Conecte-se conosco





Cotidiano

Residentes dos municípios do Alto Acre relatam agonia e mal estar devido tempo abafado e nuvens de fumaça

Publicado

em

Durante os meses de Setembro e Outubro, a redação do Jornal OAltoAcre recebe com frequência relatos de pessoas que residem nas cidades da região do Alto Acre, em grande maioria, nos municípios de Brasiléia e Epitaciolândia sobre as altas temperaturas e as nuvens de fumaças que abalam todas as cidades da região e carregam com si graves consequências contra os próprios residentes, tendo como maiores vitimas as pessoas de terceira idade.

-“Parece que é o fim do mundo, o tempo fica tão quente que nem o ventilador resolve, e quando ligamos o ventilador, o vento que sai dele é mais quente que o próprio tempo.” Relata Dona Maria que reside no município de Epitaciolândia.

O que de fato ocorre, é que as queimadas neste período do ano, é relatado por muitos como algo comum, e se juntamos as queimadas com o tempo seco e a má qualidade do ar, será um conjunto de fatores perfeito para levar pessoas, em sua grande maioria da terceira idade para o hospital por “fadigamento” devido a respiração do ar poluído e a temperatura alta sobre seu corpo. Os fatores citados anteriormente também são responsáveis por formar um pôr do Sol em um tom alaranjado, fenômeno comum para os acreanos que vivem sob o solo de florestas e demonstra o quão poluída esta o ar que respiramos devido as fumaças.

-“Eu tenho Ar-Condicionado, mas é como se não tivesse, porque mesmo com ele ligado eu ainda fico com calor e chego a passar mal durante o dia. A noite é difícil de dormir, e durante o dia desta maneira que esta, eu não aguento nem sair de casa…” relata uma senhora que reside no município de Brasileia.

Os focos de queimadas em todo o estado do Acre será tema de uma audiência na Câmara Federal que deve exigir explicação por parte dos órgãos ambientais sobre a fiscalização contra as queimadas no estado e da outras providencias.

A situação atual relatado pelos residentes é de que a qualidade do ar não é nada bom, mesmo sabendo que o momento atual é um período de seca, o medo é o que poderá vir mais na frente, quando se iniciar outro período como este.

 

 

 

 

Comentários

Em alta