Este é o 1º Simpósio de Segurança Pública nas Fronteiras do Acre

Dar continuidade às ações de avaliação e de acompanhamento da Estratégia Nacional de Segurança Pública nas Fronteiras (Enafron) no 1º semestre de 2014. Esse é um dos objetivos do 1º Simpósio de Segurança Pública nas Fronteiras do Acre, criado pela Secretaria Nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça (Senasp/MJ), na terça-feira, 6, em Brasiléia (AC). Nos dias seguintes, 7 e 8, acontece o 5º Encontro Técnico da Estratégia Nacional de Segurança Pública nas Fronteiras (Enafron). Os eventos visam promover discussões locais sobre segurança pública na faixa de fronteira do Acre, entre outras atividades.

Participam dos encontros representantes dos bombeiros, polícias civis e militares de instituições de 11 estados fronteiriços brasileiros, além do Exército Brasileiro, da Polícia Federal, da Marinha da Bolívia, da Polícia Nacional do Peru, da Polícia Rodoviária Federal (RO), e outros.

Dados da Enafron

A Senasp já repassou ao Acre cerca de R$ 34 milhões de reais. Entre 2011 e 2014, a Secretaria investiu R$ 401 milhões nos órgãos de segurança pública dos estados fronteiriços do Brasil. O valor foi utilizado, por exemplo, para aparelhar 293 unidades operacionais em 123 municípios de fronteira. De 2012 a 2014, a Senasp visitou mais de 230 municípios para promover o acompanhamento e o monitoramento da política.

Entre 2012 e 2013, os órgãos estaduais de segurança pública que atuam nas fronteiras do Brasil apreenderam 181 toneladas de drogas na faixa de fronteira e 288 toneladas de drogas em todos os municípios dos estados fronteiriços.

No mesmo período, foram apreendidas 13,9 mil armas de fogo na faixa de fronteira. Os crimes de homicídios foram reduzidos em 10%, de 2012 para 2013, aproximadamente.

Além desses esforços, as Polícias Militares e Civis cumpriram mais de 20 mil mandados de prisão, concluíram 292.931 inquéritos policiais e fizeram a prisão em flagrante delito de 34.351 pessoas. Foram recuperados, ainda, 12.849 veículos automotores furtados e roubados.

Portal Brasil

Comentários