O bolsonarismo provou não ser uma moda, uma onda. Chegou para ficar. Não se toca mais a boiada do mesmo jeito do menino da porteira

Por Astério Moreira

Na década de 80 o MDB dominava o Brasil de ponta a ponta. No Acre, além do governador elegeu todos os prefeitos. Como tudo tem começo, meio e fim um belo dia o império ruiu. O mesmo aconteceu com o PT. Cerca de 14 anos governando o Brasil, por aqui 20 anos. Porém, como se sabe, perdeu em 2018. Administra três pequenas prefeituras, tem dois deputados estaduais, nenhum federal, muito menos senador. A política está inserida na realidade que flui como um rio. Tudo muda o tempo todo. Os que conseguem sobrevida, por exemplo, são os que assimilam as mudanças, renovam o discurso para construir algo novo. O PT tem que jogar fora suas velhas fórmulas de construção política. O bolsonarismo provou não ser uma moda, uma onda. Chegou para ficar. Não se toca mais a boiada do mesmo jeito do menino da porteira. Chegou o asfalto e as carretas. O PT precisa parar de cantar a música “Triste Berrante” porque os tempos são outros.

Já vai bem longe este tempo, eu sei
Tão longe que até penso que eu sonhei…
Mas sempre foi assim e sempre será
O novo vem e o velho tem que parar
O progresso cobriu a poeira da estrada
E esse tudo que é meu nada
Eu hoje tenho que acatar e chorar
Mas mesmo eu vendo gente, carros passando
Meus olhos estão enxergando uma boiada passar
Ali passava boi, passava boiada
Tinha uma palmeira na…

Números contraditórios…

O Jornal Nacional tem mostrado o Acre na faixa vermelha. Significa que o número de casos e de mortos pela C-19 aumentaram. Porém, dados locais afirmam que a realidade é outra. Oficialmente a pandemia está diminuindo sua força. A quantidade de pessoas contaminadas, de internadas e que estão necessitando de UTI está em curva descendente. Essa contradição entre o JN e as autoridades públicas locais necessita ser melhor explicada para a população.

Sebo nas canelas

A Marfisa Petecão (PSD) vai precisar passar sebo nas canelas para acompanhar o velho Boca nas investidas nos bairros. Bocalom, como se diz, parece doido comendo milho assado atrás de votos. Deram pilha ao velho Boca, agora tem que se segurar na rédea para não cair.

Polícia de “Estado”

A Polícia Civil se profissionalizou. É uma Polícia de Estado. Nenhum governador tem o poder de fazer ingerências políticas em investigações. Portanto, secretários, prefeitos e agentes públicos de uma maneira geral coloquem as barbas de molho.

Gladson deixa o PROGRESSISTAS

O governador Gladson Cameli vai mesmo deixar o PROGRESSISTA. Muito embora, não tenha decidido se vai para o PSDB sair do velho PP é uma questão de brio, de honra. Na avaliação de assessores mais próximos do governador, ele deve ficar sem partido a exemplo do presidente Jair Bolsonaro.

. O governador Gladson Cameli chega hoje!

. Vai começar a movimentar o processo político novamente.

. Bom dia! PT e o triste berrante

Comentários