Domingos disse que tentaram interpretar de forma errônea sua postagem sobre o pagamento do salário de dezembro e 13º dos servidores

Presidente da Fecomércio, empresário Leandro Domingos
Presidente da Fecomércio, empresário Leandro Domingos

O tempo fechou neste domingo na região do Palácio Rio Branco e Federação do Comércio. O presidente da Fecomércio, empresário Leandro Domingos mandou um recado duro a Leonildo Rosas, secretário de Comunicação do governo Tião Viana (PT): “É bom aprender a interpretar!”

O mal estar entre Domingos e Rosas foi causado após o empresário fazer uma postagem no Facebook, na noite deste domingo (22), onde diz que o governo do Acre iria pagar o salário de dezembro e o 13º dos funcionários públicos dentro do ano.

“Comenta-se que o governo do estado vai pagar, dentro do ano, o salário e o 13º dos funcionários públicos. Que bom! assim, os empresários podem vislumbrar um Natal com boas vendas. Conforme pesquisa da Fecomércio, o consumidor acredita que vai conceder presentes a seus familiares e amigos. Estávamos preocupados, vez que muitos outros estados brasileiros, sabemos que o 13o salário não será pago dentro do ano”, escreveu Domingos.

O secretário do governador Tião Viana interpretou o comentário de Leandro como pessimista, e em poucos minutos já havia dado a resposta ao empresário.

briga.jpg“Leandro Domingos posta em seu face falando que “comenta-se” que o governo irá pagar o 13º salário dentro do ano. Não é comentário. É fato. Pagar salário dos seus servidores é compromisso do nosso governo. Em outros governos em não era assim. É estranho. Pela segunda vez, em uma semana, ele faz postagem pessimista. É fato que vivemos uma crise em nível nacional. Vários estados mais ricos parcelaram e atrasaram salários. No Acre estamos superando os desafios. Há um projeto de desenvolvimento econômico com inclusão social em curso. É tanto que várias autoridades de outros estados têm nós visitado para ver o que acontece no Acre. Desconsiderar isso não é honesto. Pesquisas do IBGE apontam crescimento na renda dos trabalhadores acreanos e, consequentemente, nas vendas no varejo. Leandro Domingos é presidente da Federação do Comércio. Também preside a Junta Comercial, que tem nomeação”, rebateu o secretário de Tião Viana.

O presidente da Fecomércio disse que tentaram interpretar de forma errônea sua postagem sobre o pagamento do salário de dezembro e 13º dos servidores estaduais, e que pagar funcionário em dia é uma obrigação. “Quanto a comentários de que é uma obrigação do estado pagar em dia é um fato, mas a crise econômica que assola o país está impedindo que grandes estados da federação não venham cumprindo este papel”, concluiu.

O ex-secretário Cassiano Marques defendeu Leandro Domingos. “Li seu comentário anterior. Problema é que aqui nesse ambiente virtual não se pode emitir uma opinião que já aparece alguém querendo politizar, colocar lado, opor em relação a governo aqui e acolá. Sinceramente, nem precisava esclarecer, só ignorar”, escreveu no Facebook.

Fernando Lage, empresário do ramo de laticínios também ironizou o comentário de Leonildo Rosas. “Não entendi muito o comentário! Mais que é dever pagar e direito os funcionários receber em dia. Afinal quando recolhemos impostos, nós da livre Iniciativa, acreditamos que os servidores públicos, incluídos os dirigentes, farão bom uso dos impostos e não favores a quem trabalha”.

Para o internauta Junior Revollo, o governador Tião Viana deveria deixar de ouvir “assessores bajuladores” e atentar para as críticas de quem realmente precisa ser ouvido.

“Fica claro que tal mau estar é gerado tão somente por um Governo que não sabe ouvir críticas e que está acostumado a ser bajulado pelos seus pares, o que se torna marca registrada desta gestão”. Senhor governador Tião Viana, pare mais de ouvir esses assessores bajuladores, que são pagos para isso, e passe a ouvir realmente quem precisa ser ouvido que é o Povo e os representantes de classes. “Presidente Leandro Domingos, estamos juntos nessa luta para um comércio melhor e representação fortalecida.”

Comentários