Advogado protocolou pedido de registro de candidatura no TSE.
Este sábado foi o último dia para apresentação de candidatos ao tribunal.

 G1
O advogado do PSDB Flávio Henrique entrega documentos para protocolar a candidatura de Aécio Neves ao Planalto (Foto: Filipe Matoso / G1)
O advogado do PSDB Flávio Henrique entrega documentos para protocolar a candidatura de Aécio Neves ao Planalto (Foto: Filipe Matoso / G1)

O advogado do PSDB Flavio Pereira registrou neste sábado (5) na sede do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília, a candidatura do senador mineiro Aécio Neves à Presidência da República. O candidato a vice será é o senador Aloysio Nunes (PSDB-SP).

A documentação entregue prevê gasto de campanha de R$ 290 milhões. Horas antes, o PT protocolou o pedido de registro de Dilma Rousseff, candidata à reeleição, e estimou as despesas com a campanha em R$ 298 milhões.

Este sábado (5) foi o último dia para que os partidos apresentassem à Justiça Eleitoral o pedido de registro das candidaturas aprovadas em convenções. Os pedidos ainda serão julgados pelo TSE, que analisará se o candidato preenche os requisitos para ser eleito, como não ter sido condenado a crimes por órgão colegiado.

Devem constar no pedido a declaração de bens, a previsão de gasto máxima de campanha, a plataforma de governo e as certidões criminais fornecidas pela Justiça.

Pesquisa Datafolha divulgada na última quarta-feira (2) aponta a candidata do PT à reeleição, Dilma Rosuseff, com 38% das intenções de voto; Aécio Neves, com 20%; e o candidato do PSB ao Planalto, Eduardo Campos, com 9%.

Custo da campanha
Após protocolar o registro da campanha, o advogado do PSDB comentou os gastos previstos para a campanha e afirmou que o valor de R$ 290 milhões foi decidido levando em conta a hipótese de que Aécio Neves disputará o segundo turno das eleições.

“O teto de gastos estabelecido para o partido é de R$ 290 milhões, é a previsão de gastos. Aquilo ali [o valor] é o que está projetado como possibilidade de gastos, tendo em vista a realidade das eleições e a perspectiva real de um segundo turno”, afirmou Flavio Henrique.

Questionado por jornalistas sobre o percentual esperado para a arrecadação com pessoas físicas e jurídicas, o advogado disse que cabe à tesouraria da campanha prestar essa informação.

“A perspectiva real da campanha é que ela está caminhando para o sucesso e estamos dentro daquilo que o PSDB vai ter possibilidade de fazer para a campanha”, afirmou.

Comentários