fbpx
Conecte-se conosco

Brasil

Saúde e nutrição com Clayton Camargos: como reduzir a exposição aos plásticos nos alimentos

Publicado

em

Saúde e nutrição com Clayton Camargos: como reduzir a exposição aos plásticos nos alimentos
Clayton Camargos

Saúde e nutrição com Clayton Camargos: como reduzir a exposição aos plásticos nos alimentos

Os plastificantes – os mais comuns chamados ftalatos – são usados para tornar o plástico mais flexível e durável. Eles são tão amplamente utilizados que aparecem em quase toda nossa vida cotidiana, junto com outros produtos químicos, incluindo bisfenóis. Ambos os tipos têm sido associados a uma longa lista de problemas de saúde, mesmo em níveis muito baixos.

Essas substâncias são desreguladores endócrinos. Isto é, podem imitar, interferir na produção, resposta ou ação dos hormônios naturais. Por exemplo, podem se comportar de maneira semelhante ao estrogênio e outros hormônios do corpo humano.

Há pesquisas limitadas que mostram como os desreguladores endócrinos afetam os humanos, mas alguns estudos descobriram que eles podem prejudicar os animais. No entanto, mesmo uma pequena quantidade pode ter impactos biológicos e de desenvolvimento, porque o equilíbrio dos hormônios é muito sensível.

Clique aqui para acessar o estudo: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/32707118/

As investigações sugerem que os plastificantes pode impactar a saúde humana de várias maneiras. Com efeito: distúrbios reprodutivos, disfunção erétil, redução da libido, diminuição do volume ejaculatório, cânceres do aparelho reprodutor feminino e de mama em homens e mulheres, doenças cardíacas, obesidade e diabetes tipo II.

Clique aqui para acessar o estudo: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/30875185/

Os primeiros esforços para limitar a exposição a eles concentraram-se nas embalagens de alimentos, mas agora está claro que os ftalatos, em particular, também podem entrar nos nossos alimentos a partir do plástico dos tubos, das correias transportadoras e das luvas usadas durante o processamento de alimentos, e podem até penetrar diretamente na carne e nos alimentos, por circunstância de contaminação através da água e do solo. Como os ftalatos podem acessar os alimentos muito antes de serem embalados, limitar a sua exposição não é tão simples quanto evitar tipos específicos de embalagens.

Embora a maioria dos especialistas concorde que são necessárias grandes mudanças políticas para enfrentar os riscos para a saúde representados pelos ftalatos e bisfenóis, entretanto, há algumas ações individuais que podemos fazer para nos proteger. A melhor solução seria os fabricantes e reguladores garantirem que os nossos alimentos são seguros, para que não tivéssemos de tomar estas decisões quando vamos aos supermercados. Mas isso não significa que estejamos impotentes.

Reduzir a sua exposição geral aos produtos químicos do plástico – incluindo bisfenóis e ftalatos – pode ajudá-lo a evitar alguns dos riscos. Estas seis etapas podem ajudar:

Evite recipientes plásticos para armazenamento de alimentos. Se você usá-los, não os aqueça no microondas e evite usá-los para armazenar alimentos quentes, pois o calor pode aumentar a lixiviação. As principais opções para recipientes de armazenamento de alimentos de vidro e aço são boas alternativas. E mantenha os alimentos abaixo do topo do recipiente para evitar o contato com as tampas, que geralmente são de plástico.

Fique longe de fast food. Os plastificantes são mais um motivo para limitar o consumo desses ultraprocessados. Os testes encontraram alguns dos mais altos níveis de ftalatos e de seus substitutos nesses alimentos. Embora não possamos dizer exatamente porquê, uma possível explicação é que os fast food são frequentemente preparados por pessoas que usam luvas de vinil, que são conhecidas por serem extremamente ricas nestes produtos químicos.

Limite os alimentos ricos em gordura. Outra razão pela qual os fast food podem ser ricos em plastificantes é que tendem a ser gordurosos, e algumas pesquisas encontraram níveis mais elevados de plastificantes – muitos dos quais são conhecidos por serem solúveis em gordura – em alimentos com maior teor de gordura. Uma revisão de 2023, por exemplo, relatou que os níveis de plastificantes eram frequentemente quase cinco a 10 vezes mais elevados no creme do que no leite.

Coma alimentos frescos e minimamente processados. Certifique-se de que sua dieta inclua muitas frutas e vegetais não embalados, que têm menos chances de entrar em contato com ftalatos. Uma pesquisa mostrou que pessoas que comiam mais itens ultraprocessados – como batatas fritas e sorvetes – tinham níveis mais elevados de certos subprodutos de ftalato na urina.

Clique aqui para acessar o estudo: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/36789797/

Escolha madeira, aço inoxidável e silicone para utensílios de cozinha. Cortar uma tábua de plástico pode gerar microplásticos, então considere usar uma tábua de madeira ou silicone. Alguns usos de plástico são provavelmente mais arriscados do que outros – despejar comida quente em uma tigela de plástico e usar filme plástico para as sobras pode expô-lo mais do que secar rapidamente a alface em um centrifugador de salada de plástico, por exemplo.

Use garrafas de água feitas de vidro ou aço. Evite garrafas e copos plásticos, que geralmente são feitos com bisfenóis. Carregar seus próprios canudos de aço inoxidável também pode tornar mais fácil dizer não aos similares de plástico. Como bônus, você reduzirá a quantidade de lixo gerada.

A comida não é a única forma de exposição a bisfenóis e ftalatos, por isso, se quiser reduzir a sua exposição a estes produtos químicos desreguladores endócrinos, terá de pensar de forma ampla. Os ftalatos, por exemplo, que são um líquido viscoso em sua forma bruta, também são ingredientes comuns em perfumes, produtos de limpeza, xampus e outros cosméticos, e às vezes são usados em pisos e móveis. Bisfenóis e ftalatos também são frequentemente encontrados no pó doméstico.

Clique aqui para acessar o estudo: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/35347608/

Esse texto não tem como função levantar uma discussão para assustar as pessoas sobre o uso de produtos plásticos como embalagens dos alimentos, e sim trazer elementos que permitam uma reflexão, de modo que possa ser racionalizado o consumo desses itens no nosso dia-a-dia.

Você tem alguma dúvida sobre saúde, alimentação e nutrição? Envie um e-mail para [email protected] e poderei responder sua pergunta futuramente.

Nenhum conteúdo desta coluna, independentemente da data, deve ser usado como substituto de uma consulta com um profissional de saúde qualificado e devidamente registrado no seu Conselho de Categoria correspondente.

Clayton Camargos é sanitarista pós graduado pela Escola Nacional de Saúde Pública – ENSP/Fiocruz. Desde 2002, ex gerente da Central Nacional de Regulação de Alta Complexidade (CNRAC) do Ministério da Saúde. Subsecretário de Planejamento em Saúde (SUPLAN) da Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal (SES-DF). Consultor técnico para Coordenação-Geral de Fomento à Pesquisa Em Saúde da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos (SCTIE) do Ministério da Saúde. Coordenador Nacional de Promoção da Saúde (COPROM) da Diretoria de Serviços (DISER) da Fundação de Seguridade Social. Docente das graduações de Medicina, Nutrição e Educação Física, e coordenador dos estágios supervisionados em nutrição clínica e em nutrição esportiva do Departamento de Nutrição, e diretor do curso sequencial de Vigilância Sanitária da Universidade Católica de Brasília (UCB). Atualmente é proprietário da clínica Metafísicos.

CRN-1 2970.

The post Saúde e nutrição com Clayton Camargos: como reduzir a exposição aos plásticos nos alimentos first appeared on GPS Brasília – Portal de Notícias do DF .

Fonte: Nacional

Comentários

Continue lendo

Brasil

Mais de 34 mil famílias vão receber Auxílio Reconstrução nesta semana

Publicado

em

Por

O ministro extraordinário para Apoio à Reconstrução do Rio Grande do Sul, Paulo Pimenta, anunciou nesta terça-feira (28) que 34.196 famílias gaúchas afetadas pelas chuvas no estado irão receber no primeiro lote de pagamento do Auxílio Reconstrução. Cada família irá receber o valor de R$ 5.100 ainda nesta semana. Elas foram cadastradas pelas prefeituras no sistema do governo federal e um integrante da família validou as informações. 

De acordo com o ministro, a lista com os nomes das famílias já foi enviada à Caixa, que irá pagar o benefício.

“Tão logo as pessoas validem as informações das famílias, no prazo de 48 horas, esse dinheiro vai estar na conta”, informou Pimenta, em entrevista à imprensa em Porto Alegre, ao lado de demais ministros do governo federal. 

Segundo o ministro, a meta é ter duas listas de famílias autorizadas por semana para pagamento do auxílio. 

Segundo a Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, de 20 de maio até a manhã desta segunda-feira (27), 75.213 registros foram enviados pelas prefeituras no sistema do Auxílio Reconstrução. Desses, 44.592 tiveram o pagamento autorizado após checagem dos cadastros enviados, sendo que 42.572 são de Canoas, na região metropolitana de Porto Alegre. 

A prefeitura de Porto Alegre encaminhou o cadastro de 24.516 famílias residentes no município nesta terça-feira, sendo que o prazo foi iniciado no dia 20 de maio.

O ministro da Integração e Desenvolvimento Regional, Waldez Góes, ressaltou que as prefeituras não precisam enviar os dados de todas as famílias atingidas de uma única vez. “A medida que for formando uma lista, vai alimentando o sistema”, disse. 

Como é o cadastro e a confirmação do auxílio

Para a liberação do benefício, é necessário cumprir três fases:

1)      Prefeituras: as prefeituras dos municípios afetados devem enviar ao governo federal dados sobre as localidades atingidas e das famílias desalojadas ou desabrigadas no site do Auxílio Reconstrução;

2)      Famílias: a pessoa identificada como responsável pela família beneficiada precisará confirmar, desde o dia 27 de maio, o cadastro no site. É preciso acessar o botão Sou Cidadão pela conta registrada no site Gov.br, com o login e senha cadastrados. Caso haja erro de cadastro, as prefeituras deverão receber os cidadãos para corrigir dados, como CPF, endereço ou nome;

3)      Pagamento: a Caixa Econômica Federal receberá a lista dos nomes aptos e fará o depósito na conta.

As famílias não precisam abrir contas no banco. A Caixa identificará se o responsável já tem conta-poupança ou corrente na instituição e fará o crédito automaticamente.

Caso o beneficiário não tenha conta, o próprio banco se encarregará de abrir uma Poupança Social Digital para o pagamento do auxílio. O valor poderá ser movimentado pelo aplicativo Caixa Tem.

Fonte: EBC GERAL

Comentários

Continue lendo

Brasil

Brasileiro que atirou em ex grávida e matou bebê é preso na Itália

Publicado

em

Por

Brasileiro estava na Itália após fugir do Brasil
Reprodução

Brasileiro estava na Itália após fugir do Brasil


Um caso de tentativa de feminicídio e homicídio ocorrido no Brasil em 2023 teve um desdobramento importante nesta semana, com a prisão do suspeito na Itália. A vítima, sua ex-companheira grávida, foi alvo do ataque e o bebê que estava esperando morreu.

O suspeito, que não teve sua identidade revelada, é de nacionalidade brasileira e estava foragido desde o crime.

Após uma investigação conduzida pela polícia italiana em coordenação com autoridades brasileiras, o procurador Michele Mecca assumiu o caso e liderou os trabalhos para localizar e prender o indivíduo.

As investigações revelaram que o suspeito havia se refugiado na região da Gallura, na Sardenha, mas posteriormente se mudou para Budoni, com o objetivo de se esconder e evitar a captura.

No entanto, as autoridades conseguiram localizá-lo na pequena cidade de Agrustos, resultando em sua prisão nesta terça-feira (28).

O suspeito foi encaminhado para a Penitenciária de Bancali, em Sassari, onde aguardará os desdobramentos legais de seu caso. Ele deverá responder pelas acusações de homicídio e tentativa de homicídio perante as autoridades italianas.

O desfecho desse caso ocorreu por causa da cooperação internacional entre países para combater crimes como feminicídio e homicídio. As investigações continuam em andamento para esclarecer todos os detalhes.

Quer ficar por dentro das principais notícias do dia? Clique aqui e faça parte do nosso canal no WhatsApp

Fonte: Nacional

Comentários

Continue lendo

Brasil

Secretaria agiliza regularização de áreas ocupadas por entidades sociais no DF

Publicado

em

Por

Secretaria agiliza regularização de áreas ocupadas por entidades sociais no DF
Caio Barbieri

Secretaria agiliza regularização de áreas ocupadas por entidades sociais no DF

A Secretaria da Família e Juventude (SEFJ) deu início, nesta segunda-feira (28), à elaboração de um acordo de cooperação técnica com a Neoenergia, com o intuito de agilizar a regularização de áreas públicas ocupadas por entidades sociais sem fins lucrativos e templos religiosos no Distrito Federal.

O secretário da pasta, Rodrigo Delmasso, destacou a importância da parceria com a empresa de energia, que será responsável por fornecer a carta de anuência aos interessados na legalização dos terrenos. O documento é fundamental para cumprir as exigências do Governo do Distrito Federal (GDF) e finalizar o processo junto à Companhia Imobiliária de Brasília (Terracap).

“Estamos empenhados em auxiliar essas entidades a alcançarem a tão esperada regularização das áreas públicas onde desenvolvem suas atividades. Com essa parceria, mais de 500 lotes serão regularizados com maior agilidade”, ressaltou Delmasso.

Durante uma reunião com a equipe técnica da Neoenergia, o secretário discutiu estratégias para dar celeridade aos processos de regularização. Uma das beneficiadas por essa iniciativa é a pastora Amanda Miranda, que lidera uma igreja em Brazlândia e enfrentou dificuldades no processo.

“A partir de 2022, iniciamos a busca pela regularização e enfrentamos diversos obstáculos. Após mais de um ano em busca de soluções, em 2023 fomos informados sobre o acordo entre a Secretaria da Família e Juventude e os templos religiosos. Foi um alívio saber que podemos contar com esse apoio e reconhecimento, o que nos trouxe uma grande felicidade nessa conquista”, declarou Amanda Miranda.

The post Secretaria agiliza regularização de áreas ocupadas por entidades sociais no DF first appeared on GPS Brasília – Portal de Notícias do DF .

Fonte: Nacional

Comentários

Continue lendo