Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Emylson Farias usou o Facebook para rebater as críticas feitas pelo advogado Sérgio Quintanilha.

Nesta segunda-feira (16), o secretário da Polícia Civil, Emylson Farias, afirmou que nunca pretendeu transferir a culpa da criminalidade à imprensa e que estava se manifestando sobre o episódio para acabar com possível mal-entendido a cerca de suas declarações durante um programa de entrevista na semana passada.

Emylson usou sua página no Facebook para rebater as críticas do advogado Sérgio Quintanilha, que disse que o secretário foi deselegante e sofria de ‘grave depressão, estafa mental e desequilíbrio emocional momentâneo’ por acreditar que os jornalistas seriam os responsáveis pelos altos índices de violência.

Para o secretário, ao se posicionar dessa forma o advogado estaria demonstrando estar desinformado. Ele disse que apenas fez referência à cultura da violência de forma genérica e citou que ‘alguns meios de comunicação’ fomentam a violência.

“Qualquer pessoa minimamente sensata entenderia que, em nenhum momento da entrevista, insinuei que era o (a) jornalista que puxava o gatilho, que assaltava, que se armava, ou que fosse culpado dos problemas relacionados à segurança pública. Veria que o que fiz foi emitir opinião sobre os efeitos ou impactos que toda a mídia voltada para a violência causava à sociedade. Uma coisa é informar, cobrir um fato que envolva violência ou notícia policial. Outra é fazer sensacionalismo em cima das desgraças noticiadas com o fito de obter audiência”, explica.

Veja o post de Sérgio Quintanilha AQU

Comentários