Conecte-se conosco

Cotidiano

Quase 50 kg de cocaína são apreendidos neste final de semana no Acre

Publicado

em

Neste final de semana, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) no Acre apreendeu 49,34 kg de drogas em duas ocorrências distintas, uma no município de Xapuri/AC, em frente à Unidade Operacional (Uop) recém reinaugurada, e outra no município de Acrelândia/AC, quase na divisa com o estado de Rondônia.

Na ocorrência de Sábado à noite, que foi uma operação integrada com o Grupo Especial de Fronteira do estado do Acre (GEFRON) e que contou com informações passadas pela Polícia Federal no Acre, um veículo de passeio com apenas um ocupante foi parado para fiscalização em frente à Uop de Xapuri. Durante as buscas no interior do veículo foram descobertos 16 pacotes com substância com característica de pasta base de cocaína, com um peso total de 20,7 kg. Feito o teste preliminar de verificação, a reação foi positiva para entorpecente. Assim, o condutor do veículo, a droga e seus pertences foram encaminhados para a Delegacia da Polícia Federal de Epitaciolândia.

Na segunda ocorrência, neste Domingo, menos de 24 horas após a ocorrência de Xapuri, um outro veículo que se dirigia para a divisa do estado do Acre com Rondônia foi apreendido. Dentro do automóvel havia um compartimento preparado, visando escapar de fiscalização, com diversos tabletes com substâncias com aparência de cloridrato de cocaína (pesando no total 26,5 kg) e pasta base de cocaína (pesando 2,14kg). A ocorrência foi encaminhada para a Polícia Federal em Rio Branco para as providências legais pelo enquadramento de tráfico de drogas.

Comentários

Cotidiano

Reservas decepcionam e Brasil encerra fase de grupos com derrota para Camarões

Publicado

em

OGol

Seguindo o exemplo de França e Portugal, a seleção brasileira foi mais uma sofrer ao utilizar o “time reserva”. Já classificado, o selecionado comandado por Tite encarou a valente seleção de Camarões, no Lusail, e, sem conseguir aproveitar as oportunidades, foi castigado no fim: 1 a 0. O gol foi marcado por Aboubakar.

Apesar da derrota, o Brasil se manteve na primeira posição do grupo G, com seis pontos, e vai encarar a surpreendente seleção da Coreia do Sul nas oitavas de final. Do outro lado, com quatro, Camarões fica com o terceiro posto da chave e se despede de forma honrosa do Mundial.

Brasil tem volume, mas não marca

Sem a presença dos titulares, Tite apostou na velocidade de Antony e Gabriel Martinelli pelas pontas. A proposta funcionou nos primeiros minutos. Com intensidade, o time brasileiro pressionou, encontrou espaços, mas não foi feliz nas tomadas de decisão no último terço.

Além da intensidade pelos lados, a equipe brasileira também incomodou com Rodrygo, que quebrou linhas pelo meio e amarelou o sistema defensivo camaronês. O volume foi grande, mas as grandes oportunidades foram poucas.

Na melhor delas, aos 13, Gabriel Martinelli recebeu lançamento na área e, livre de marcação, testou firme, obrigando Epassy a fazer uma excelente defesa. Do outro lado, Camarões, mesmo contando com uma linha de quatro atacantes, marcou em bloco baixo e fez o possível para frear o ímpeto brasileiro.

Já na reta final, os Leões Indomáveis aproveitaram um momento de desatenção da defesa canarinho e quase surpreenderam. Aos 47, Mbeumo recebeu livre na segunda trave e testou firme. A bola quicou e foi na direção da gaveta. Ligado, Ederson foi nela e salvou o Brasil.

Brasileiros não resolvem e levam castigo no fim

A volta do intervalo foi marcada por preocupação para o Brasil. Após dividida no campo de defesa, Alex Telles levou a pior em dividida e precisou ser substituído. Sem opção no banco, Tite improvisou Marquinhos na lateral-esquerda.

Sem o mesmo ímpeto da primeira etapa, o time brasileiro foi mais displicente na segunda etapa. Com espaço até a intermediária, a equipe canarinho errou demais e pouco incomodou o goleiro Epassy na etapa complementar.

Do outro lado, o objetivo camaronês era um só: fechar os espaços e esperar pacientemente por uma oportunidade para matar o jogo. O Brasil tentou ser mais ofensivo com as entradas de Everton Ribeiro, Pedro e Raphinha, mas não funcionou,

Até que nos acréscimos, os Leões Indomáveis conseguiram ter o espaço esperado. Em rápido contra-ataque pela direita, Aboubakar recebeu cruzamento milimétrico e, de cabeça, mandou no contrapé de Ederson: 1 a 0. Na comemoração, o camisa 10 africano tirou a camisa, tomou o segundo amarelo e foi expulso.

Com um a mais nos minutos finais, o Brasil ainda tentou evitar o pior, mas não conseguiu superar a retranca camaronesa. Apesar disso, o selecionado brasileiro manteve a primeira posição do grupo H e vai encarar a Coréia do Sul nas oitavas.

Comentários

Continue lendo

Cotidiano

Heroico! Coreia vence Portugal nos acréscimos, avança e elimina o Uruguai

Publicado

em

OGol

No futebol há uma regra não escrita – não se pode desistir (ou comemorar) antes do apito final. E foi assim nesta sexta-feira. Quando parecia que a Coreia do Sul se despediria da Copa do Mundo com empate contra Portugal, um contra-ataque letal, nos acréscimos, definiu a vitória por 2 a 1. Um resultado que acabou com a alegria do Uruguai em jogo disputado no mesmo horário.

Os uruguaios venceram Gana por 2 a 0 e estavam tranquilos em campo até os minutos finais. As lágrimas de desespero tomaram conta dos rostos celestes nos minutos finais. Na Coreia, as lágrimas foram de alegria por uma classificação heroica. Para Portugal, nada mudou, com liderança assegurada mesmo com derrota.

Reservas? CR7 é quem compromete

Como todas as seleções que entraram na terceira rodada classificadas, Portugal optou por um time praticamente todo reserva. Ainda assim, com Cristiano Ronaldo em campo, à procura de ritmo de jogo por conta do pouco tempo em campo com o Manchester United. A maior virtude do time comandado por Fernando Santos foi manter o equilíbrio tático, ao contrário do exemplo dado por Didier Deschamps, da França.

Não demorou para o combinado luso furar a frágil defesa coreana. Com cinco minutos, Dalot escapou pela direita, ganhou no corpo e na velocidade e cruzou forte, rasteiro. Ricardo Horta se apresentou na área para empurrar para o fundo da rede.

Portugal poderia ter feito mais gols no primeiro tempo e, curiosamente, quem pecou nas finalizações foi logo sua maior estrela. Irreconhecível, CR7 desperdiçou oportunidades que em outros tempos certamente converteria e foi o destaque negativo da primeira etapa. Já a Coreia, mesmo pior em campo, soube aproveitar sua chance.

O empate veio antes dos 30. Após cobrança de escanteio, Ronaldo desviou na primeira trave e acabou por oferecer assistência involuntária para Kim Young-Gwon, livre na pequena área, tocar para o 1 a 1.

Coreia não desiste e avança nos acréscimos

Com o Uruguai vencendo por 2 a 0 no intervalo, Portugal sabia que a liderança dificilmente escaparia, mesmo com derrota. Para a Coreia, no entanto, restava um gol para avançar. Disposição para chegar lá não faltaria aos coreanos. Já talento para isso…

Portugal seguiu sendo mais perigoso. Uma boa notícia para o torcedor luso, que poucas vezes na história teve um banco tão repleto de bons nomes. A má notícia ficou mesmo para Cristiano Ronaldo, que até se esforçou, mas errou tudo que tentou na partida até ser substituído.

Do lado coreano, as limitações eram tantas que nem mesmo o talento de Son conseguiu encontrar espaço para florescer. O atacante ainda tentou jogadas individuais e chutes de fora da área, sempre sem causar grande incômodo. Até que, nos acréscimos, o atacante do Tottenham arrancou com sua característica velocidade e tocou para Hwong Hee-Chan, livre na área, definir a heroica classificação coreana.

Comentários

Continue lendo

Cotidiano

Com viradas e emoção, Suíça bate Sérvia e avança em segundo no grupo do Brasil

Publicado

em

OGol

Com direito a muita emoção e duas viradas, a Suíça sacramentou a segunda vaga do grupo do Brasil para as oitavas da Copa do Mundo. Nesta sexta-feira, o selecionado suíço saiu na frente, levou a virada da Sérvia, mas mostrou brio e buscou a vitória para seguir vivo no Catar: 3 a 2.

A vitória heroica leva os suíços aos seis pontos e, consequentemente ao segundo posto do grupo G. Agora no mata mata, Shaqiri, Embolo e companhia terão pela frente a seleção de Portugal, que avançou em primeiro no grupo H.

Chuva de gols

Mesmo tendo a possibilidade de jogar pelo empate, a Suíça não se acomodou e partiu para cima da Sérvia. Logo nos primeiros minutos, Embolo e Xhaka deram um forte recado para os sérvios, mas Vanja Milinkovic-Savic se agigantou para manter o zero no placar.

A resposta sérvia veio logo na sequência, com um chute na trave de Zivkovic. Na trocação franca, porém, os suíços foram mais eficientes e inauguraram o marcador. Aos 19, após boa combinação pela esquerda, Rodríguez colocou na área,  a zaga afastou parcialmente e a bola se ofereceu para Sow, que rolou para Shaqiri finalizar para as redes: 1 a 0.

A vantagem suíça durou pouco Explorando bem o lado esquerdo, a Sérvia foi buscar o empate. Aos 25, Tadic cruzou no capricho para Mitrovic, que testou bonito e deixou tudo igual no placar.

Shaqiri quase recolocou a Suíça na frente. Aos 29, invadiu a área e chutou para fora. O lance custaria caro. Aos 34, o próprio Shaqiri errou o passe, e a bola caiu nos pés de Tadic, que encontrou Vlahovic entre dois marcadores. O artilheiro sérvio bateu no cantinho e fez: 2 a 1, resultado que ia colocando a Sérvia nas oitavas.

Mas acredite: ainda não tinha acabado. Aos 43, a Suíça fez boa jogada coletiva, e Widmer encaixou cruzamento para Embolo completar para o gol: 2 a 2.

Suíça vira outra vez, se segura e avança

Na volta do intervalo, assim como nos instantes iniciais da partida, a Suíça emplacou um ritmo intenso e, logo aos três minutos, para virar a partida mais uma vez. Incrível!

Da entrada da área, Shaqiri levantou em direção a Ruben Vargas, que ajeitou com categoria, de calcanhar. Posicionado na marca do pênalti, Freuler bateu com força, de canhota, no contrapé do goleiro, e deu números finais: vitória por 3 a 2.

A partida seguiu equilibrada e não contou com outras oportunidades claras até o apito final. Os destaques, por outro lado, foram os atritos entre os jogadores. Granit Xhaka, aos 20 minutos, provocou os reservas da Sérvia, gerando empurra-empurra.

Já aos 48, o meio-campista do Arsenal, da Inglaterra, se envolveu novamente em polêmica e foi cercado, na linha de fundo, pelos adversários, que mais uma vez trocaram empurrões.

Comentários

Continue lendo

Em alta