas de vidro e grades, além da troca de toda a iluminação.

A escola também foi totalmente climatizada, com ar-condicionado nas salas de aula, refeitório e cozinha. Para completar, um novo parquinho foi instalado, proporcionando um espaço de lazer para os alunos durante o recreio. As reformas visam oferecer um ambiente mais adequado e seguro para a comunidade escolar, refletindo o compromisso da gestão municipal com a educação de qualidade.

Comentários

Continue lendo

Acre

Rueda participou de evento Bocalom/Alysson e celebra contribuição do União Brasil: “Estamos oferecendo o melhor”

Publicado

em

O presidente da executiva municipal do União Brasil e secretário de Estado Fábio Rueda marcou presença no evento do Progressistas que deu mais um passo à concretização da aliança que apresenta como pré-candidatos o prefeito Tião Bocalom — postulante à reeleição — o secretário de Governo Alysson Bestene como pré-candidato a vice-prefeito de Rio Branco.

O União Brasil, sob a presidência de Rueda na executiva municipal, foi um dos atores responsáveis pela construção dessa aliança, com a indicação de Alysson como pré-candidato à vice-prefeitura. Para Fábio, essa é a melhor construção apresentada à população da capital nestas eleições.

“Estou muito feliz por entregarmos o que há de melhor para a população da nossa capital. Cheguei ao nosso estado no final de 2010, para suprir uma carência desse estado, as cirurgias cardíacas. Era apenas um jovem médico, com sonhos. Nesse tempo, nunca me interessei de fato pela política. Só nos últimos dois anos que me propus a ingressar nessa área para ajudar ainda mais as pessoas, e é com muita alegria que estou aqui”.

Sob aplausos da militância, Fábio lembrou que temas como meio ambiente não são pauta de esquerda, e que “nós precisamos defender o meio ambiente sem atingir quem está numa condição de miserabilidade”. E completa: “Essa não é somente uma oportunidade, é uma obrigação: entregar o que há de melhor à nossa população. Defendendo nossas pessoas, nossos valores e melhorando cada vez mais”.

Comentários

Continue lendo