Conecte-se conosco

Geral

Tarcísio de Freitas (Republicanos) é eleito governador de São Paulo

Publicado

em

Segundo TSE, candidato do Republicanos tem 12.611.834 votos e derrota o adversário Fernando Haddad (Partido dos Trabalhadores)

Tarcísio de Freitas (Republicanos) vence disputa pelo governo de São Paulo
RONALDO SILVA/PHOTOPRESS/ESTADÃO CONTEÚDO 25.10.2022

O ex-ministro Tarcísio de Freitas (Republicanos) foi eleito, neste domingo (30), governador de São Paulo. De acordo com o TSE (Tribunal Superior Eleitoral), ele teve 12.611.834 votos, o que equivale 55,34%. O estado é o maior colégio eleitoral do país, com 34,6 milhões de eleitores.

O candidato do PT, Fernando Haddad, obteve 10.348.882 do votos, o que corresponde a 44,68%. No primeiro turno, o candidato do Republicanos teve 9.881.995 (42,32%) contra 8.337.139 (35,7%) dos votos do principal adversário, o petista Fernando Haddad.

Tarcísio de Freitas, de 47 anos, é engenheiro civil e militar da reserva. Atuou como ministro de Infraestrutura de Bolsonaro e deixou o cargo para ser candidato a governador de São Paulo, neste ano, pelo partido Republicanos. Nascido no Rio de Janeiro, Freitas foi diretor do DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) no governo da ex-presidente Dilma Rousseff.

Apoiado por Bolsonaro, Freitas usou a campanha para apoiar bandeiras do presidente e se apresentar à população. “Vou mostrar quem é o Tarcísio, que não é um cara que nasceu ministro, mas foi ungido ministro, que tem 17 anos de Forças Armadas, já passou um ano na floresta amazônica, dormindo na rede, que esteve no Haiti e que tem sensibilidade e capacidade de realização, candidato do Bolsonaro em São Paulo”, disse.

Em outubro, durante uma atividade de campanha em Paraisópolis, na zona sul de São Paulo, uma troca de tiros interrompeu a agenda do candidato. O ex-ministro tomava café com assessores da equipe em uma sala quando escutou um barulho e percebeu que se tratava de uma rajada de tiros. Seguranças da equipe de Tarcísio revidaram os disparos. De acordo com informações da Polícia Militar, uma pessoa morreu e duas foram baleadas.

Conheça o perfil do candidato eleito

Tarcísio Gomes de Freitas nasceu no Rio de Janeiro, em 1975. Formado pela Academia Militar das Agulhas Negras em ciências militares e graduado em engenharia pelo IME (Instituto Militar de Engenharia), atuou como engenheiro do Exército. Entre novembro de 2005 e junho de 2006, serviu na Missão das Nações Unidas para Estabilização no Haiti (Minutah) como chefe de seção técnica da Companhia de Engenharia.

Após passar pela Controladoria-Geral da União (CGU), pelo Ministério da Infraestrutura, pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (DNIT), atuou na Câmara dos Deputados no cargo de consultor legislativo. Ele foi nomeado ministro da Infraestrutura no governo de Jair Bolsonaro, em 2018, sendo exonerado em março deste ano. À frente do Ministério de Infraestrutura, Freitas costumava registrar as inaugurações de projetos e obras nas redes sociais.

Comentários

Geral

Saúde recomenda urgência na imunização das crianças acreanas contra a covid-19

Publicado

em

Desde o início da pandemia, ao menos 2.500 crianças de 0 a 19 anos tiveram covid-19 no Brasil. Dessas, 300, entre 5 e 11 anos, morreram em decorrência da doença. E pelo menos 1.400 foram diagnosticadas com a síndrome inflamatória multissistêmica associada ao novo coronavírus. Atualmente, é o público infantil que corre mais risco diante de novas variantes altamente transmissíveis, como a ômicron, por não estarem protegidas, segundo dados do Ministério da Saúde.

Diante do novo aumento de casos em vários estados brasileiros, o governo do Acre, por meio da Secretaria de Saúde (Sesacre), recomenda aos pais e responsáveis que crianças a partir de 6 meses sejam vacinadas contra o coronavírus, uma vez que o índice de imunização infantil está baixo no estado.

Vacinação de bebês contra a covid-19, com a Pfizer Baby. Foto: Agência Brasil

De acordo com o médico da família Oswaldo Leal, a vacinação sempre foi uma fortaleza do sistema de saúde brasileiro, mesmo antes do SUS. Historicamente, durante décadas foram registradas excelentes coberturas vacinais, protegendo a população de dezenas de doenças infecciosas e potencialmente letais.

“A disseminação de notícias falsas sobre a vacina contra a covid gerou um ambiente de desconfiança na população, com impacto também na queda da cobertura de outras vacinas. O que está acontecendo é muito grave e podemos ter muito em breve o retorno de doenças que já não víamos há muito tempo”, adverte.

Nas últimas semanas, houve um leve aumento nos casos positivos da doença. Apesar disso, o Estado do Acre ainda se encontra no nível baixo da Classificação de Risco. “Mesmo assim é de extrema importância que as crianças sejam imunizadas, pois apesar de a nova variante do vírus não ter sido detectada, procurará aqueles que ainda não estão protegidos. Por isso as crianças não imunizadas podem virar um alvo em potencial do vírus”, salienta Oswaldo Leal.

Médico da família Oswaldo Leal. Foto: cedida

O médico ressalta que as reações adversas graves são extremamente raras em crianças e podem ser revertidas. As reações leves incluem dor no local de realização da vacina e febre baixa, com duração de um a dois dias, semelhante às demais vacinas feitas no público de 6 meses a 2 anos.

“Na presença de reações atribuídas à vacina, os pais devem procurar a unidade em que a criança foi vacinada ou, na impossibilidade, uma unidade de saúde próxima de onde mora para atendimento médico. Esses casos são notificados e investigados. A família recebe retorno da investigação, que é realizada pelo Crie [Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais]”, esclarece.

Vacina Pfizer Baby, para crianças de 6 meses a 2 anos. Foto: Agência Brasil

A vacinação  contra o novo coronavírus é segura e eficaz e constitui a melhor forma de proteção de crianças de uma forma geral. “Não há motivos para desconfiar das vacinas. Apelo para que pais ou responsáveis levem seus filhos para vacinação. Esse é um ato de amor e de cuidado”, certifica Leal.

Comentários

Continue lendo

Geral

Boletim Sesacre registra 43 novos casos de covid-19

Publicado

em

A Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre), por meio do Departamento de Vigilância em Saúde (DVS), informa que foram registrados 43 novos casos de coronavírus nesta terça-feira, 29 de novembro. O número de infectados notificados é de 153.730 em todo o estado.

Até o momento, o Acre registra 360.512 notificações de contaminação pela doença, sendo que 206.767 casos foram descartados e 15 exames de RT-PCR aguardam análise do Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen). Pelo menos 150.293 pessoas já receberam alta médica da doença, e não há registro de pessoas internadas até o fechamento deste boletim.

Os dados da vacinação contra a covid-19 no Acre podem ser acessados no Painel de Monitoramento da Vacinação, disponível no endereço eletrônico: http://covid19.ac.gov.br/vacina/inicio. As informações são atualizadas na plataforma do Ministério da Saúde (MS) e estão sujeitas a alterações constantes, em razão das informações inseridas a partir de cada município.

Nenhum óbito foi notificado nesta terça-feira, 29, fazendo com que o número oficial de mortes por covid-19 permaneça em 2.029 em todo o estado.

Sobre os casos de covid-19 no estado, acesse:
BOLETIM_AC_COVID_29_11_2022

Sobre a ocupação de leitos no estado, acesse:
http://covid19.ac.gov.br/monitoramento/leitos

Comentários

Continue lendo

Geral

Prefeituras do Acre recebem nesta quarta (30) último repasse de novembro do FPM

Publicado

em

Os cofres municipais recebem na próxima quarta-feira, 30 de novembro, o último decêndio do mês referente ao Fundo de Participação dos Municípios (FPM). São R$20.234.467,82 a serem partilhados entre as 22 prefeituras do Acre.

No País, o total será repassado o valor de R$ 2.827.493.952,31, já descontada a retenção do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Em valores brutos, incluindo o Fundeb, o montante é de R$ 3.534.367.440,39.

Comparado ao mesmo período do ano anterior, o montante apresenta um crescimento de 18,84%, levando em conta os efeitos da inflação. Já o acumulado do mês, comparado ao mesmo período do ano anterior, também apresentou crescimento de 16,46%.

Quando o valor do repasse é deflacionado, retirando-se o efeito da inflação no período, o crescimento comparado ao mesmo período do ano anterior foi de 12,68%. O mês fechou em crescimento de 10,42% frente a outubro de 2021.

Comentários

Continue lendo

Em alta