Da redação, com Gina Menezes

O superintendente da Polícia Federal (PF) no Acre, Marcelo Sálvio Rezende Vieira, deixará o cargo que ocupa no estado. De acordo com publicação do Diário Oficial da União, edição de quarta-feira (15), o delegado assumirá a superintendência da instituição no estado do Amazonas. Outra remoção publicada foi a de Maurício Moscardi, delegado que comandou a operação G-7. O destino de Moscardi será Curitiba (PR).

Superintendente Marcelo Sálvio (à esquerda) e delegado Mauricio Bocardi/Foto: Agência ContilNet
Superintendente Marcelo Sálvio (à esquerda) e delegado Mauricio Bocardi/Foto: Agência ContilNet

De acordo com o assessor de imprensa da PF no estado, Edkalenn Lima, as transferências feitas pela instituição são técnicas atendendo a política de remoção interna ou atendendo a necessidade da instituição.

“É o que chamamos a bem da administração pública, ou seja, quando há necessidade. Também há remoção por tempo de permanência”, disse.

O assessor ressalta, ainda, que o cargo de superintendente é de confiança do Ministro da Justiça.

“Aparentemente parece que o lugar que o Marcelo (superintendente Marcelo Salvio Rezende) vai o antigo superintendente teve algum problema de saúde. O cargo é de confiança do Ministro e ele pode a hora que ele quiser fazer a transferência. Se foi o caso de tempo ou de ao bem da administração só quem vai saber mesmo são os envolvidos”, concluiu.

Vale ressaltar que nos últimos tempos a superintendência da PF do Acre sofreu duras críticas do governador Tião Viana. O atrito entre governo do Estado e PF começou após a deflagração da operação denominada G-7, iniciada em julho de 2013, que levou à cadeia vários gestores petistas e empresários do ramo da construção civil, acusados de formação de cartel, fraude em licitação e desvio de recursos públicos.

 

Comentários