fbpx
Conecte-se conosco

Cotidiano

Sem chuvas há 26 dias, nível do Rio Acre está a pouco mais de meio metro de atingir cota histórica de seca

Manancial amanheceu neste domingo (25) com 1,83 metros, segundo dados da Defesa Civil. Não há previsão de chuvas para o mês de julho e situação é de alerta máximo.

Publicado

em

Rio Acre marcou 1,83 metro neste domingo (25) e está em alerta máximo – Foto: Murilo Lima/Rede Amazônica Acre

Por Iryá Rodrigues

O período de estiagem no Acre começou um tanto antecipado e a situação do Rio Acre é de alerta máximo. Neste domingo (25), o manancial amanheceu com 1,83 metro, em Rio Branco, e está a pouco mais de meio metro de atingir o menor nível histórico já registrado.

No ano passado, nesse mesmo dia, o rio estava com 2,13 metros. O coordenador da Defesa Civil do município, major Claudio Falcão, informou que, sem previsão de chuvas para os próximos dias, a preocupação é que o manancial chegue à cota histórica de seca ou fique em uma situação ainda mais crítica.

Em setembro de 2016, o Rio Acre atingiu o menor nível já registrado na história desde 1971, ano em que o manancial começou a ser monitorado. No dia 17 de setembro daquele ano, o rio marcou 1,30 metro.

Já são 26 dias sem chuvas na capital acreana e, a previsão é que o mês de julho feche sem nenhum registro de precipitação. A última chuva registrada foi no dia 29 de junho. No ano passado, no dia 25 de julho, foi registrada a segunda chuva do mês, com um volume de 20 milímetros.

Sem chuvas há 26 dias, nível do Rio Acre está a pouco mais de meio metro de atingir cota histórica de seca – Foto: Murilo Lima/Rede Amazônica Acre

A situação do Rio Acre está em alerta máximo desde o dia 20 de junho, quando o manancial passou a ficar abaixo de 2,69 metros. Desde então, o nível do rio vem apresentando baixa.

“Se formos olhar os anos de 2020, 2019 e 2018, nesta data o rio estava acima dos dois metros, só em 2017 e 2016 que ele estava abaixo de dois metros. O ano de 2021 está se apresentado como uma possível repetição, ou ainda mais grave do que foi em 2016, quando tivemos a seca histórica no Acre. Outro ponto que observamos é que nessa época do ano, o rio sempre tinha um ganho de centímetros, de 1 até 6 centímetros, e agora estamos só decrescendo. Estamos com 26 dias sem chuvas e o indicativo que temos é que feche julho sem nenhuma chuva”, afirmou.

O major informou ainda que para a próxima quarta-feira (28) é esperada uma queda de temperatura. “Isso mexe na umidade do ar e não tem dissipação de nuvens, por isso, o indicativo de nenhuma chuva. Então, são vários fatores agregados que nos levam a uma grande preocupação e ao alerta máximo.”

Abastecimento de água

Com a capital acreana enfrentando uma seca severa, o Departamento de Água e Saneamento do Acre (Depasa) já utiliza bombas flutuantes para evitar o desabastecimento de água.

Sem chuvas, a Defesa Civil Municipal também se prepara para abastecer comunidades que dependem de poço artesiano com carros-pipa. Vão ser disponibilizados 200 mil litros de água por dia, com auxílio de cinco caminhões.

Em entrevista à Rede Amazônica Acre, o diretor de operacional do Depasa, Alan Ferraz, explicou que as bombas foram instaladas ao longo do ano para a utilização no período de seca. As equipes instalaram três conjuntos de motobomba, que jogam 990 litros para serem tratados.

Ferraz falou também que mesmo com todos os cuidados, há o risco de a capital acreana ficar sem água.

Comentários

Continue lendo

Cotidiano

MP deflagra operação por desvio de R$ 6 milhões e prende presidente de federação do MS

Publicado

em

14 mandados de busca e apreensão, nos municípios de Campo Grande, Dourados e Três Lagoas. Na operação, R$ 800 mil foram apreendidos na casa do presidente Cezário.

Operação apreendeu R$ 800 mil. Foto: Divulgação / MP-MS

Campo Grande, MS, 21 (AFI) – O Ministério Público do Mato Grosso do Sul (MP-MS) deflagrou nesta terça-feira a ‘Operação Cartão Vermelho’, resultando inclusive na prisão do presidente da Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul (FFMS), Francisco Cezário de Oliveira, de 77 anos. Ao todo, foram desviados mais de R$ 6 milhões entre setembro de 2018 e fevereiro de 2023.

Foram cumpridos sete mandados de prisão preventiva, além de 14 mandados de busca e apreensão, nos municípios de Campo Grande, Dourados e Três Lagoas. Na operação, R$ 800 mil foram apreendidos na casa do presidente Cezário.

A operação foi realizada pelo Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (GAECO), com apoio da Polícia Militar, “com objetivo de desbaratar organização criminosa voltada à prática de peculato e demais delitos no âmbito da Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul”.

O termo peculato é quando alguém usa dinheiro ou bens públicos de forma ilegal para benefício próprio.

INVESTIGAÇÃO DE QUASE 2 ANOS

Durante 20 meses de investigação, foi constatado que se instalou na FFMS uma organização criminosa, cujo principal objetivo era desviar valores, sejam provenientes do Estado de Mato Grosso do Sul (via convênio, subvenção ou termo de fomento) ou mesmo da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), em benefício próprio e de terceiros.

SAQUES EM ESPÉCIE

Uma das formas de desvio era a realização de frequentes saques em espécie de contas bancárias da federação em valores não superiores a R$ 5 mil, para não alertarem os órgãos de controle, que depois eram divididos entre os integrantes do esquema.

Nessa modalidade, verificou-se que os integrantes da organização criminosa realizaram mais de 1.200 saques, que ultrapassaram o montante de R$ 3 milhões.

DESVIO DE DIÁRIAS DE HOTEL

A organização criminosa também possuía um esquema de desvio de diárias dos hotéis pagos pelo Estado do MS em jogos do Campeonato Estadual.

Esse esquema de peculato estendia-se a outros estabelecimentos, todos recebedores de altas quantias da FFMS. A prática consistia em devolver para os integrantes do esquema parte dos valores cobrados naquelas contratações.

Comentários

Continue lendo

Cotidiano

Acreana Jerusa Geber conquista o ouro em Kobe e agora mira Pari

Publicado

em

Foto arquivo pessoa: Jerusa conquistou a sua 10ª medalha em Mundiais

Jerusa Geber conquistou na manhã desta terça, 21, a medalha de ouro nos 100 metros rasos T11 com o tempo de 11.93s no Campeonato Mundial de Atletismo Paralímpico em Kobe, no Japão. A marca da acreana é o novo recorde continental e o pódio da prova foi completado pela chinesa Liu Cuiqing e pela brasileira Lorena Silva.

Meta é Paris

Depois da conquista do ouro, Jerusa Geber vai intensificar os treinamentos para a disputa de Paris 2024. A acreana vai chegar nas Paralimpíadas.

Comentários

Continue lendo

Cotidiano

Neymar ainda está lesionado e não iniciará temporada no Al-Hilal

Publicado

em

Neymar passou por uma cirurgia em novembro devido a uma ruptura no ligamento cruzado e no menisco do joelho esquerdo. A lesão do ’10’ brasileiro ocorreu em partida das Eliminatórias contra o Uruguai, e desde então ele não teve nenhuma atuação oficial.

Após ter sido operado ao joelho em novembro de 2023, Neymar não chegará a tempo de iniciar a temporada na sua equipa, o Al-Hilal, anunciou esta terça-feira o treinador português do clube saudita, Jorge Jesus.

“Tudo que sei no momento é que o tempo necessário para a recuperação de Neymar, e em geral para esse tipo de lesão, é de 10 a 11 meses”, declarou o treinador.

“Se fizermos as contas , ele não estará pronto para a preparação da pré-temporada”, que começa no verão, acrescentou Jesus.

Neymar foi operado em novembro no Brasil devido a uma ruptura no ligamento cruzado e no menisco do joelho esquerdo, depois de se lesionar com o Brasil em 17 de outubro, contra o Uruguai, nas eliminatórias para a Copa do Mundo de 2026.

O jogador de 32 anos deixou o Paris SG em 2023 para ingressar no Al-Hilal, onde, segundo a mídia, ganharia mais de US$ 100 milhões por temporada, mas onde jogou apenas algumas semanas antes da lesão.

Comentários

Continue lendo