Moisés aproveitou a oportunidade para defender Vagner Sales no episódio de vendas de passagens destinadas ao parlamento.

Da redação, com contilnet

deputado-moises-11-12
Deputado Moisés Diniz

O vice-presidente da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), Moisés Diniz, usou a tribuna da casa legislativa na manhã de quarta-feira (11) para criticar duramente a cassação do prefeito Vagner Sales (PMDB), ocorrida na terça-feira (11).

“Sou contra esse modelo de arrancar no tapetão a decisão do povo”, declara.

Moisés aproveitou a oportunidade para defender Vagner Sales no episódio de vendas de passagens destinadas ao parlamento, processo pelo qual o peemedebista foi julgado e condenado.

O comunista acusou outros parlamentares de também cometerem atos ilícitos com as passagens. “Vagner Sales está sendo cassado só porque doava passagem, e muitos que não doavam e guardavam para si o dinheiro das passagens, saíram ilesos”, diz.

O deputado comunista afirmou, ainda, que teme que o prefeito de Tarauacá, Rodrigo Damasceno (PT), também seja cassado. “Conheço a índole do Rodrigo, jovem que foi eleito democraticamente e agora estão tentando tomar o mandado dele. Isto é um absurdo”, declara.

O presidente da Mesa Diretora da Aleac, Élson Santiago (PEN) também lamentou a cassação de Vagner Sales e o intitulou como “ótimo prefeito”.

Vagner Sales foi julgado e condenado pelo processo denominado popularmente como “farra das passagens”, onde foi apurado que parlamentares venderam as passagens destinadas ao uso do parlamento.

A farra das passagens aconteceu em 1997 e envolvia outros parlamentares, como é o caso do próprio Élson Santiago e o vice-governador Cézar Messias (PSB), que também era deputado estadual naquela época.

Comentários