Alexandre Lima

O verão amazônico ainda está começando no estado do Acre e já está levando preocupação as autoridades. Não diferente da cidade de Assis Brasil, localizada na tríplice fronteira, extremo norte do Estado, já vem registrando o maior nível de seca de sua história.

Na cidade de Brasiléia, distante 110km, que tem também o Rio Acre como principal afluente e divide o Brasil da Bolívia, a situação não é diferente. O igarapé Bahia, que divide a cidade acreana Epitaciolândia de Cobija (Bolívia), vem demonstrando um dado alarmante.

Igarapé Bahia desaguando no Ri Acre está com pouca água - Foto: Alexandre Lima
Igarapé Bahia desaguando no Ri Acre está com pouca água – Foto: Alexandre Lima

O igarapé Bahia, que é famoso por sua história, está quase sumindo em alguns pontos até desaguar no Rio Acre. Nas quatro décadas passadas, nunca havia se registrado imagens de bancos de areia devido o verão amazônico.

Não se sabe ainda quais providencias serão tomadas pelo DEPASA na cidade de Brasiléia e Epitaciolândia. Em varões passados, foi necessário movimentação na boa de captação localizada na parte alta da cidade, para que o abastecimento não fosse prejudicado.

Moradores antigos comentam a situação atual e fala da preocupação do baixo nível do Rio Acre.

Banco de areia surgiu com a seca do Rio Acre. Imagem nunca registrado antes - Foto: Alexandre Lima
Banco de areia surgiu com a seca do Rio Acre. Imagem nunca registrado antes – Foto: Alexandre Lima
Foto: Alexandre Lima
Foto: Alexandre Lima

Comentários