fbpx
Conecte-se conosco

Cotidiano

Tragédia na Indonésia: governo inicia investigação sobre atuação da polícia

Publicado

em

Dados oficiais indicam que número de mortes subiu para 131; Jogos da Champions terão um minuto de silêncio em respeito às vítimas

O governo da Indonésia iniciou uma investigação sobre a atuação da polícia durante a tragédia que terminou com 131 mortos, incluindo dezenas de crianças, no estádio Kanjuruhan, em Malang, no último sábado. Segundo informações da agência AFP, a polícia tenta determinar os responsáveis pelo desastre, que, segundo torcedores, começou quando os agentes usaram gás lacrimogêneo contra as arquibancadas lotadas para evitar uma invasão do gramado. O chefe de polícia da província de Java Oriental, Nico Afinta, pediu desculpas pelas falhas de segurança que provocaram a tragédia.

Os torcedores do Arema FC criaram um centro improvisado em Malang para receber denúncias e afirmaram que pretendem iniciar um processo contra os policiais, que acusam de provocar várias mortes com ação indiscriminada contra os espectadores. A polícia descreveu o incidente como um “motim” no qual morreram dois agentes. Os torcedores denunciam uma ação desproporcional.

Homenagens às vítimas da tragédia no estádio Kanjuruhan seguem nesta terça — Foto: AFP

Homenagens às vítimas da tragédia no estádio Kanjuruhan seguem nesta terça — Foto: AFP

– Se houve um motim, eles deveriam ter disparado (o gás lacrimogêneo) no gramado, não nas arquibancadas. Muitas vítimas estavam nas arquibancadas. Entraram em campo em pânico com o gás – declarou à AFP Danny Agung Prasetyo, coordenador do grupo de torcedores do Arema.

O número de mortos subiu para 131, informou nesta terça-feira uma fonte do serviço de saúde local. As seis vítimas adicionais (o balanço anterior era de 125) não resistiram aos ferimentos sofridos na noite de sábado.

O chefe de polícia de Malang, Ferlo Hidayat, foi destituído na segunda-feira e nove agentes foram suspensos. Outros 19 estão sob investigação, anunciou o porta-voz da Polícia Nacional, Dedi Prasetyo. O governo indonésio suspendeu a Liga Nacional e criou uma comissão para investigar a tragédia. As conclusões devem ser apresentadas em no máximo três semanas.

Um minuto de silêncio na Champions

Os jogos da Champions League desta semana terão um minuto de silêncio em respeito às vítimas. Outros jogos de competições europeias organizadas pela Uefa também prestarão a mesma homenagem.

Invasão de campo deixa mais de 170 mortos em jogo de futebol na Indonésia

Invasão de campo deixa mais de 170 mortos em jogo de futebol na Indonésia

Chefe da Polícia destituído

Na segunda-feira foram aplicadas as primeiras sanções: o chefe da Polícia de Malang, Ferlo Hidayat, foi destituído e nove agentes foram suspensos, anunciou o porta-voz da Polícia Nacional, Dedi Prasetyo.

Ele indicou que os investigadores estão analisando as imagens das câmeras de segurança do estádio e apontou que 28 policiais foram interrogados, especialmente sobre o uso de gás lacrimogêneo no estádio.

Grupos de defesa dos direitos humanos exigiram uma comissão independente e que os policiais sejam responsabilizados pelo uso de gás lacrimogêneo em um espaço fechado.

As críticas à polícia são cada vez mais intensas. Uma petição online com o título “A polícia deve parar de usar gás lacrimogêneo” recebeu quase 6 mil assinaturas nas primeiras horas.

Como ocorreu a tragédia

Informações da imprensa indonésia dão conta de que o tumulto começou depois que torcedores invadiram o campo para protestar contra jogadores e funcionários do Arema FC, clube mandante e derrotado na partida. Policiais entraram em ação, e gás lacrimogêneo foi utilizado.

Pessoas que tentavam escapar do gás perderam o controle e acabaram pisoteando outras no local. Existem relatos de que muitos sentiram falta de ar, e que pais se perderam de seus filhos por conta de uma situação de “pânico incontrolável”.

O tumulto, que começou dentro do estádio, seguiu do lado de fora. Dois carros de polícia foram destruídos, um deles queimado. Torcedores também atearam fogo em outras instalações do estádio. A liga que organiza a primeira divisão da Indonésia suspendeu o campeonato por tempo indeterminado.

Comentários

Continue lendo

Cotidiano

João Renato Jácome avalia de maneira positiva Seminário Internacional

Publicado

em

Foto CBDE: O presidente da CBDE, Antônio Hora Filho e João Renato Jácome

O presidente da Federação Acreana do Desporto Escolar (Fade), João Renato Jácome, avaliou de maneira positiva a participação no Seminário Internacional do Desporto Escolar realizado na última semana em Curitiba, no Paraná.

O evento contou com a participação de profissionais de 13 países, incluindo Estados Unidos, Nigéria, El Salvador, Alemanha, Austrália, Marrocos e Peru.

“Esse troca de experiência com profissionais de outros países é fundamental para o crescimento do desporto escolar. O Acre vem evoluindo neste trabalho e precisamos seguir melhorando em todos os níveis”, comentou o presidente da Fade, João Renato Jácome.

Apresenta projeto

Durante o Seminário Internacional, a Fade apresentou o projeto Circuito de Mini Atletismo desenvolvido no Colégio Sigma no último dia 24.

“Mostramos um pouco das boas práticas adotadas no desporto escolar Acre. O Mini Atletismo, por exemplo, pode ser replicado em várias escolas pelo Brasil. Não é fácil fazer esporte na Amazônia, mas a meta é seguir superando as barreiras para criar oportunidades para os estudantes/atletas acreanos”, afirmou o dirigente.

Encontro importante

Durante o Seminário, João Renato Jácome se reuniu com o secretário de Esportes Ney Amorim e com o presidente da Confederação Brasileira do Desporto Escolar (CBDE), Antônio Hora Filho, com objetivo de fechar a parceria para os Jogos Escolares Brasileiros (Jeb´s) Sub-14.

“Vamos ter o Sub-14 em Recife, Pernambuco, e o nosso objetivo é ter o Estado como parceiro neste evento. A reunião foi bastante proveitosa”, declarou o presidente.

Comentários

Continue lendo

Cotidiano

Feab vai abrir temporada 24 com mais uma Copa José Uyeno

Publicado

em

O presidente da Federação Acreana de Basquete (Feab), José Ivonaldo, confirmou para o mês de junho a abertura da temporada de 2024 com a realização de mais uma edição da Copa José Uyeno, um dos torneios mais tradicionais da modalidade.

“Fechamos a nossa programação e a ideia é termos equipes de todas as regiões do Estado na disputa da Copa. Nossa meta é abrir a temporada com um grande evento”, comentou o dirigente.

Mais dois torneios

Segundo José Ivonaldo, mais dois torneios estão programados, a Copa 3×3 e o Campeonato Estadual.

“O 3×3 vai classificar os campeões para o Regional em Manaus e o Estadual foi programado para agosto. Podemos acrescentar mais alguma competição, mas tudo vai depender da questão financeira”, explicou o presidente.

Comentários

Continue lendo

Cotidiano

Polícia Civil do Acre prende suspeito de assalto à mão armada em Rio Branco

Publicado

em

J.G.T., juntamente com dois comparsas ainda não identificados, abordou dois jovens em via pública, utilizando uma arma de fogo para subtrair pertences pessoais como carteira e smartphone.

No dia 13 deste mês, ele havia sido preso por receptação após ser flagrado com produtos provenientes de um furto em um grande comércio da capital

Assessoria/ PCAC

A Polícia Civil do Acre (PCAC), por meio da Delegacia de Combate a Roubos e Extorsões (DCORE), cumpriu na manhã desta segunda-feira, 27, um mandado de prisão preventiva contra J.G.T., expedido pelo Juízo da Vara de Delitos de Roubos e Extorsão da Comarca de Rio Branco. A decisão do magistrado baseou-se na gravidade do delito, com o objetivo de garantir a ordem pública

De acordo com o inquérito policial, J.G.T., juntamente com dois comparsas ainda não identificados, abordou dois jovens em via pública, utilizando uma arma de fogo para subtrair pertences pessoais como carteira e smartphone. O crime ocorreu na região do 2° distrito de Rio Branco.

A equipe de investigadores da DCORE monitorou o suspeito durante a manhã, conseguindo cumprir o mandado de prisão com sucesso. Este não foi o primeiro encontro de J.G.T. com a justiça. No dia 13 deste mês, ele havia sido preso por receptação após ser flagrado com produtos provenientes de um furto em um grande comércio da capital. Na ocasião, ele foi beneficiado com monitoramento eletrônico.

Com J.G.T. fora de circulação, os investigadores o apresentaram na sede da DCORE e, posteriormente, ele foi entregue à Delegacia de Flagrantes (DEFLA) para os procedimentos de praxe. O suspeito agora se encontra à disposição da Justiça e será submetido a audiência de custódia.

As investigações sobre o caso seguem em andamento, com a Polícia Civil trabalhando para identificar e prender os comparsas envolvidos no crime.

Comentários

Continue lendo