fbpx
Conecte-se conosco

Acre

Situação dos imigrantes haitianos ainda preocupa autoridades

Publicado

em

fotos_agencia0407131232

Muitos hatianos continuam vindo ao Brasil pela Estrada do Pacífico (Foto: Angela Peres/Secom)

A entrada de imigrantes haitianos pela fronteira do Brasil com o Peru e Bolívia continua sendo uma grande preocupação para as autoridades acreanas. O governo do Estado tem investido para melhorar a estrutura do abrigo em Brasileia e atender melhor essas pessoas. Equipes da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) e Secretaria de Desenvolvimento Social (Seds) permanecem no local e atuam diretamente no encaminhamento dos haitianos e senegaleses aos serviços públicos essenciais.

O governo federal tem gastado nove mil reais com alimentação todos os dias, são mais de quatro mil refeições diárias entre café da manhã, almoço, lanche e jantar. Após a ampliação e melhora nas instalações do acampamento a entrada de haitianos pela fronteira aumentou significativamente. São 15 banheiros com chuveiros, tendas e uma área utilizada como refeitório. O local recebeu um trailer, onde é feito o cadastro de acolhimento dos imigrantes. Todos os dias, cerca de 50 novos imigrantes chegam ao município e ficam alojados em caráter temporário no abrigo público.

O governo do Estado tem investido para melhorar a estrutura do abrigo em Brasileia  (Foto: Angela Peres/Secom)

O governo do Estado tem investido para melhorar a estrutura do abrigo em Brasileia (Foto: Angela Peres/Secom)

Damião Borges de Melo, coordenador do abrigo, afirma que a chegada dos imigrantes ainda é muito grande e agora eles contam com a ajuda financeira dos que já estão trabalhando no Brasil. “Muitos deles vem pra cá porque os familiares já estão trabalhando e conseguem mandar dinheiro. A vinda dessas pessoas pesa muito para os cofres do Estado, mesmo assim, encaramos esse desafio como um compromisso humanitário”, afirmou.

Legalizar entrada dos imigrantes em território brasileiro é o principal foco do governo, os servidores e voluntários que atuam no abrigo pedem que os haitianos utilizem os serviços oferecidos pela embaixada brasileira e providenciem com antecedência a documentação pessoal. O trabalho em regime de mutirão realizado pela Polícia Federal teve efeito positivo, quando mais de dois mil passaportes foram emitidos.

Damião Borges de Melo, coordenador do abrigo (Foto: Angela Peres/Secom)

Damião Borges de Melo, coordenador do abrigo (Foto: Angela Peres/Secom)

Houve uma mudança significativa no público que chega pela fronteira, antes a maioria era de homens com idade entre 20 e 35 anos, formados e com experiência de trabalho. Esse quadro mudou e muitas mulheres estão vindo ao Brasil, elas vem em busca de emprego e trazem os filhos para rever os pais. “Essa é a nossa maior dificuldade, não conseguimos arranjar emprego para essas mulheres e elas acabam ficando muito tempo no abrigo, quem sente mais são os pequenos. Algo que nunca nos aconteceu foi a chegada de idosos, hoje temos mais de 30 idosos abrigados”, conta Damião.

Muitos adolescentes tem vindo de maneira ilegal e as autoridades de Brasileia já demonstram muita preocupação. Inicialmente, as famílias são identificadas, contatadas e os encaminhamentos jurídicos feitos. O juiz responsável pela vara de Proteção à Criança e ao Adolescente tem exigido que os responsáveis assinem um termo de responsabilidade e se comprometam a prover o sustento dessas crianças, bem como garantir todos os direitos que o Estatuto da Criança e do Adolescente prevê.

Oportunidades

Bruna Lopes é representante de uma empresa catarinense que atua no ramo metalúrgico, ela veio ao Acre selecionar 15 homens que devem atuar na linha de produção da empresa. “Vamos fazer um teste, ver como eles se adaptam ao trabalho e ao clima de Santa Catarina, nossa intenção é levar também mulheres, pois o trabalho não exige força física. Temos muita dificuldade para conseguir mão-de-obra no sul do país, as pessoas tem um nível de qualificação muito elevado, o que acaba esvaziando as linhas de produção. Estamos oferecendo um salário de 990 reais e moradia por conta da empresa até dezembro para que eles possam se estabilizar”, declarou.

Muitas mulheres haitianas tem vindo para o Brasil  (Foto: Angela Peres/Secom)

Muitas mulheres haitianas tem vindo para o Brasil (Foto: Angela Peres/Secom)

A procura das empresas por trabalhadores diminuiu consideravelmente. Em 2011, eram em média cinco visitas por semana, hoje são duas por mês. A procura teve esse decréscimo em função do grande número de haitianos que abandonou os postos de trabalho entre os três primeiros meses. “São costumes e tradições diferentes e nem sempre eles conseguem se adaptar à vida no Brasil, além disso, muitos deles tem familiares em outros estados e quando conseguem algum dinheiro mudam de cidade”, afirmou Damião.

Bruna Lopes (E) é representante de uma empresa catarinense e veio Acre em busca de mão de obra (Foto: Angela Peres/Secom)

Bruna Lopes (E) é representante de uma empresa catarinense e veio Acre em busca de mão de obra (Foto: Angela Peres/Secom)

Para facilitar o acesso ao mercado de trabalho, trabalham em regime de mutirão servidores do Sistema Nacional de Empregos (Sine) e do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) atuando no cadastro dos trabalhadores e empregadores. Cada empresário que passa pelo abrigo preenche um questionário com dados pessoais e das empresas, o que auxilia no acompanhamento posterior ao processo de seleção. Hoje, os recursos repassados pelo governo Federal são gerenciados pela Defesa Civil Estadual, que atua na garantia das condições mínimas dentro do abrigo, nessa parceria com a Seds e Sejudh.

Da Agência Acre

Comentários

Continue lendo

Acre

Padrasto que estuprou enteadas e cunhada deficiente é condenado a 72 anos

Publicado

em

O padrasto que cometeu o crime de estupro de vulnerável contra duas enteadas e a irmã deficiente mental da esposa foi condenado pela Vara Criminal da Comarca de Sena Madureira a cumprir 72 anos, em regime inicial fechado.

Conforme os autos, que tramitam em segredo de justiça, os crimes foram praticados em 2021 na zona rural de Sena Madureira contra as meninas que tinham 13 e 12 anos de idade e também contra a cunhada. É relatado que ele agia quando a mãe das adolescentes estava viajando ou dormindo.

O caso foi julgado pelo juiz de Direito Eder Viegas, titular da unidade judiciária. O magistrado explicou que é considerado estrupo de vulnerável qualquer ato libidinoso contra criança com até 14 anos. “(…) Oportuno frisar que pratica o crime de estupro de vulnerável aquele que mantiver ‘conjunção carnal ou praticar qualquer ato libidinoso com menor de 14 anos’”.

Ao fazer a dosimetria da pena, o juiz de Direito registrou que a culpabilidade do acusado foi grande, pois ele “(…) agiu com premeditação e frieza, esperando sorrateiramente a ausência das demais pessoas que habitam à casa, ou realizava tais atos à noite para praticar o crime”.

Além disso, o magistrado também discorreu sobre os danos causados a vítima que é deficiente mental: “No que diz respeito à terceira imputação, a vítima (…), que apresenta problemas psicológicos evidenciados pelo seu estado emocional e dificuldades na fala, não pôde depor, denotando o grau de violação à sua integridade pelo acusado”.

Comentários

Continue lendo

Acre

Acre se aproxima de 900 roubos registrados nos primeiros cinco meses de 2024

Publicado

em

Por

Monitoramento do Ministério Público do Acre (MP-AC) constatou que mais de 60% dos casos ocorreu em Rio Branco. Celulares são os mais roubados, seguidos por motocicletas e bolsas.

Mais de 60% dos casos de roubo no Acre entre janeiro e maio de 2024 ocorreram na capital — Foto: Dhárcules Pinheiro/Sejusp

Nos primeiros cinco meses de 2024, o Acre registrou 890 casos de roubo de acordo com o Observatório de Análise Criminal do Ministério Público do Acre (MP-AC). Conforme o painel, mais de 60% dos casos ocorreu em Rio Branco e os celulares foram os itens mais roubados.

O índice representa uma redução de 41% em relação ao mesmo período em 2023, quando 1517 ocorrências de roubo foram relatadas. No recorte deste ano, o mês com maior número de ocorrências foi janeiro, com 215 roubos.

A plataforma, organizada pelo Núcleo de Apoio Técnico (NAT), utiliza dados de sistemas de segurança pública. É possível observar os dados sob diversos recortes, com auxílio de tabelas, gráficos e mapas.

O Centro da capital acreana é onde registrou-se a maior incidência de roubos, com 97 casos, enquanto Belo Jardim I e II e Bosque aparecem empatados com 45 casos cada. Alguns bairros de Rio Branco acumulam maior número de denúncias que municípios inteiros do interior do estado. Outros 66 casos ocorreram em locais cujo nome não consta na lista.

Quantidade de roubos entre janeiro a maio de 2024 no Acre

Bairro ocorrência Casos
Centro 97
*Sem identificação 66
Belo Jardim I e II 45
Bosque 45
Seis de Agosto 24
Floresta/Floresta Sul 22
Vila Acre 19
Sobral 18
Tucumã I e II 17
Loteamento Praia do Amapá 16
Plácido de Castro 16
Areial 13
Epitaciolândia 13
Canaã 12
Cidade Nova 9
Estação Experimental 9
Loteamento Santo Afonso 9
Santa Helena 9
Santa Inês 9
Vila Vitória 9
Xavier Maia 9
Taquari 8
Alto Alegre 7
Feijó 7
Mâncio Lima 7
Mascarenhas de Moraes/Abraão Alab 7
Miritizal 7
Morada do Sol 7
Nova Esperança 7
TOTAL 890

Fonte: Observatório de Análise Criminal do MP-AC

Bairro ocorrência Casos
Centro 97
*Sem identificação 66
Belo Jardim I e II 45
Bosque 45
Seis de Agosto 24
Floresta/Floresta Sul 22
Vila Acre 19
Sobral 18
Tucumã I e II 17
Loteamento Praia do Amapá 16
Plácido de Castro 16
Areial 13
Epitaciolândia 13
Canaã 12
Cidade Nova 9
Estação Experimental 9
Loteamento Santo Afonso 9
Santa Helena 9
Santa Inês 9
Vila Vitória 9
Xavier Maia 9
Taquari 8
Alto Alegre 7
Feijó 7
Mâncio Lima 7
Mascarenhas de Moraes/Abraão Alab 7
Miritizal 7
Morada do Sol 7
Nova Esperança 7
TOTAL 890

Fonte: Observatório de Análise Criminal do MP-A

Horário e local da ocorrência

Das quase 900 ocorrências registradas no estado nesse período, 47% foram registradas no período noturno, 24% à tarde, 16% pela manhã e 14% na madrugada. O horário de 19h teve a maior incidência, com 90 casos, seguido por 20h, com 86, e 21h, com 82 roubos.

Com 596 casos, Rio Branco lidera o ranking entre os 18 municípios com denúncias de roubo segundo o monitoramento, o que equivale a 67% do total.A capital é seguida por Cruzeiro do Sul, com 97 roubos, e Brasiléia, com 43 casos.

Rio Branco 596
Cruzeiro do Sul 97
Brasiléia 46
Epitaciolândia 33
Plácido de Castro 18
Sena Madureira 17
Tarauacá 17
Feijó 14
Senador Guiomard 13
Mâncio Lima 7
Capixaba 6
Rodrigues Alves 6
Xapuri 5
Acrelândia 4
Bujari 4
Assis Brasil 3
Porto Acre 3
Manoel Urbano 1

Fonte: Observatório de Análise Criminal do MP-AC

Meio utilizado e itens roubados

Ainda segundo o observatório, em 310 casos foi registrado o uso de arma de fogo pelos suspeitos e em 115 o uso de arma branca. Em 207 casos o veículo utilizado pelos suspeitos foi motocicleta, e em 41 ocorrências foi utilizada bicicleta.

Os celulares roubados somaram 387 casos (59,45%), seguidos por motocicletas com 85 (13,06%), e bolsas com 66 roubos (10,14%). O roubo de dinheiro em espécie somou 57 casos (8,76%), enquanto os roubos de carteira foram 27 (4,15%).

Foram 13 bicicletas roubadas, seguidas por sete relógios, cinco cordões e quatro automóveis no período.

Fonte: Observatório de Análise Criminal do MP-AC

Comentários

Continue lendo

Acre

Com apoio de 7 partidos, prefeito Jerry Correia define data de convenção em Assis Brasil

Publicado

em

A Convenção Partidária que oficializará a candidatura à reeleição do atual prefeito de Assis Brasil, Jerry Correia (PP), foi confirmada para as 15 horas do dia 26 de julho no espaço do Damião, localizado no bairro Cascata em Assis Brasil. Na mesma data acontecerá também as convenções dos partidos que devem apoiar a candidatura á reeleição de Jerry Correia, que são: PSD, PDT, UNIÃO BRASIL, PT, MDB, PV, PCdoB e REPUBLICANOS.

O prefeito conta com o apoio do governador Gladson Cameli, que o convidou a disputar a reeleição pelo partido Progressistas. Além do governador, tambem devem estar no palanque do prefeito o senador Alan Rick, o senador Petecão, os deputados federais Gerlen Diniz, Zezinho Barbary, Socorro Neri, Coronel Ulysses, Antônia Lúcia e Eduardo Veloso, além dos deputados estaduais Arlenilson Cunha, Maria Antônia, Tadeu Hassem, Tanizio Sá, Afonso Henrique, Michele Melo, Nicolau Júnior, Edvaldo Magalhães, Eduardo Ribeiro, Manoel Moraes, Gene Diniz, Pedro Longo e Adailton Cruz.

O prefeito Jerry vai disputar a reeleição em meio a um cenário muito positivo. Em todas as pesquisas de opinião o gestor aparece como um dos prefeitos mais bem avaliados do estado, ocupando lugar de destaque na política acreana.

Jerry Correia é professor efetivo da rede estadual e municipal. Foi vereador em seu município e conquistou a cadeira de prefeito no último pleito eleitoral. É o prefeito mais jovem do Acre, com 40 anos de idade e uma das principais revelações do meio político acreano.

Comentários

Continue lendo