“O relatório aponta problemas graves como é o caso de sinal ruim, baixa qualidade nos serviços e tarifas desproporcionais”, disse Tchê.

Gina Menezes, da Agência ContilNet

Relator da CPI, deputado Luiz Tchê (PDT)/Foto: Assessoria Aleac
Relator da CPI, deputado Luiz Tchê (PDT)/Foto: Assessoria Aleac

O relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da telefonia celular no Acre,deputado Luiz Tchê (PDT), afirmou na manhã desta quinta-feira (28) que irá solicitar ao Ministério Público Federal (MPF) que proponha um Termo de Ajuste de Conduta das empresas de telefonia celular para que melhorem os serviços prestados.

Tchê afirma que recebeu o relatório técnico onde é feito uma espécie de raio x dos serviços de telefonia prestado no Estado e que a situação é gravíssima, sendo, portanto, necessário uma intervenção do poder público.

“O relatório aponta problemas graves como é o caso de sinal ruim, baixa qualidade nos serviços e tarifas desproporcionais. Teremos uma reunião com os representantes do MPF e empresas de telefonia para que seja firmado um Termo de Ajuste de Conduta. É urgente”, disse.

Tchê afirmou, ainda, que há as empresas de telefonia celular vendem mais linhas telefônicas do que a capacidade de atendimento permite, gerando assim uma má prestação de serviços.

“No Acre há aproximadamente 123 aparelhos habilitados para cada 100 habitantes”, disse.

 

Comentários